Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Ginseng

Por

Laura Shane-McWhorter

, PharmD, University of Utah College of Pharmacy

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

O ginseng é normalmente derivado de duas espécies diferentes de plantas: o ginseng americano e o ginseng asiático. O ginseng americano é mais leve que o ginseng asiático. O ginseng encontra-se disponível sob várias formas: raízes frescas e secas, extratos, soluções, cápsulas, comprimidos, cosméticos, bebidas e infusões. Os componentes ativos do ginseng são os panaxanos no ginseng americano e os ginsenosídeos no ginseng asiático.

O ginseng siberiano não é o ginseng verdadeiro e contém diferentes componentes ativos.

Os produtos de ginseng variam consideravelmente no que diz respeito à qualidade. Muitos contêm pouco ou nenhum princípio ativo detectável. Em pouquíssimos casos, alguns produtos de ginseng provenientes da Ásia foram misturados propositadamente com raiz de mandrágora e têm sido usados para induzir o vômito, ou com fenilbutazona ou aminopirina, medicamentos que foram retirados do mercado nos Estados Unidos, devido aos efeitos colaterais inaceitáveis.

Indicações medicinais

O ginseng é usado, principalmente, para aumentar o rendimento físico e mental e para aumentar a energia e a resistência aos efeitos prejudiciais do estresse e do envelhecimento. Não há evidência convincente de que o ginseng de fato melhora o desempenho mental em pessoas saudáveis ou em pessoas diagnosticadas com demência. O ginseng também é usado para melhorar o desempenho sexual, incluindo o tratamento da disfunção erétil. O ginseng pode reduzir os níveis de glicose no sangue e aumentar os níveis das lipoproteínas de alta densidade (high density lipoproteins, HDL), o colesterol bom. O ginseng pode também melhorar a função imunológica. Um estudo mostrou que ele não previne resfriados, mas encurta sua duração.

É difícil avaliar alguns dos efeitos do ginseng, porque se torna complicado medir um aumento de energia e outros efeitos sobre a qualidade de vida. Em um estudo realizado com pessoas com diabetes, o ginseng reduziu os níveis de glicose no sangue e, de acordo com um relatório subjetivo, causou uma melhora no humor e na energia. Em outro estudo de grande porte, mas breve, o ginseng melhorou a qualidade de vida, de acordo com um relatório subjetivo.

Possíveis efeitos colaterais

O ginseng tem um registro de segurança relativamente bom. No entanto, algumas autoridades recomendam limitar o uso do ginseng a três meses, por causa do possível desenvolvimento de efeitos colaterais. Os efeitos colaterais mais frequentes são o nervosismo e a excitação, com tendência a diminuir depois dos primeiros dias. É possível que ocorra uma redução na capacidade de concentração e nos níveis de glicose no sangue que podem chegar a valores extremamente baixos (causando hipoglicemia). Outros efeitos colaterais podem incluir dor de cabeça, reações alérgicas e problemas do sono e digestivos, sensibilidade na mama e irregularidades menstruais. Como o ginseng tem um efeito semelhante ao do estrogênio, as mulheres grávidas ou em período de amamentação não devem tomá-lo e nem as crianças.

Em casos pontuais, foram descritos casos de efeitos colaterais mais sérios, como crise de asma, hipertensão arterial, palpitações e, no caso de mulheres após a menopausa, hemorragia uterina. Para muitas pessoas, o sabor do ginseng é desagradável.

Possíveis interações medicamentosas

O ginseng pode interagir com medicamentos que previnem coágulos, como a aspirina ou outros medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), corticosteroides, digoxina, a terapia de substituição de estrogênio, os inibidores da monoamina oxidase (IMAO, usados para tratar a depressão) e com medicamentos que diminuem os níveis de glicose no sangue (medicamentos hipoglicemiantes, usados para tratar o diabetes).

Mais informações

  • Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa (National Center for Complementary and Alternative Medicine) dos Institutos Nacionais de Saúde (National Institutes of Health, NIH): Ginseng

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Angiografia cerebral: Inserção de cateter
Vídeo
Angiografia cerebral: Inserção de cateter
A angiografia é utilizada para obter informações diagnósticas sobre os vasos sanguíneos que...
Exame de tomografia computadorizada (TC)
Vídeo
Exame de tomografia computadorizada (TC)
Um exame de TC é utilizado para detectar lesão em ossos e tecidos moles. Durante o procedimento...

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS