Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Vestibulodinia provocada (Vestibulite vulvar)

Por

Rosemary Basson

, MD, University of British Columbia and Vancouver Hospital

Última revisão/alteração completa jul 2013| Última modificação do conteúdo out 2013
Clique aqui para a versão para profissionais

A vestibulodinia provocada (vestibulite vulvar) aumenta a sensibilidade à dor na abertura vaginal (vestíbulo), fazendo com que até mesmo um toque ou estímulo suave seja doloroso.

Vestibulodinia provocada é a causa mais comum de dor superficial que é sentida durante uma tentativa de relação sexual ou durante a relação sexual de fato (dispareunia – Dispareunia Dispareunia Dispareunia é a dor sentida ao se tentar a relação sexual ou outra atividade sexual que envolva penetração ou a dor sentida durante essas atividades. A dor pode ser superficial ou profunda.... leia mais ). Ocorre quando o pênis (ou um vibrador) entra ou se move na vagina. A dor começa imediatamente, diminui quando o pênis para de se mover e volta quando o pênis se move novamente.

Os médicos não sabem ao certo porque isso acontece, mas as vias nervosas que conduzem os sinais de dor da vulva e as partes do cérebro que processam esses sinais são fisicamente alteradas (remodeladas) e tornam-se mais sensíveis. Assim, um toque que normalmente se sentiria leve é sentido como muito doloroso. Os músculos na pelve também podem estar apertados, aumentando a dor. Após a relação sexual, a mulher pode ter uma sensação de ardência na área genital ou durante a micção.

Uma infecção fúngica genital (candidíase) recorrente pode aumentar a chance de ter ou piorar a vestibulodinia provocada.

Vestibulodinia provocada é considerada uma síndrome de dor crônica. Ou seja, a dor tende a permanecer, muitas vezes durante anos, a menos que seja aliviada com tratamento. Ocorre sempre que é colocada pressão na área ao redor da abertura vaginal. Mulheres com esse transtorno muitas vezes têm outros tipos de dor crônica, como dor na mandíbula ou em decorrência da síndrome do intestino irritável.

Diagnóstico da vestibulodinia provocada

O médico suspeita do diagnóstico com base na descrição da mulher sobre a dor, incluindo quando e onde ela ocorre. Para confirmar o diagnóstico, ele usa um cotonete para verificar se há áreas com dor. Primeiro, ele toca levemente o cotonete nas áreas que não se espera que estejam doloridas. Depois, usa o cotonete para tocar a área em torno da abertura vaginal. Se houver dor, o diagnóstico será confirmado.

Tratamento da vestibulodinia provocada

Uma vez que esse distúrbio é considerado uma síndrome de dor crônica, são utilizados muitos tipos de tratamentos. Eles incluem técnicas para controlar o estresse, alguns tipos de psicoterapia que ajuda a mulher a lidar com os pensamentos e emoções que acompanham a dor e tratamentos específicos para a dor.

Um tipo de psicoterapia chamada terapia cognitiva baseada na atenção plena (MBCT – A disfunção sexual inclui relações sexuais dolorosas, contração dolorosa (espasmo) dos músculos vaginais e problemas com o desejo sexual, excitação ou orgasmo que causam desconforto. Depressão... leia mais ) também pode ajudar a mulher. Atenção plena envolve concentrar-se no que está acontecendo no momento. A MBCT geralmente é feita em pequenos grupos e é combinada com informações sobre dor crônica, sexualidade, estresse e vestibulodinia provocada.

Quando a mulher estiver pronta para tentar praticar relação sexual, é possível aplicar cremes anti-inflamatórios ou anestésicos (por exemplo, aqueles contendo lidocaína) naquela área. Eles são usados ​​duas vezes por dia. O médico ensina como a mulher deve aplicar esses cremes precisamente sobre a área sensível, onde eles são mais eficazes. O uso de um espelho pode ser útil, pelo menos no início. Cremes anti-inflamatórios ou anestésicos talvez ajudem a interromper as vias nervosas alteradas que estão aumentando a sensibilidade à dor.

Evitar possíveis irritantes, tais como sabonete, banho de espuma, forros de calcinha e jeans apertados, talvez ajude a evitar irritação, que pode piorar os sintomas. Exercícios de relaxamento do músculo pélvico, ioga e exercícios gerais de relaxamento podem ajudar a relaxar os músculos pélvicos (e outros).

Se a mulher com vestibulodinia provocada tiver candidíase de modo recorrente, ela possivelmente receberá um tratamento de longo prazo para evitar as infecções. Um desses tratamentos é feito com cápsulas de ácido bórico, colocadas uma vez por semana na vagina.

Cirurgia para remover parte da área ao redor da abertura vaginal às vezes é sugerida. Esse procedimento remove as terminações nervosas hipersensíveis, mas os nervos podem crescer novamente e a dor pode voltar.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Vaginismo
Qual das opções a seguir pode piorar o vaginismo?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS