Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Oclusão de ramo da aorta abdominal

Por

Mark A. Farber

, MD, FACS, University of North Carolina;


Thaniyyah S. Ahmad

, MD, MPH, University of North Carolina

Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Vários ramos da aorta podem ser ocluídos por aterosclerose, displasia fibromuscular ou outras condições, desencadeando sinais e sintomas de isquemia ou infarto. Efetua-se o diagnóstico pelos métodos de imagem. O tratamento envolve embolectomia, angioplastia e, às vezes, cirurgia de revascularização miocárdica.

A oclusão dos ramos da aorta abdominal pode ser

Os locais comuns de oclusão incluem

  • Artérias mesentéricas superiores

  • Tronco celíaco

  • Artérias renais

  • Bifurcação da aorta

A oclusão crônica do tronco celíaco é mais comum entre mulheres por motivos desconhecidas.

Sinais e sintomas

Manifestações clínicas (p. ex., dor, falência do órgão ou necrose) decorrem de isquemia ou infarto e variam dependendo da artéria envolvida e da agudeza.

Oclusão mesentérica aguda provoca isquemia e infarto intestinal, acarretando dor abdominal difusa e grave, normalmente fora de proporção com os achados físicos mínimos. A oclusão aguda do tronco celíaco pode desencadear infarto hepático ou esplênico.

Insuficiência vascular mesentérica crônica raramente provoca sintomas, a não ser que exista obstrução ou oclusão substancial e concomitante da artéria mesentérica superior e tronco celíaco, uma vez que a circulação colateral entre os principais troncos esplâncnicos é extensa. Os sintomas de insuficiência vascular mesentérica crônica tipicamente ocorrem de maneira pós-prandial (como angina intestinal) porque a digestão requer maior fluxo sanguíneo mesentérico; a dor começa cerca de 30 minutos a 1 hora após a alimentação e é constante, intensa e normalmente periumbilical e pode ser aliviada por nitroglicerina sublingual. Os pacientes passam a ter medo de se alimentar, sendo comum a perda ponderal e por vezes extrema. Raramente, desenvolve-se má absorção, o que contribui para perda ponderal. Os pacientes podem ter sopro abdominal, náuseas, vômito, diarreia ou constipação intestinal e fezes enegrecidas.

A oclusão aguda em decorrência de embolia da artéria renal pode provocar dor súbita no flanco, seguida de hematúria. A oclusão crônica pode ser assintomática ou desencadear hipertensão recente ou de difícil controle e outras sequelas de insuficiência ou falência renal.

A oclusão aguda da bifurcação da aorta ou dos seus ramos distais pode deflagar início súbito de dor em repouso, palidez, paralisia, ausência de pulsos periféricos e frio nos membros inferiores (ver Oclusão arterial periférica aguda). A oclusão crônica pode provocar claudicação intermitente nas pernas e na região glútea e disfunção erétil (síndrome de Leriche). Evidencia-se ausência de pulsos femorais. Pode colocar em risco um dos membros.

Diagnóstico

  • Exames de imagem

O diagnóstico baseia-se principalmente na história e no exame físico, sendo confirmado por ultrassonografia dúplex, angiografia com TC, ARM ou angiografia tradicional.

Tratamento

  • Embolectomia ou angioplastia transluminal percutânea em caso de oclusão aguda

  • Cirurgia ou angioplastia para oclusão grave crônica

A oclusão aguda é uma emergência cirúrgica que requer embolectomia ou ATP, com ou sem implante de stent. Laparotomia com enxerto de bypass e ressecção intestinal pode ser necessária se embolectomia ou ATP não for bem sucedida.

A oclusão crônica, se sintomática, pode exigir cirurgia ou angioplastia. A modificação dos fatores de risco e os fármacos antiplaquetários podem ajudar.

A oclusão mesentérica aguda (p. ex., artéria mesentérica superior), a qual provoca morbidade e mortalidade significativas, requer revascularização imediata. O prognóstico é reservado se o intestino não for revascularizado dentro de 4 a 6 horas.

Para tratar oclusão crônica da artéria mesentérica superior e do tronco celíaco, modificações da dieta podem aliviar os sintomas temporariamente. Se os sintomas forem graves, o desvio cirúrgico da aorta para as artérias esplâncnicas em posição distal à oclusão normalmente resulta em revascularização. A permeabilidade a longo prazo do enxerto excede 90%. Para pacientes apropriadamente selecionados (em especial entre os pacientes idosos que podem ser maus candidatos à cirurgia), a revascularização por ATP, com ou sem implante de stent, pode ser bem-sucedida. Os sintomas podem melhorar rapidamente, sendo possível recuperar o peso.

A oclusão aguda da artéria renal requer embolectomia e, às vezes, é possível efetuar ATP. O tratamento inicial da oclusão crônica envolve o uso de hipotensores. Se a pressão arterial não for controlada adequadamente ou a função renal degenerar-se, ATP com implante de stent ou, quando não for possível ATP, cirurgia aberta de revascularização miocárdica ou embolectomia podem melhorar o fluxo sanguíneo.

A oclusão da bifurcação da aorta requer embolectomia de urgência, realizada, em geral, transfemoral. Se a oclusão crônica da bifurcação da aorta provocar claudicação, pode-se usar enxerto aortoilíaco ou aortofemoral para efetuar o desvio cirúrgico da oclusão. A ATP é uma alternativa para pacientes selecionados.

Pontos-chave

  • Oclusão do tronco aórtico abdominal pode ser aguda ou crônica.

  • Sintomas variam com base na acuidade da oclusão e artéria envolvida.

  • Diagnosticar oclusão do ramo aórtico abdominal com base na anamnese e exame físico e confirmá-la com exames de imagem.

  • Tratar a oclusão aguda como uma emergência cirúrgica; fazer embolectomia, angioplastia transluminal percutânea ou cirurgia de derivação. Tratar oclusão crônica com fármacos e mudanças no estilo de vida e, se grave, cirurgia ou angioplastia.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Visão geral da fibrilação ventricular
Vídeo
Visão geral da fibrilação ventricular
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema de condução cardíaco
Modelo 3D
Sistema de condução cardíaco

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS