Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Hiperglicemia neonatal

Por

Kevin C. Dysart

, MD, Perelman School of Medicine at the University of Pennsylvania

Última modificação do conteúdo dez 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Hiperglicemia refere-se à concentração de glicose no sangue > 150 mg/dL (> 8,3 mmol/L). O diagnóstico é por testes de glicose no soro. O tratamento consiste na redução da concentração de dextrose IV ou da velocidade de infusão, ou insulina IV.

A causa mais comum de hiperglicemia neonatal é

  • Iatrogênica

Causas iatrogênicas são geralmente provocadas por infusões IV de glicose muito rápidas durante os primeiros dias de vida em recém-nascido de muito baixo peso ao nascimento (< 1,5 kg).

A outra causa importante é o estresse fisiológico ocasionado por cirurgia, hipóxia, síndrome do desconforto respiratório ou sepse; sepse por fungo traz um risco especial. Nos prematuros, defeitos parciais no processamento da pró-insulina para insulina e a resistência relativa à insulina podem causar hiperglicemia. Além disso, o diabetes melito neonatal transitório é uma causa rara autolimitada que, em geral, ocorre entre os recém-nascidos pequenos para a idade gestacional; administração de corticoide também pode provocar hiperglicemia transitória. A hiperglicemia é menos comum do que a hipoglicemia, mas é importante porque aumenta a morbidade e a mortalidade das doenças de base.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas da hiperglicemia neonatal são aqueles da doença subjacente.

Diagnóstico

  • Testes de glicose no soro

O diagnóstico da hiperglicemia neonatal é por testes de glicose no soro. Achados laboratoriais adicionais podem incluir glicosúria e hiperosmolaridade sérica acentuada.

Tratamento

  • Redução da concentração e/ou da taxa de glicose IV

  • Por vezes, insulina IV

O tratamento da hiperglicemia iatrogênica consiste na redução da concentração da glicose IV (p. ex., de 10% para 5%) ou da velocidade de infusão. A hiperglicemia persistente com infusão de glicose baixa (p. ex., 4 mg/kg/min) pode indicar deficiência relativa de insulina ou resistência à insulina.

O tratamento de outras causas é a insulina de ação rápida. Uma abordagem seria acrescentar insulina de ação rápida em infusão IV de glicose a 10% em uma velocidade uniforme de 0,01 a 0,1 unidade/kg/h e depois titular a velocidade de infusão até que o nível de glicose seja normalizado. Outra abordagem é acrescentar, separadamente, insulina em uma infusão IV de glicose a 10%, administrada simultaneamente com a infusão de manutenção IV de modo que a insulina possa ser ajustada sem mudar a taxa total de infusão. As respostas à insulina são imprevisíveis, e é extremamente importante monitorar os níveis de glicemia e titular a taxa de infusão da insulina cuidadosamente.

No diabetes melito transitório neonatal, os níveis de glicose e a hidratação devem ser mantidos cuidadosamente até que a hiperglicemia se resolva espontaneamente, geralmente em poucas semanas.

Líquidos ou eletrólitos perdidos por diurese osmótica devem sofrer reposição.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS