Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Vírus da hepatite

Vírus da hepatite

Transmissão

Sintomas e prognóstico

Prevenção

Ingestão de algo contaminado com fezes de uma pessoa infectada, geralmente devido a má higiene ou saneamento inadequado (chamado via fecal-oral).

Em geral, crianças pequenas não apresentam sintomas

Crianças mais velhas e adultos geralmente apresentam sintomas típicos de hepatite aguda (inapetência, náusea, vômitos e, frequentemente, icterícia)

A recuperação costuma ser completa

Ela não se torna crônica

Uso de boas práticas de higiene ao manusear alimentos e evitar água contaminada

Vacinação contra hepatite A para todas as crianças (veja a figura A vacinação de bebês e crianças) e para adultos com probabilidade de serem expostos à infecção

Se as pessoas foram expostas à hepatite A, vacina contra a hepatite A ou imunoglobulina padrão*

Não é tão facilmente transmitida quanto a hepatite A

O contato com sangue e outros fluidos corporais (como sêmen, fluidos vaginais ou saliva), como ocorre nas seguintes situações:

  • Compartilhamento de agulhas para injetar drogas

  • Reutilização de agulhas não esterilizadas para fazer tatuagem

  • Atividade sexual

  • Nascimento de um bebê†

É, em geral, mais séria do que a hepatite A, sendo ocasionalmente fatal.

Os sintomas são mais graves quando pessoas com hepatite B também têm hepatite D.

Dores articulares e urticárias vermelhas e pruriginosas na pele (pápulas) além de sintomas típicos de hepatite aguda

Pode se tornar crônica, aumentando o risco de câncer hepático

Evitar comportamentos de alto risco, como o compartilhamento de agulhas para injetar drogas e ter vários parceiros sexuais

Vacinação contra hepatite B para todas as crianças (a partir do nascimento — veja a figura A vacinação de bebês e crianças) e para pessoas com probabilidade de serem expostas à infecção

No caso de pessoas expostas à hepatite B (incluindo bebês nascidos de mães com hepatite B), imunoglobulina* contra hepatite B e a vacina

O contato com sangue e outros fluidos corporais (como sêmen, fluidos vaginais ou saliva), como ocorre nas seguintes situações:

  • Compartilhamento de agulhas para injetar drogas

  • Reutilização de agulhas não esterilizadas para fazer tatuagem

  • Atividade sexual (infrequente)

  • Nascimento de um bebê† (infrequente)

Inicialmente, sintomas leves ou ausentes, mas pode haver alternância entre sintomas leves e mais graves

Torna-se crônica em cerca de 75% das pessoas, com aumento do risco de fibrose hepática grave (cirrose) e câncer hepático; mas em geral apenas se houver o desenvolvimento inicial de cirrose

Evitar o comportamento de alto risco, como o compartilhamento de agulhas para injetar drogas e fazer tatuagens e piercings corporais.

Não existe vacina disponível atualmente.

O contato com sangue e outros fluidos corporais (como sêmen, fluidos vaginais ou saliva), como ocorre nas seguintes situações:

  • Compartilhamento de agulhas para injetar drogas

  • Reutilização de agulhas não esterilizadas para fazer tatuagem

  • Atividade sexual

Ocorre somente como uma coinfecção com a hepatite B e geralmente faz com que a hepatite B se agrave

O mesmo da hepatite B:

  • Evitar comportamento de alto risco

  • Vacinação contra a hepatite B

  • Se as pessoas são expostas ao vírus da hepatite B, a vacina mais a imunoglobulina* para a hepatite B

Ingestão de algo contaminado com fezes de uma pessoa infectada, geralmente devido à má higiene ou saneamento inadequado (chamado via fecal-oral)

Ocasionalmente, o consumo de carne de um animal infectado

Sintomas graves, especialmente em gestantes

Em geral, não se cronifica

Vacinação contra a hepatite E (atualmente, disponível apenas na China)

* A imunoglobulina padrão é uma preparação contendo anticorpos obtidos do sangue (plasma) de pessoas com sistema imunológico normal. Ela é usada para tratar uma variedade de doenças. A imunoglobulina contra hepatite B contém anticorpos obtidos do sangue de pessoas com níveis elevados de anticorpos contra hepatite. Ela é administrada por injeção em um músculo ou veia.

† Uma gestante infectada com hepatite B ou hepatite C pode transmitir o vírus para o bebê.