Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Fertilização in vitro
Fertilização in vitro
Fertilização in vitro

Os testículos de homens adultos produzem aproximadamente meio bilhão de espermatozoides todos os dias. Em comparação, o estímulo aos ovários da mulher faz com que eles gerem apenas alguns óvulos por mês. Normalmente, apenas um destes óvulos alcança a maturidade e consegue ser fertilizado.

A fertilização pode apenas ocorrer durante a ovulação: a época no ciclo mensal da mulher em que o óvulo maduro é liberado do ovário e se move através da trompa de Falópio. Para que a concepção possa ocorrer, um espermatozoide precisa fertilizar o óvulo maduro enquanto ele ainda está na trompa de Falópio. O óvulo fertilizado precisa então implantar-se no útero, criando com isso um embrião.

A infertilidade é definida como sendo a incapacidade de produzir naturalmente um embrião apesar de estar tentando conceber por pelo menos um ano. Este quadro clínico pode ser causado tanto por fatores masculinos como femininos.

A fertilização in vitro, ou FIV, é uma técnica altamente sofisticada usada para ajudar casais inférteis a conseguirem engravidar. Em um procedimento de FIV tradicional, a mulher é tratada primeiro com medicamentos para fertilidade para estimular a produção de vários óvulos maduros. Logo que estes óvulos tenham amadurecido, uma agulha é inserida através da vagina para removê-los. Os óvulos são então colocados em uma placa de laboratório especialmente preparada.

Depois que um procedimento chamado lavagem do sêmen é realizado, os espermatozoides são misturados com os óvulos coletados. Isto pode ser realizado com a ajuda de outra agulha para injetar o espermatozoide no núcleo de um óvulo, ou os espermatozoides podem ser colocados junto com os óvulos em uma placa de laboratório especial. Um sinal de que a fertilização ocorreu é quando começa a ocorrer a clivagem ou divisão dos óvulos em várias células. Os embriões precisam ser colocados no útero aproximadamente 72 horas depois da fertilização.

Para realizar o procedimento de transferência de embrião, um tubo flexível chamado cateter é inserido na vagina através do colo do útero e para dentro do útero. Os embriões são colocados no útero através do cateter. Outros medicamentos podem ser administrados para aumentar a probabilidade de os embriões se implantarem no útero. Para poder aumentar a chance de uma gravidez bem-sucedida, normalmente mais de um embrião é transferido. Isto pode algumas vezes resultar em nascimentos múltiplos.