Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Cefaleia de baixa pressão

Por

Stephen D. Silberstein

, MD, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa jun 2018| Última modificação do conteúdo jun 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Cefaleias de baixa pressão resultam quando o líquido cefalorraquidiano é retirado durante uma punção lombar ou se ele vaza por causa de um cisto ou rasgamento de uma das camadas dos tecidos que cobrem as meninges. A perda desse líquido, que flui em torno e que serve como amortecedor do cérebro, reduz a pressão em torno do cérebro.

Mais comumente, cefaleias de baixa pressão ocorrem depois do seguinte:

  • Punção na coluna vertebral (punção lombar)

Uma cefaleia de baixa pressão ocorre em até um terço das pessoas que tiveram uma punção lombar, normalmente dentro de horas até um ou dois dias depois. Em uma punção lombar, os médicos inserem uma agulha entre duas vértebras na coluna lombar, e retiram uma amostra do líquido cefalorraquidiano do canal espinhal. O líquido cefalorraquidiano, que flui através de um canal entre as camadas de tecidos (as meninges) que cobrem o cérebro e a medula espinhal, funcionam como amortecedores e apoio para o cérebro. Depois da punção lombar, o líquido cefalorraquidiano por vezes continua a vazar para fora do pequeno furo feito pela agulha. Se o líquido vazar para fora mais rápido que o corpo possa repô-lo, a quantidade de líquido em torno do cérebro diminui, e o cérebro pode ceder, esticando o tecido circundante e os nervos. Este estiramento resulta em uma cefaleia.

Como a punção lombar é feita

O líquido cefalorraquidiano flui por um canal (espaço subaracnóideo) entre as camadas de tecido (meninges) média e interna que revestem o cérebro e a medula espinhal.

Para coletar uma amostra desse líquido, o médico insere uma agulha pequena e oca entre dois ossos (vértebras) na parte inferior da coluna vertebral, geralmente entre a 3ª e a 4ª ou a 4ª e a 5ª vértebras lombares, abaixo do ponto em que a medula espinhal termina e, então, entra no espaço subaracnóideo.

Em geral, o indivíduo deita-se de lado, com os joelhos dobrados tocando o peito. Essa posição amplia o espaço entre as vértebras, e com isso o médico consegue evitar tocar nos ossos ao inserir a agulha.

O líquido cefalorraquidiano pinga, gota a gota, num tubo de ensaio e a amostra é enviada para um laboratório, para análise.

Como a punção lombar é feita

As cefaleias de baixa pressão podem também ocorrer quando outros problemas fazem com que o líquido cefalorraquidiano vaze para fora:

  • Um cisto em ou perto das meninges pode se romper. Os cistos por vezes se rompem quando pessoas tossem ou espirram.

  • As meninges são rasgadas durante uma lesão, em especial quando a cabeça ou face é ferida.

As cefaleias de baixa pressão têm dores intensas. Elas ocorrem quando pessoas ficam sentadas ou em pé e podem ser aliviadas deitando as pessoas em uma superfície plana. Normalmente, as pessoas também apresentam pescoço rígido e dolorido, bem como náuseas, e podem vomitar.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Algumas vezes, exames de imagem

Os médicos baseiam o diagnóstico de cefaleias de baixa pressão nos sintomas e na situação.

Se as pessoas foram submetidas a uma punção lombar, o diagnóstico geralmente é evidente, e o exame raramente é necessário.

Se a pessoa não foi submetida a uma punção lombar do cérebro, podem ser feitos testes de imagem, como uma imagem por ressonância magnética (RM). Antes do exame de imagem, um agente de contraste é injetado em uma veia, geralmente no braço ou na mão. O agente de contraste é usado para fornecer mais detalhes.

Tratamento

  • Analgésicos

  • Líquidos e cafeína

  • Às vezes, um tampão sanguíneo epidural

Se as pessoas tiverem uma cefaleia após uma punção lombar, elas recebem analgésicos. Deitar tanto tempo quanto possível em uma superfície plana ajuda a minimizar a dor. Eles recebem líquidos e cafeína, o que aumenta a produção de líquido cefalorraquidiano. Os líquidos são dados pela boca, ou se as pessoas estiverem muito desidratadas, por via intravenosa.

Se a dor persistir após tal tratamento, o médico pode injetar uma pequena quantidade do sangue da própria pessoa no espaço entre a coluna vertebral e as meninges na parte lombar inferior. Este procedimento, chamado de um tampão sanguíneo peridural, reduz o vazamento de líquido cefalorraquidiano, independentemente de onde for a fuga ou do que a causou.

Cirurgia para reparar uma fuga é raramente necessária.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Anatomia da coluna cervical
Vídeo
Anatomia da coluna cervical
A coluna cervical consiste nos primeiros sete ossos da coluna vertebral e se estende da base...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Impulso nervoso
Modelo 3D
Impulso nervoso

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS