Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Visão geral dos aneurismas aórticos

Por

Mark A. Farber

, MD, FACS, University of North Carolina;


Thaniyyah S. Ahmad

, MD, MPH, University of North Carolina

Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Aneurismas são dilatações anormais das artérias, causadas pelo enfraquecimento da parede arterial. As causas comuns envolvem hipertensão, aterosclerose, infecção, trauma e doenças do tecido conjuntivo hereditárias ou adquiridas (p. ex., síndrome de Marfan, síndrome de Ehlers-Danlos). Normalmente, os aneurismas são assintomáticos, mas podem causar dor e conduzir à isquemia, à tromboembolia, à dissecção espontânea e à ruptura, o que pode ser fatal. Efetua-se diagnóstico pelos métodos de imagem (p. ex., ultrassonografia, angiografia com TC ou ARM e aortografia). Pode-se tratar aneurismas não rotos com tratamento clínico ou intervenção cirúrgica dependendo dos sintomas, tamanho e localização do aneurisma. O tratamento clínico é feito pela modificação de fatores de risco (p. ex., controle rigoroso da pressão arterial), além de exames de acompanhamento programados. A iIntervenção cirúrgica pode ser feita por reparo aberto ou inserção cirúrgica de derivação ntravascular com enxerto. O tratamento dos aneurismas rotos consiste em reparo com enxerto cirúrgico sintético aberto ou enxerto de stent intravascular.

A aorta origina-se do ventrículo esquerdo, acima da valva aórtica, dirige-se para cima (aorta torácica ascendente), emitindo seu primeiro ramo (artéria inominada ou braquicefálica), curva-se para cima e para trás do coração (arco aórtico) e, em seguida, dirige-se para baixo e em direção distal à artéria subclávia esquerda (aorta descendente), através de tórax (aorta torácica) e abdome (aorta abdominal). A aorta abdominal acaba, dividindo-se em duas artérias ilíacas comuns, direita e esquerda.

Imagens radiográficas dos aneurismas

A parede da aorta é composta por três camadas:

  • Intima: camada fina revestida pelo endotélio

  • Média: camada espessa de fibras elásticas dispostas em uma formação espiral

  • Adventícia: camada fina fibrosa contendo os nutrientes para a média

Aneurismas são dilatações anormais das artérias definidas como um aumento de ≥ 50% no diâmetro arterial em comparação com os segmentos normais. São causados pelo enfraquecimento da parede arterial, especificamente, da média. Os aneurismas verdadeiros envolvem as 3 camadas da artéria (íntima, média e adventícia). Doença aneurismática não é um problema focal e com o tempo pode se estender ao longo da aorta.

Um pseudoaneurisma (aneurisma falso) é a comunicação entre o lúmen arterial e o tecido conjuntivo subjacente resultante da ruptura arterial; uma cavidade cheia de sangue se forma fora da parede do vaso e sela o vazamento à medida que trombosa.

Aneurismas são classificados como

  • Fusiforme: alargamento circunferencial das artéria

  • Sacular: evaginações localizadas, tipicamente assimétricas, da parede da artéria

Trombos em camadas (laminares) podem revestir as paredes de cada tipo como resultado das alterações no fluxo dentro do segmento aneurismático.

Os aneurismas podem ocorrer em qualquer artéria. Os mais comuns e significativos são

Aneurismas dos ramos aórticos principais (artérias subclávia e esplâncnica) são muito menos comuns. Aneurismas das artérias periféricas e do sistema cerebrovascular (causando acidente vascular encefálico) são discutidos em outros locais.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Visão geral da fibrilação ventricular
Vídeo
Visão geral da fibrilação ventricular
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema de condução cardíaco
Modelo 3D
Sistema de condução cardíaco

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS