Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Endoftalmite

Por

Kara C. LaMattina

, MD, Boston University School of Medicine

Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Endoftalmite é uma uveíte aguda que na maioria das vezes resulta de uma infecção bacteriana.

A maioria dos casos de endoftalmite é causada por bactérias gram-positivas, como Staphylococcus epidermidis ou S. aureus. A endoftalmite por Gram-negativos tende a ser mais virulenta e ter pior prognóstico. Causas fúngicas e protozoárias da endoftalmite são raras. A maioria dos casos ocorre após a cirurgia intraocular (exógena) ou trauma ocular penetrante. Menos comumente, a infecção alcança o olho via a corrente sanguínea após cirurgia sistêmica ou procedimentos odontológicos, ou quando linhas IV ou fármacos IV são usadas (endógena). (Ver também Visão geral da uveíte.)

Endoftalmite é uma emergência médica porque o prognóstico da visão está diretamente relacionado com o tempo entre o aparecimento e o tratamento. Raramente, infecções intraoculares não tratadas se estendem para além dos limites do olho para envolver a órbita e sistema nervoso central.

Endoftalmite exógena normalmente provoca dor ocular grave e diminuição da visão. Sinais incluem

  • Hiperemia conjuntival intensa e inflamação intraocular dentro da câmara anterior e vítrea

  • Perda do reflexo vermelho

  • Edema palpebral (ocasionalmente)

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Testes microbiológicos (p. ex., coloração de gram e cultura de aspirados para endoftalmite endógena, culturas de sangue e urina)

O diagnóstico requer alto índice de suspeita em pacientes de risco, especialmente aqueles com cirurgia ocular recente ou trauma. Cultura e coloração de Gram dos aspirados da câmara anterior e vítrea são padrão. Os pacientes com suspeita de endoftalmite endógena também devem passar por culturas de sangue e urina.

Tratamento

  • Antibióticos intravítreos

  • Para endoftalmite endógena, antimicrobianos intravítreos e IV

  • Em casos graves, possível vitrectomia e corticoides intraoculares

O tratamento inicial é feito com antibióticos intravítreos de amplo espectro, mais comumente vancomicina e ceftazidima. Pacientes com endoftalmite endógena devem receber tanto antimicrobianos intravítreos com IV. A terapia é modificada com base nos resultados de cultura e sensibilidade.

O prognóstico da visão costuma ser ruim, mesmo com tratamento precoce e apropriado. Pacientes cuja visão na apresentação é de contagem dos dedos ou pior devem ser considerados para vitrectomia e uso de corticoides intraoculares. Corticoides são, porém, contraindicados na endoftalmite fúngica.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS