honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Nefronoftise e Doença renal túbulo-intersticial autossômica dominante

(ADTKD)

Por

Enrica Fung

, MD, MPH, Loma Linda University School of Medicine

Última revisão/alteração completa fev 2020| Última modificação do conteúdo fev 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

A nefronoftise e a doença renal túbulo-intersticial autossômica dominante são um grupo de doenças nas quais bolsas preenchidas de líquido (cistos) desenvolvem-se profundamente dentro dos rins, levando à doença renal crônica com insuficiência renal.

  • A nefronoftise e a doença renal túbulo-intersticial autossômica dominante são causadas por defeitos genéticos hereditários.

  • Os sintomas, incluindo diurese e sede excessivas, começam na infância ou adolescência no caso da nefronoftise e na adolescência ou idade adulta no caso da doença renal túbulo-intersticial autossômica dominante.

  • O diagnóstico se baseia no histórico familiar bem como em exames de laboratório, imagem e genéticos.

  • Ambos os distúrbios são tratados controlando-se consequências da disfunção renal; crianças podem precisar também de suplementos nutricionais e hormônio do crescimento.

  • Pode ser necessário diálise ou transplante renal para tratar a insuficiência renal.

A nefronoftise e a doença renal túbulo-intersticial autossômica dominante são um grupo de doenças hereditárias que afetam o desenvolvimento de túbulos microscópicos profundamente dentro dos rins, que concentram a urina e reabsorvem o sódio. Como resultado, quantidades excessivas de sódio são eliminadas na urina, resultando em uma quantidade insuficiente de sódio no corpo e sangue. Também pode haver o acúmulo de quantidades excessivas de ácido no sangue. Os túbulos danificados se tornam inflamados e desenvolvem cicatrizes, que acabam causando doença renal crônica suficientemente grave para levar a uma doença renal terminal (insuficiência renal terminal). Embora os distúrbios sejam semelhantes, existem algumas diferenças básicas, principalmente no padrão de hereditariedade e na idade em que a doença renal crônica se torna grave.

A nefronoftise é herdada como uma doença recessiva autossômica, de modo que um gene defeituoso deve ser recebido de cada progenitor. Ela causa sintomas que normalmente começam durante a infância ou início da adolescência e, normalmente, resulta em insuficiência renal no início da adolescência.

A doença renal túbulo-intersticial autossômica dominante é herdada como uma doença autossômica dominante. Portanto, só é necessário herdar um gene defeituoso do pai ou da mãe para que a doença se desenvolva e, em geral, ela causa sintomas no início da idade adulta. Ocasionalmente, o distúrbio ocorre em uma pessoa sem histórico familiar de doença renal. Essas pessoas podem ter desenvolvido o defeito do gene como uma nova mutação (o gene se torna anormal sem razão aparente) ou o defeito esteve presente, mas não foi reconhecido em um ou ambos os progenitores.

Sintomas

Uma pessoa começa a produzir quantidades excessivas de urina e tem sede excessiva porque os rins ficam incapazes de concentrar a urina e conservar sódio.

Na nefronoftise, os sintomas começam em crianças com um ano ou mais. O crescimento é retardado e as crianças podem ter ossos fracos. As pessoas com nefronoftise podem ter distúrbios nos olhos, fígado e incapacidade intelectual (retardo mental). Mais tarde na infância, a doença renal crônica pode causar anemia, hipertensão arterial, náusea e fraqueza.

Na doença renal túbulo-intersticial autossômica dominante, os sintomas se desenvolvem durante a adolescência ou início da idade adulta. Sede excessiva e produção anormal de urina não são tão graves como no caso da nefronoftise. As pessoas podem ter hipertensão arterial. Outros órgãos não são afetados. A doença renal crônica ocorre normalmente entre os 30 e 70 anos de idade. Algumas pessoas desenvolvem gota.

Diagnóstico

  • Histórico familiar

O histórico familiar deste tipo de doença renal é um indício importante para o diagnóstico. Os exames laboratoriais indicam função renal fraca, urina diluída e, possivelmente, nível baixo de sódio ou potássio no sangue e alto nível de ácido úrico no sangue.

A tomografia computadorizada (TC) e a ultrassonografia são os exames de imagem geralmente usados para detectar os cistos. O exame genético pode confirmar o diagnóstico.

Tratamento

  • Controlar a pressão sanguínea alta

  • Controlar a anemia

  • Manter níveis adequados de sódio e ácido úrico no sangue

O tratamento inclui controle da hipertensão arterial, anemia e dos níveis de sódio e ácido úrico no corpo. Crianças com crescimento retardado podem precisar receber suplementos nutricionais ou hormônios do crescimento. Alopurinol pode ser administrado a pessoas que desenvolvem gota. Torna-se necessário consumir grandes quantidades de líquidos e sal (sódio) como mecanismo de compensação devido à excessiva eliminação de sódio e à produção de grande quantidade de urina diluída, particularmente na nefronoftise. Quando ocorre insuficiência renal terminal, há o desenvolvimento de uma doença renal crônica e pode ser necessária a realização de diálise ou transplante renal.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS