Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Função endócrina

Por

John E. Morley

, MB, BCh, Saint Louis University School of Medicine

Última revisão/alteração completa abr 2019| Última modificação do conteúdo abr 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A principal função das glândulas endócrinas é secretar hormônios diretamente na corrente sanguínea. Os hormônios são substâncias químicas que afetam a atividade de outra parte do corpo (local-alvo). Em essência, os hormônios atuam como mensageiros que controlam e coordenam as atividades em todo o corpo. (Consulte também Glândulas endócrinas.)

Ao atingirem o seu local-alvo, os hormônios se ligam ao receptor, muito parecido com uma chave encaixada na fechadura. Assim que o hormônio se une ao seu receptor, ele transmite uma mensagem que faz com que o local-alvo execute uma ação específica. Os receptores hormonais podem estar localizados no núcleo ou na superfície da célula.

E, por fim, os hormônios controlam a função de todos os órgãos e afetam diferentes processos, tais como o crescimento e desenvolvimento, a reprodução e as características sexuais. Os hormônios também influenciam a maneira pela qual o organismo utiliza e armazena a energia e como ele controla o volume de líquidos e os níveis de sais e glicose (açúcar) no sangue. Volumes muito pequenos de hormônios podem desencadear respostas bastante significativas pelo organismo.

Apesar de os hormônios circularem em todo o corpo, cada tipo de hormônio afeta apenas determinados órgãos e tecidos. Alguns hormônios afetam apenas um ou dois órgãos, ao passo que outros afetam todo o corpo. Por exemplo, o hormônio estimulante da tireoide, produzido na hipófise, afeta apenas a glândula tireoide. Por outro lado, o hormônio da tireoide, produzido na glândula tireoide, afeta células em todo o corpo e está envolvido em funções importantes, tais como regulação do crescimento das células, controle da frequência cardíaca, e afeta a velocidade na qual as calorias são queimadas. A insulina, secretada pelas células das ilhotas do pâncreas, afeta o processamento (metabolismo) da glicose, de proteínas e da gordura em todo o corpo.

A maioria dos hormônios é derivada de proteínas. Outros são esteroides, ou seja, substâncias lipídicas derivadas do colesterol.

Tabela
icon

Principais hormônios

Onde o hormônio é produzido?

Hormônio

Função

Tecido adiposo (gordura)

Leptina

Controla o apetite

Resistina

Bloqueia os efeitos da insulina no músculo

Glândulas adrenais

Aldosterona

Ajuda a regular o equilíbrio hídrico e de sódio fazendo com que os rins retenham sódio e água e excretem potássio

Cortisol

Tem efeitos generalizados em todo o corpo

Principalmente ação anti-inflamatória

Mantém a concentração de glicose no sangue, a pressão arterial e a força muscular

Ajuda a controlar o equilíbrio hídrico e de sódio

Desidroepiandrosterona (DHEA)

Atua nos ossos, no humor e no sistema imunológico

Adrenalina e noradrenalina

Estimula o coração, pulmões, vasos sanguíneos e sistema nervoso

Trato digestivo

Colecistoquinina

Controla as contrações da vesícula biliar que fazem a bile entrar no intestino

Estimula a liberação de enzimas digestivas pelo pâncreas

Grelina

Controla a liberação de hormônio do crescimento pela hipófise

Provoca a sensação de fome

Peptídeo semelhante ao glucagon

Aumenta a insulina liberada pelo pâncreas

Hipotálamo

Hormônio liberador da corticotrofina

Estimula a liberação do hormônio adrenocorticotrófico

Hormônio liberador da gonadotrofina

Estimula a liberação do hormônio luteinizante e do hormônio folículo-estimulante

Hormônio liberador do hormônio do crescimento

Estimula a liberação do hormônio do crescimento

Somatostatina

Inibe a liberação do hormônio do crescimento, hormônio estimulante da tireoide e insulina

Hormônio liberador de tireotrofina

Estimula a liberação do hormônio estimulante da tireoide e da prolactina

Rins

Eritropoietina

Estimula a produção de glóbulos vermelhos

Renina

Controla a pressão arterial

Ovários

Estrogênio

Controla o desenvolvimento das características sexuais femininas e do sistema reprodutivo

Progesterona

Prepara o revestimento do útero para a implantação de óvulo fertilizado e prepara as glândulas mamárias para secretarem leite

Pâncreas

Glucagon

Aumenta a concentração de glicose no sangue

Insulina

Reduz a concentração de glicose no sangue

Afeta o processamento (metabolismo) de glicose, proteína e gordura pelo organismo

Glândulas paratireoides

Hormônio da paratireoide

Controla a formação óssea e a excreção de cálcio e fósforo

Hipófise

Corticotrofina (também chamada de hormônio adrenocorticotrófico [ ACTH])

Controla a produção e a secreção de hormônios pelas glândulas adrenais

Hormônio do crescimento

Controla o crescimento e o desenvolvimento

Promove a produção de proteínas

Hormônio luteinizante e hormônio folículo-estimulante

Controla as funções reprodutivas, inclusive a produção de esperma e sêmen nos homens e a maturação do óvulo e ciclos menstruais nas mulheres

Controle das características sexuais masculinas e femininas (inclusive distribuição de pelos, formação muscular, textura da pele e espessura, voz e, talvez, até mesmo traços de personalidade)

Ocitocina

Faz com que os músculos do útero se contraiam durante o parto e após o parto, além de estimular as contrações de dutos de leite na mama que movimentam o leite até o mamilo

Prolactina

Inicia e mantém a produção de leite nas glândulas ductais da mama (glândulas mamárias)

Hormônio estimulante da tireoide

Estimula a produção e secreção de hormônios pela glândula tireoide

Vasopressina (hormônio antidiurético)

Faz com que os rins retenham água e, junto com a aldosterona, ajuda a controlar a pressão arterial

Placenta

Gonadotrofina coriônica

Estimula os ovários a continuarem liberando progesterona no início da gravidez

Estrogênio e progesterona

Mantém o útero receptivo ao feto e à placenta durante a gravidez

Testículos

Testosterona

Controla o desenvolvimento das características sexuais masculinas e do sistema reprodutivo

Glândula tireoide

Calcitonina

Tende a diminuir a concentração de cálcio no sangue e ajuda a regular o equilíbrio de cálcio

Hormônios tireoidianos

Regulam a taxa de funcionamento do organismo (taxa metabólica)

Controles endócrinos

Controla as funções endócrinas; a secreção de cada hormônio deve ser regulada dentro de limites precisos. O corpo normalmente consegue detectar se é necessária uma quantidade maior ou menor de determinado hormônio.

Muitas glândulas endócrinas são controladas pela interação de sinais hormonais entre o hipotálamo, localizado no cérebro, e a hipófise, localizada na base do cérebro. Essa interação é conhecida como eixo hipotálamo-hipófise. O hipotálamo secreta vários hormônios que controlam a hipófise.

A hipófise, às vezes chamada de glândula mestra, por sua vez controla as funções de muitas outras glândulas endócrinas. A hipófise controla a taxa em que secreta hormônios por meio de um ciclo de feedback em que as concentrações sanguíneas de outros hormônios endócrinos sinalizam para que a hipófise funcione mais lentamente ou rapidamente. Assim, por exemplo, a hipófise sente quando a concentração do hormônio da tireoide no sangue está baixa e libera o hormônio estimulante da tireoide, que sinaliza à tireoide que ela precisa produzir mais hormônio. Caso a concentração esteja muito alta, a hipófise sente isso e diminui a quantidade de hormônio estimulante da tireoide, que por sua vez diminui a quantidade de hormônio da tireoide que está sendo produzida. Esse ajuste alternado (interativo) mantém o equilíbrio adequado dos níveis hormonais.

Muitos outros fatores também podem controlar a função endócrina. Por exemplo, quando o bebê suga o mamilo da mãe, isso estimula a hipófise a secretar prolactina e ocitocina, hormônios que estimulam a produção e o fluxo de leite da mama. O aumento das concentrações de glicose no sangue estimula as células das ilhotas do pâncreas a produzirem insulina. Parte do sistema nervoso estimula a glândula suprarrenal a produzir adrenalina.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Nefropatia diabética
Vídeo
Nefropatia diabética
Os rins são um par de pequenos órgãos em forma de feijão localizados na parte posterior do...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema endócrino masculino
Modelo 3D
Sistema endócrino masculino

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS