Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre a dermatite

(Eczema)

Por

Mercedes E. Gonzalez

, MD, University of Miami Miller School of Medicine

Última revisão/alteração completa mar 2018| Última modificação do conteúdo mar 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A dermatite (às vezes chamada eczema) é uma inflamação das camadas superficiais da pele que causa coceira, bolhas, vermelhidão, inchaço e, muitas vezes, exsudação, crostas e descamação.

  • As causas conhecidas incluem pele seca, contato com uma substância específica, certos medicamentos, varizes e o ato de coçar constantemente.

  • Os sintomas típicos incluem erupção cutânea avermelhada com coceira, bolhas, feridas abertas, exsudação, crostas e escamação.

  • O diagnóstico é geralmente baseado nos sintomas e confirmado por resultados de testes cutâneos ou amostras de pele ou pela presença de medicamentos suspeitos, agentes irritantes ou infecção.

  • Evitar agentes que causam irritação conhecidos e alérgenos reduz o risco de dermatite.

  • O tratamento depende da causa e dos sintomas específicos.

(Consulte também Coceira).

A dermatite é um termo amplo, abrangente de muitos distúrbios diferentes que se resultam erupção avermelhada, causadora de prurido. Eczema é sinônimo de dermatite, mas geralmente é usado para designar dermatite atópica. Infecções cutâneas, por exemplo, infecções fúngicas, não são classificadas como dermatite.

Alguns tipos de dermatite afetam somente partes específicas do corpo (como a dermatite de contato, a dermatite numular, a dermatite de estase ou a disidrose), ao passo que outras podem ocorrer em qualquer local (como a dermatite atópica ou a dermatite esfoliativa).

Alguns tipos de dermatite têm causa conhecida (como a dermatite de contato alérgica), ao passo que outras não (como a dermatite numular).

A dermatite pode ser uma breve reação a uma substância, durando somente algumas horas ou apenas um ou dois dias.

Independentemente de seu tipo ou causa, a dermatite é sempre o modo como a pele reage a um ressecamento grave, um arranhão, uma substância que causa irritação ou a um alérgeno. Geralmente, essa substância entra em contato direto com a pele, mas, por vezes, a substância é ingerida.

A dermatite crônica persiste por um período de tempo mais longo. As mãos e os pés são particularmente vulneráveis à dermatite crônica, uma vez que as mãos estão, quase sempre, em contato com muitas substâncias estranhas e os pés encontram-se num ambiente quente e úmido, criado pelas meias e pelos sapatos. A dermatite crônica pode representar uma dermatite de contato, uma disidrose ou outra dermatite que foi diagnosticada ou tratada de forma inadequada, podendo ser um de vários distúrbios crônicos da pele de etiologia desconhecida. Em todos os casos, quando se esfrega e se coça de forma contínua, a pele pode espessar e endurecer (liquenificação).

Sintomas

Causas da dermatite

  • Vermelhidão

  • Inchaço

  • Exsudação

  • Formação de crostas

  • Descamação

  • Bolhas (às vezes)

  • Espessamento da pele (na dermatite crônica)

A coceira é comum. Podem surgir feridas abertas (úlceras).

A dermatite crônica causa espessamento da pele, além de rachaduras e bolhas. Qualquer tipo de dermatite crônica pode levar a infecções bacterianas.

Diagnóstico

  • Testes cutâneos ou exames de sangue ou ambos

  • Algumas vezes, biópsia

Os médicos baseiam o diagnóstico de dermatite nos sintomas da pessoa, no aspecto da erupção cutânea e em que parte do corpo ela se manifesta. Os médicos procuram determinar se a pessoa ingeriu ou aplicou quaisquer medicamentos na pele, entrou em contato com uma substância irritante, tem alguma alergia ou está com uma infecção.

Para confirmar o diagnóstico, os médicos podem realizar certos exames, como teste de contato ou pedir para a pessoa experimentar passar o produto suspeito numa área pequena da pele para ver se a erupção cutânea se desenvolve (um “teste de uso”), ou ainda exames de sangue. Eles podem tirar amostras de pele e enviá-las a um laboratório (biópsia).

Prevenção

  • Evitar desencadeadores

Para reduzir o risco de dermatite, as pessoas devem evitar alérgenos e substâncias irritantes conhecidos (desencadeadores).

Tratamento

  • Cuidados de apoio (como hidratantes e compressas, bem como anti-histamínicos para coceira)

  • Corticosteroides tópicos

  • Às vezes, antibióticos ou outros medicamentos

  • Às vezes, terapia com luz ultravioleta (UV)

O tratamento de dermatite depende da causa e dos sintomas específicos. Por exemplo, os médicos podem prescrever cremes com corticosteroides ou hidratantes para aliviar a coceira. Algumas pessoas podem receber antibióticos por via oral ou injeções de certos medicamentos. Algumas pessoas podem ser ajudadas por exposição à luz ultravioleta (fototerapia).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Acne
Vídeo
Acne
A pele contém muitos folículos pilosos diminutos, ou poros. Cada poro contém um pelo e uma...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS