Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Miscelânea de fungos oportunistas

Por

Sanjay G. Revankar

, MD, Wayne State University School of Medicine

Última modificação do conteúdo nov 2017
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família

Muitas leveduras e fungos podem provocar infecções oportunistas, mesmo com risco de vida, em pacientes imunocomprometidos. Raramente afetam as pessoas imunocompetentes. Leveduras tendem a causar fungemia, assim como envolvimento focal de pele e outros locais.

Blastoschizomyces capitatus e Trichosporon sp (incluindo T. ovoides, T. inkin, T. asahii, T. mucoides, T. asteroides, e T. cutaneum) são leveduras que muitas vezes causam infeção disseminada fatal em pacientes neutropênicos. Entre Trichosporon, T. asahii é a causa mais comum de doença disseminada. O nome T. beigelii, agora obsoleto, era anteriormente usado para todos ou qualquer um desses Trichosporon sp.

Lactentes e adultos debilitados que recebem hiperalimentação por meio de infusão intravenosa contendo lipídios são suscetíveis à fungemia por Malassezia furfur.

Talaromyces marneffei (anteriomente chamado Penicillium marneffei) é um invasor oportunista em pacientes com aids no sudeste asiático e casos foram reconhecidos em viajantes que retornam aos EUA depois de visitar essa região. Lesões cutâneas por T. marneffei podem lembrar molusco contagioso.

Especialmente em pacientes neutropênicos, vários fungos ambientais, incluindo espécies de Fusarium e Scedosporium apiospermum, ambas as quais que estão se tornando mais frequentes, podem causar lesões vasculíticas angioinvasivas focais que mimetizam aspergilose. Fusarium sp causam infecções superficiais (p. ex., ceratite, onicomicose) em pacientes imunocompetentes e infecções disseminadas em pacientes gravemente imunocomprometidos com neutropenia grave prolongada e/ou imunodeficiência grave das células T. Fusarium sp (diferentemente de Aspergilli) podem crescer em hemoculturas de rotina de pacientes com infecção disseminada. Considera-se voriconazol o fármaco de escolha tanto para Fusarium como para S. apiospermum.

Diagnóstico específico requer cultura e identificação da espécie e é crucial porque nem todos esses microrganismos respondem a qualquer fármaco isolado. Por exemplo, Scedosporium sp são tipicamente resistentes à anfotericina B. Esquemas satisfatórios de terapêutica antifúngica para cada membro desse grupo de fungos oportunistas devem ser definidos.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Visão geral da tuberculose (TB)
Vídeo
Visão geral da tuberculose (TB)
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sars-CoV
Modelo 3D
Sars-CoV

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS