Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Punção lombar
Punção lombar
Punção lombar

A medula espinhal é um feixe de nervos que percorre desde a base do cérebro por todas as costas. Esses nervos são responsáveis por controlar músculos e movimento, assim como a sensibilidade ao toque. Ficam protegidos pelos ossos da espinha e uma camada de líquido que os rodeia chamada de líquido cefalorraquidiano.

Uma punção lombar é um procedimento realizado para verificar a presença de infecção, cânceres e sangramentos nesta área a partir de uma amostra do líquido cefalorraquidiano. Durante este procedimento, o paciente será solicitado a deitar-se de lado com os joelhos dobrados em direção ao peito. Às vezes, o paciente será solicitado a curvar-se enquanto senta.

Uma vez que o médico localiza a área apropriada na coluna lombar, a região é limpa e anestesiada com um anestésico local. Então uma longa agulha é inserida entre duas das vértebras até atingir o espaço localizado um pouco antes da membrana que envolve o líquido cefalorraquidiano, a dura. Ela, então, perfura a dura e alcança o líquido cefalorraquidiano. Em seguida, uma segunda agulha é inserida para extrair o líquido. O líquido é coletado em frascos, que são enviados para o laboratório para análise. O procedimento é terminado colocando-se uma bandagem na região da injeção.

O paciente é solicitado a não se banhar por 24 horas.

O laboratório analisará o líquido e verificará alguns indícios diferentes. A presença de glóbulos vermelhos pode indicar uma hemorragia rodeando o cérebro ou a medula espinhal. Glóbulos brancos e/ou algumas proteínas podem ser uma indicação de tumor ou de uma infecção, como meningite.