Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre distúrbios dentários

Por

Bernard J. Hennessy

, DDS, Texas A&M University, College of Dentistry

Última revisão/alteração completa jun 2019| Última modificação do conteúdo jun 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

As doenças dentárias comuns incluem

Dentes fraturados, frouxos e arrancados são considerados problemas dentários urgentes, assim como algumas dores de dente. A cárie dentária, que geralmente leva à dor de dente e perda de dente, pode ser amplamente prevenida com boa higiene oral, o que ajuda a remover a placa e evitar o acúmulo de tártaro.

A placa é uma substância como uma película composta de bactérias, saliva, restos de alimentos e células mortas. Ocorre com todo mundo. A placa é continuamente depositada nos dentes, dia e noite. Após a limpeza do dente, a placa desenvolve-se na superfície do dente dentro de aproximadamente 24 horas. Após 72 horas, a placa começa a endurecer, e se torna tártaro. Visto que a placa bacteriana pode provocar um aumento do tipo de bactérias que provocam a cárie dentária, é necessário eliminá-la por meio da escovação diária e do uso de fio dental.

O tártaro (cálculo) consiste em uma placa endurecida (calcificada), que forma uma camada branca na base dos dentes, sobretudo nos dentes inferiores da frente do lado da língua e nos molares superiores (os dentes da parte superior da boca) do lado da bochecha. Visto que o tártaro se forma a partir da placa bacteriana, a escovação diária para o eliminar pode reduzir seu acúmulo de forma significativa. Todavia, depois do tártaro formado, um estomatologista ou outro especialista da higiene oral pode extraí-lo corretamente.

Embora seja possível manter uma boca saudável escovando meticulosamente os dentes e usando fio dental, é também benéfico limitar o consumo de açúcares e usar água com flúor para ajudar a reduzir o risco de cáries.

Tabela
icon

A linguagem dos dentistas

O que a maioria das pessoas chama

O que os dentistas chamam

Dente de adulto

Dente permanente

Dente de leite

Dente decíduo

Dente de trás

Molares e pré-molares

Mordida

Oclusão

Aparelho ortodôntico

Tiras e arames ou aparelhos ortodônticos

Tampa

Coroa

Cáries

Limpeza

Profilaxia

Presas

Caninos ou cúspides

Preenchimento

Restauração

Dentes frontais

Incisivos e caninos

Gengivas

Gengivas

Doença gengival

Doença periodontal, periodontite ou gengivite

Lábio fendido

Lábio leporino

Gás hilariante

Óxido nitroso

Maxilar inferior

Mandíbula

Chapa

Dentadura completa ou parcial (removível)

Céu da boca

Palato

Dentes laterais

Bicúspides ou pré-molares

Obturação

Restauração com amálgama

Tártaro

Cálculo

Mordida desigual

Mandíbula superior

Maxilar

Sintomas

Provavelmente, o sintoma mais comum de um distúrbio dentário é a dor (odontalgia) de um dente em particular. Um dente pode causar dor constante ou apenas em determinadas circunstâncias, como sucede durante a mastigação ou quando é tocado por um instrumento odontológico. A dor de dente sugere cárie dentária ou doença das gengivas. Porém, a dor também pode surgir quando as raízes se encontram expostas, quando se mastiga energicamente, quando se tem o hábito de ranger os dentes (bruxismo) ou quando um dente é fraturado. A congestão dos seios paranasais pode causar sintomas de dor na zona dos dentes superiores.

Dentes desgastados ou frouxos podem ser uma manifestação de doença gengival ou bruxismo, um distúrbio que se caracteriza pelo fato de se cerrar ou ranger os dentes de forma persistente. O bruxismo costuma ocorrer durante o sono, de modo que a pessoa não o percebe, embora também possa ocorrer de dia. As pessoas com bruxismo devem evitar cerrar ou ranger os dentes durante o dia. O bruxismo pode levar ao desgaste. O desgaste é a corrosão das superfícies mordentes dos dentes. O desgaste também pode ser causado por morder alimentos abrasivos como tabaco ou pelo uso devido ao envelhecimento. O desgaste pode contribuir para uma mastigação menos eficaz.

Os dentes com uma forma anômala podem constituir um sintoma de doenças genéticas, distúrbios hormonais ou infecções contraídas antes do nascimento do dente. Os dentes podem sofrer deformações, devido a fraturas, ou ficar lascados, em decorrência de traumatismos ocorridos na boca.

Ter uma cor de dentes anômala não significa ter dentes escurecidos ou amarelados, algo que surge à medida que a pessoa envelhece ou quando expõe os dentes a substâncias que os mancham, como o café, o chá e a fumaça de cigarro. A tonalidade acinzentada de um dente pode constituir um sintoma de infecções interiores do dente, acabando por causar lesões graves na polpa, o seu centro vivo. Essa situação é algo que pode ter lugar quando um dente definitivo substitui um dente de leite infectado. A descoloração permanente dos dentes pode ocorrer se as pessoas tomarem tetraciclina antes dos 9 anos, ou se suas mães tomarem tetraciclina durante a segunda metade da gravidez. A ingestão excessiva de flúor durante a infância pode dar origem a diferentes cores na superfície do dente (o esmalte).

O esmalte dentário anômalo pode ser causado por uma dieta pobre em vitamina D, como no raquitismo. O esmalte anômalo também pode ter origem em infecções sofridas durante a infância (como o sarampo ou a varicela), quando os dentes definitivos estavam se formando. O esmalte anômalo também pode ocorrer devido ao refluxo gastroesofágico ou vômito constante, como acontece na bulimia nervosa, porque o ácido gástrico corrói a superfície dos dentes. Os nadadores que passam muito tempo em piscinas com cloro podem perder o esmalte dentário, assim como as pessoas que trabalham com ácidos. A ingestão excessiva de flúor (fluorose) durante a infância pode dar origem a diferentes cores no esmalte. O esmalte dentário que foi danificado facilita a invasão bacteriana do dente, dando origem a futuras cáries.

Odontologia estética

Recorrendo à odontologia estética, é possível melhorar de forma notória o aspecto de uma pessoa.

Os sistemas adesivos consistem em colocar resinas de cor semelhante à dos dentes naturais com um preparo mínimo destes. Os agentes adesivos constituem um procedimento de conservação para restaurar dentes partidos ou lascados, para fechar os espaços entre os dentes ou para ocluir uma parte do dente e alterar a sua tonalidade, cor ou forma. É usada uma solução suave ácida para limpar e acondicionar a superfície do dente, para que uma resina de cor semelhante ao dente (geralmente feita a partir de um tipo especial de plástico designado resina composta) possa aderir a ele. Os adesivos permitem ao dentista melhorar o aspecto dos dentes, sem eliminar praticamente a estrutura dentária.

As facetas de porcelana são semelhantes aos adesivos – em vez de resinas compostas, usa-se porcelana da cor do dente para cobrir a cor anômala deste ou para alterar a sua forma. O processo muitas vezes requer duas consultas ao dentista. É feita uma impressão após os dentes serem preparados. As facetas de porcelana são depois fabricadas em um laboratório de próteses dentárias, às vezes usando escaneamento digital e fresagem. As facetas são coladas aos dentes, posteriormente, com uma fina camada de cimento de resina.

O branqueamento consiste em um processo para clarear a cor dos dentes. A eficácia do branqueamento varia de acordo com a cor original dos dentes. Os produtos usados em casa para branquear os dentes costumam conter um gel de peróxido de hidrogênio que se coloca num protetor de dentes sob medida, o qual se ajusta firmemente, mantendo a solução em contato com os dentes. O agente branqueador é colocado na boca durante algumas horas por dia ou mesmo de noite, durante 2 a 4 semanas, de acordo com a concentração do agente descolorante. O branqueamento também pode ser realizado numa consulta ao dentista, o que torna o processo muito mais rápido. As pessoas também podem aplicar tiras de branqueamento. Essas tiras são geralmente muito eficazes e seguras para serem usadas em casa. As pastas de dentes que contêm agentes de branqueamento, como peróxido de hidrogênio e bicarbonato de sódio, têm demonstrado que clareiam os dentes, mas muitas vezes são menos eficazes do que os produtos aplicados por profissionais. A sensibilidade dentária constitui uma das reações adversas mais frequentes do branqueamento. Este pode não ser eficaz nas pessoas cujos dentes se encontram escurecidos ou descorados devido a cáries, à reação adversa de alguns fármacos e várias doenças ou à necrose de um dente.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Canal radicular
Vídeo
Canal radicular
Depois de comer, partículas de alimentos e líquidos contendo açúcar e amido são deixadas nos...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Interior do dente
Modelo 3D
Interior do dente

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS