Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Nefrite túbulo-intersticial

Por

Frank O'Brien

, MD, Washington University in St. Louis

Última revisão/alteração completa mar 2020| Última modificação do conteúdo mar 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A nefrite túbulo-intersticial é uma inflamação que afeta os túbulos renais e os tecidos que circundam os rins (tecido túbulo-intersticial).

  • Este distúrbio pode ser causado por várias doenças, medicamentos ou certas toxinas que lesionam os rins.

  • As pessoas podem ter micção excessiva, urinar durante a noite ou ter febre e/ou um eritema.

  • Os exames laboratoriais de sangue e urina também são realizados, bem como exames de imagem e, algumas vezes, biópsia do rim.

  • Interromper a exposição a drogas e toxinas danosas e tratar os distúrbios subjacentes melhora a função renal.

A nefrite túbulo-intersticial pode ser

  • Aguda (súbita)

  • Crônica (gradual)

A nefrite túbulo-intersticial frequentemente provoca insuficiência renal (perda da maior parte da função renal). Pode ser causada por várias doenças, medicamentos, toxinas ou radiação que lesionam os rins. Lesões nos túbulos resultam em mudanças na quantidade de eletrólitos (por exemplo, sódio e potássio) no sangue ou em problemas com a capacidade dos rins de concentrar a urina, que fica muito diluída. A dificuldade em concentrar a urina causa o aumento no volume diário de urina (poliúria) e a dificuldade em manter um equilíbrio adequado de água e eletrólitos no sangue.

icon

Secondary Causes of Tubulointerstitial Nephritis

Causas

A causa mais frequente da nefrite túbulo-intersticial aguda é uma reação alérgica a um medicamento. Os antibióticos, como a penicilina e as sulfonamidas, os diuréticos e os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), entre eles a aspirina, podem provocar uma reação alérgica. O intervalo decorrido entre a exposição ao agente que causou a reação e o desenvolvimento da nefrite túbulo-intersticial aguda varia entre três dias e cinco semanas.

Os medicamentos também podem causar nefrite túbulo-intersticial através de mecanismos não alérgicos. Por exemplo, os AINEs podem lesionar diretamente os rins, levando até dezoito meses para causar a nefrite túbulo-intersticial crônica.

A infecção dos rins (pielonefrite) também pode causar nefrite túbulo-intersticial aguda ou crônica. A insuficiência renal é improvável, a menos que a inflamação cause um bloqueio nas vias urinárias ou a pielonefrite ocorra em ambos os rins.

A nefrite túbulo-intersticial pode ser causada por doenças imunológicas que afetam primariamente os rins, como, por exemplo, nefrite intersticial associada a anticorpo antimembrana basal tubular (anti-TBM).

Sintomas

Algumas pessoas podem apresentar poucos sintomas ou nenhum. Quando aparecem, os sintomas variam consideravelmente e podem desenvolver-se de forma gradual ou repentina.

Nefrite túbulo-intersticial aguda

Quando a nefrite túbulo-intersticial aparece de súbito, o volume de urina produzido pode ser normal ou inferior ao normal. Algumas vezes, a quantidade de urina produzida é excessiva e as pessoas urinam com maior frequência e acordam durante a noite para urinar (noctúria). Se a causa for pielonefrite, os sintomas podem incluir febre, micção dolorosa e dor na parte inferior das costas ou no flanco. Se a causa for uma reação alérgica, os sintomas podem ser febre e erupção cutânea.

Nefrite túbulo-intersticial crônica

Quando a nefrite túbulo-intersticial evolui de forma gradual, os primeiros sintomas que aparecem são os de uma insuficiência renal, como coceira, fadiga, diminuição do apetite, náuseas, vômitos e dificuldade respiratória. Nas primeiras fases da doença, a pressão arterial é normal ou levemente acima do normal. A quantidade de urina produzida pode ser maior do que a normal.

Diagnóstico

  • Exames laboratoriais

  • Algumas vezes, exames de imagem

Em geral, exames laboratoriais (testes de função renal) detectam sinais de insuficiência renal, como um aumento no nível de resíduos no sangue ou outras anormalidades características, tais como acidose metabólica e baixos níveis de potássio, ácido úrico ou fosfato. A biópsia renal é o único meio concludente para diagnosticar a nefrite túbulo-intersticial, embora uma biópsia raramente seja realizada, exceto quando a causa não puder ser encontrada ou o tratamento com corticosteroides estiver sendo considerado.

Quando a nefrite túbulo-intersticial se desenvolve repentinamente, a urina pode ser quase normal, apenas com indícios de proteínas ou de pus, mas muitas vezes as anormalidades são muito surpreendentes. A urina pode apresentar um elevado número de glóbulos brancos, incluindo eosinófilos. Os eosinófilos poucas vezes aparecem na urina, mas quando isso acontece, a pessoa pode ter nefrite túbulo-intersticial aguda causada por uma reação alérgica. Nesses casos, os exames de sangue podem mostrar que o número de eosinófilos no sangue está aumentado.

Um médico pode solicitar uma ultrassonografia, cintilografia com radionuclídeos, ou ambos. Quando a causa é uma reação alérgica, os rins aumentam quase sempre de volume devido à inflamação provocada pela reação alérgica. Este aumento pode ser visto na varredura com radionuclídeos ou ultrassom, que são estudos de imagem feitos para diferenciar a nefrite túbulo-intersticial aguda de outros distúrbios renais súbitos.

Prognóstico

A função renal normalmente melhora quando se interrompe a administração de um medicamento agressivo ou quando o tratamento da doença subjacente é eficaz, embora seja frequente se desenvolverem algumas cicatrizes no rim. O prognóstico tende a ser pior quando o medicamento agressor é um anti-inflamatório não esteroide (AINE).

Quando a inflamação ocorre de forma gradual, a lesão renal pode se desenvolver a um ritmo diferente em partes distintas do rim. A pessoa pode desenvolver anormalidades características da lesão em diferentes partes do rim, em diferentes momentos. Entretanto, a lesão renal normalmente progride para envolver a maior parte ou todos os dois rins e tornar-se irreversível.

Tratamento

  • Tratando a causa

  • Corticosteroides

  • Diálise ou transplante renal

Nefrite túbulo-intersticial aguda

A primeira etapa no tratamento da nefrite túbulo-intersticial aguda é suspender qualquer medicamento que cause lesão renal e tratar o distúrbio subjacente. O tratamento com um corticosteroide pode acelerar a recuperação da função renal quando a nefrite túbulo-intersticial é causada por certos distúrbios (como lúpus eritematoso sistêmico e síndrome de Sjögren) ou uma reação alérgica. Se a função renal piorar e ocorrer insuficiência renal, normalmente é necessária diálise. Em alguns casos, a lesão produzida é irreversível e a insuficiência renal torna-se crônica.

Nefrite túbulo-intersticial crônica

A nefrite túbulo-intersticial crônica é tratada suspendendo-se o medicamento causal ou tratando o distúrbio subjacente. Frequentemente se implementa o tratamento de suporte, como o controle da pressão arterial. Medicamentos podem ser usados para retardar a progressão da doença renal. A lesão renal grave irreversível, seja qual for a causa, resulta na necessidade de diálise ou transplante renal.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS