Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Anisaquíase

Por

Richard D. Pearson

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última modificação do conteúdo mar 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Anisaquíase é uma infecção causada por larvas de vermes do gênero Anisakis e por gêneros relacionados, como Pseudoterranova. A infecção é adquirida pela ingestão de peixe de água salgada cru ou malcozido; as larvas se escondem na mucosa do trato gastrointestinal, causando desconforto.

Anisakis é um parasita do trato GI de mamíferos marinhos. Ovos excretados evoluem e liberam larvas de nado livre, que são ingeridas por peixes e lulas; a infecção humana é adquirida pela ingestão desses hospedeiros intermediários crus ou malcozidos. Assim, a infecção é particularmente comum em locais e culturas, como o Japão, em que tradicionalmente há consumo de peixe. As larvas se escondem no estômago e no intestino delgado dos seres humanos.

Sinais e sintomas

Os sintomas da anisaquíase tipicamente são dor abdominal, náuseas e vômitos poucas horas após a ingestão das larvas. No intestino delgado, a infecção pode resultar em uma massa inflamatória, e os sintomas semelhantes à Doença de Crohn podem se desenvolver 1 a 2 semanas mais tarde.

A anisaquíase desaparece espontaneamente depois de algumas semanas; raramente persiste por meses.

Diagnóstico

  • Endoscopia por via alta

Pode-se diagnosticar a anisaquíase visualizando o parasita durante a endoscopia digestiva alta, e os pacientes podem expelir larvas e trazê-las para análise. O exame de fezes não é útil. Testes sorológicos estão disponíveis em alguns países.

Tratamento

  • Remoção endoscópica das larvas

  • Albendazol

A remoção endoscópica das larvas é curativa.

O tratamento da anisaquíase presuntiva com albendazol, 400 mg VO duas vezes ao dia, por 6 a 21 dias, pode ser eficaz, mas os dados são limitados.

Prevenção

As larvas de Anisakis são destruídas por

  • Cozimento a > 63 °C (> 145 °F)

  • Congelamento a ─20 °C (─4 °F) ou menos durante 7 dias

  • Congelamento a ─35 °C (─31 °F) ou menos até tornar-se sólido, então armazenar nessa temperatura por ≥ 15 horas, ou a ─20 °C (─4 °F) durante 24 horas

As larvas podem resistir à decapagem, salga e defumação.

Pontos-chave

  • Seres humanos adquirem Anisakis ao ingerir os hospedeiros intermediários (peixe ou lula) crus ou mal cozidos; assim, anisaquíase é comum no Japão e outras culturas onde o peixe cru é tradicionalmente consumido.

  • Os sintomas da anisaquíase tipicamente incluem dor abdominal, náuseas e vômitos depois de horas da ingestão das lavas; uma massa pode se forma no intestino delgado e os sintomas são semelhantes aos da doença de Crohn.

  • A anisaquíase desaparece espontaneamente após algumas semanas.

  • Fazer endoscopia digestiva alta para diagnosticar anisaquíase.

  • A remoção endoscópica das larvas é curativa.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS