Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Acidose tubular renal (ATR)

Por

L. Aimee Hechanova

, MD, Texas Tech University

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Na acidose tubular renal, o mau funcionamento dos túbulos renais, resultando em níveis excessivos de ácido no sangue.

  • Os túbulos renais rins que removem o ácido do sangue são lesionados quando a pessoa toma certos medicamentos ou tem um outro distúrbio que afete os rins.

  • Frequentemente, fraqueza muscular e reflexos diminuídos ocorrem quando o distúrbio está presente por um longo tempo.

  • Exames de sangue mostram níveis elevados de ácido e um distúrbio no equilíbrio ácido-base do corpo.

  • Algumas pessoas tomam uma solução de bicarbonato de sódio todos os dias para neutralizar o ácido.

Para funcionar normalmente, os ácidos e álcalis do corpo (como bicarbonato) devem estar equilibrados. Normalmente, a decomposição dos alimentos produz ácidos que circulam no sangue. Os rins eliminam esses ácidos do sangue e os excretam pela urina. Esta função é realizada essencialmente pelos túbulos renais. Na acidose tubular renal, os túbulos renais entram em mau funcionamento de uma de duas maneiras que tendem a aumentar os ácidos no sangue (acidose metabólica):

  • Muito pouco dos ácidos produzidos pelo corpo são excretados, de forma que os níveis de ácido no sangue aumentam.

  • Muito pouco do bicarbonato que é filtrado através dos túbulos renais é reabsorvido, de modo que bicarbonato demais é perdido na urina.

Na acidose tubular renal, o equilíbrio dos eletrólitos também é afetado. A acidose tubular renal pode conduzir aos seguintes problemas:

  • Níveis baixos ou altos de potássio no sangue

  • Depósitos de cálcio nos rins, que podem levar a cálculos renais

  • Enfraquecimento doloroso e curvatura dos ossos (osteomalácia ou raquitismo).

A acidose tubular renal pode ser um distúrbio hereditário permanente em crianças. Entretanto, pode ser um problema intermitente nas pessoas que têm outros distúrbios, como diabetes mellitus, anemia falciforme ou um distúrbio autoimune (como lúpus eritematoso sistêmico [LES ou lúpus]). A acidose tubular renal também pode ser um quadro clínico temporário que surge devido a uma obstrução do trato urinário ou a medicamentos, como acetazolamida, anfotericina B, inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA), bloqueadores do receptor da angiotensina (BRAs) e diuréticos que conservam o potássio do corpo (chamados de diuréticos poupadores de potássio).

Se a acidose tubular persistir, ela pode danificar os túbulos renais e progredir para doença renal crônica.

Há quatro tipos de acidose tubular renal, do tipo 1 ao tipo 4. Os tipos são distinguidos pela anormalidade específica na função renal que causa acidose. Todos os quatro tipos são incomuns, mas o tipo 4 é o mais comum e o tipo 3 é extremamente raro.

Tabela
icon

Alguns tipos de acidose tubular renal

Tipo

Causa

Anormalidade subjacente

Sintomas resultantes e anormalidades metabólicas

1

Pode ser hereditário ou pode ser acionado por um distúrbio autoimune ou certos medicamentos

Normalmente a causa não é conhecida, especialmente nas mulheres

Incapacidade de excretar ácido na urina

Alta acidez no sangue

Desidratação leve

Níveis baixos de potássio no sangue, levando a fraqueza muscular e paralisia

Ossos frágeis

Dor óssea

Depósitos de cálcio, levando a cálculos renais

2

Normalmente causado por uma doença hereditária como síndrome de Fanconi, intolerância à frutose hereditária, doença de Wilson ou síndrome oculocerebrorrenal (síndrome de Lowe)

Também pode ser causada por mieloma múltiplo, envenenamento por metais pesados ou certos medicamentos

Incapacidade de reabsorver bicarbonato a partir da urina, de modo que bicarbonato demais é excretado

Alta acidez no sangue

Ossos frágeis

Dor óssea

Desidratação leve

Baixos níveis de potássio no sangue

Menor produção da forma ativa da vitamina D

4

Não hereditário

Causado por diabetes, um distúrbio autoimune, doença renal crônica ou uma obstrução no trato urinário

Piora devido a certos medicamentos, incluindo diuréticos poupadores de potássio, inibidores da enzima de conversão da angiotensina e bloqueadores dos receptores da angiotensina II

Deficiência ou incapacidade de responder à aldosterona, um hormônio que ajuda a regular a excreção de potássio e sódio pelos rins

Acidez levemente aumentada no sangue e altos níveis de potássio no sangue que raramente causam sintomas, a menos que o nível de potássio esteja anormalmente alto (neste caso, há o desenvolvimento de ritmo cardíaco irregular e paralisia muscular)

Observação: o tipo 3 é uma mistura dos tipos 1 e 2 e é extremamente raro.

Sintomas

Muitas pessoas não apresentam sintomas. A maioria desenvolve sintomas somente depois do distúrbio estar presente por um longo período de tempo. Quais sintomas finalmente se desenvolvem depende do tipo de acidose tubular renal.

Tipos 1 e 2

Quando os níveis de potássio no sangue são baixos, como acontece nos tipos 1 e 2, podem ocorrer problemas neurológicos, como fraqueza muscular, diminuição dos reflexos e até paralisia. No tipo 1, pode haver o desenvolvimento de cálculos renais, lesando as células renais e, por vezes, causando doença renal crônica. No tipo 2 e, algumas vezes, no tipo 1, pode haver o desenvolvimento de dor óssea e osteomalácia em adultos e de raquitismo em crianças.

Tipo 4

No tipo 4, os níveis de potássio geralmente aumentam, embora seja incomum que cheguem a elevar-se ao ponto de causar sintomas. Se o nível aumentar muito, pode haver o desenvolvimento de ritmo cardíaco irregular e paralisia muscular.

Diagnóstico

  • Exames de sangue

  • Exames de urina

O médico considera o diagnóstico de acidose tubular renal do tipo 1 ou tipo 2 quando a pessoa tem determinados sintomas característicos (como fraqueza muscular, diminuição dos reflexos) e quando os exames revelam níveis elevados de ácido e níveis baixos de bicarbonato e potássio no sangue.

A suspeita de acidose tubular renal do tipo 4 ocorre quando níveis elevados de potássio são acompanhados por níveis altos de ácido e níveis baixos de bicarbonato no sangue. Os exames das amostras de urina e outros exames ajudam a determinar o tipo de acidose tubular renal.

Tratamento

  • Beber bicarbonato de sódio diariamente

O tratamento depende do tipo da doença.

Tipos 1 e 2

Os tipos 1 e 2 são tratados com a ingestão diária de uma solução de bicarbonato de sódio para neutralizar o ácido produzido pelos alimentos. Este tratamento alivia os sintomas e previne a insuficiência renal e a doença óssea ou impede que esses problemas se agravem. Outras soluções especialmente preparadas estão disponíveis e suplementos de potássio também podem ser necessários.

Tipo 4

No tipo 4, a acidose é tão leve que pode não ser necessária a ingestão de bicarbonato. Os altos níveis de potássio no sangue podem normalmente ser controlados restringindo a ingestão de potássio, evitando a desidratação, usando diuréticos que aumentam a perda de potássio e substituindo os medicamentos por outros ou ajustando as doses dos medicamentos.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Litotripsia por ondas de choque
Vídeo
Litotripsia por ondas de choque
A litotripsia por ondas de choque utiliza ondas sonoras para fragmentar os cálculos renais...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Stent arterial
Modelo 3D
Stent arterial

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS