Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Visão geral dos transtornos de movimento e cerebelares

Por

Hector A. Gonzalez-Usigli

, MD, HE UMAE Centro Médico Nacional de Occidente

Última modificação do conteúdo dez 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Os movimentos voluntários requerem interação complexa do trato corticoespinhal (piramidal), gânglios basais e cerebelo (o centro da coordenação motora) para assegurar movimento suave, propositado sem contrações musculares extrínsecas.

Os tratos piramidais atravessam as pirâmides medulares para conectar o córtex cerebral aos centros motores inferiores do tronco encefálico e da medula espinal.

Os gânglios basais (núcleo caudado, putâmen, globo pálido, núcleo subtalâmico e substância negra) formam o sistema extrapiramidal. Estão localizados profundamente no prosencéfalo e se comunicam sobretudo rostralmente por meio do tálamo com o córtex cerebral (ver figura Gânglios basais).

A maioria das lesões neurais que causa transtornos dos movimentos ocorre no sistema extrapiramidal; assim, os distúrbios do movimento às vezes são denominados distúrbios extrapiramidais.

Gânglios da base.

Gânglios da base.

Classificação

Transtornos do movimento são comumente classificados como aqueles com

  • Movimento diminuído ou lento (distúrbios hipocinéticos)

  • Movimentos aumentados (distúrbios hipercinéticos)

O transtorno hipocinético clássico e mais comum é

Transtornos hipercinéticos se referem a

Mas essa classificação não leva em conta a sobreposição entre as categorias (p. ex., tremores que ocorrem na doença de Parkinson).

Os transtornos cerebelares são algumas vezes considerados transtornos hipercinéticos.

Transtornos hipercinéticos

  • Rítmicos

  • Não ritmícos

Os distúrbios rítmicos são primariamente tremores—movimentos regulares alternados ou movimentos oscilatórios, que podem ocorrer principalmente em repouso, ao manter uma posição e/ou durante a tentativa de realizar o movimento. Mas em alguns casos, um tremor, embora rítmico, é irregular, como ocorre quando o tremor é associado com distúrbios distônicos.

Osdistúrbios hipercinéticos não rítmicos podem ser

  • Lento (p. ex., atetose)

  • Sustentado (p. ex., distonias)

  • Rápido (p. ex., mioclonia, coreia, tiques, hemibalismo)

Os transtornos hipercinéticos não rítmicos rápidos podem ser

  • Suprimível (p. ex., tiques)

  • Não suprimível (p. ex., hemibalismo, coreia, mioclonia)

Atetose e coreia geralmente podem ocorrer juntas como coreoatetose. A coreia é o distúrbio do movimento mais característico na doença de Huntington.

Tiques motores e fonatorios múltiplos são a característica definidora da síndrome de Tourette.

Classificação dos transtornos hipercinéticos comuns

Classificação dos transtornos hipercinéticos comuns
Tabela
icon

Transtornos hipercinéticos

Movimentos anormais

Causas

Descrição

Drogas (p. ex., cocaína, anfetaminas, antipsicóticos)

Movimentos não rítmicos, lentos, serpentiformes e sinuosos, primariamente em músculos distais; posturas alternadas dos membros proximais geralmente se mesclam, produzindo um fluxo de movimento contínuo.

Atetose tem características da distonia e coreia e geralmente ocorre como coreoatetose.

Doença de Huntington, hipertireoidismo, hipoparatireoidismo, síndromes paraneoplásicas, lúpus eritematoso sistêmico afetando o sistema nervoso central, outras doenças autoimunes, febre reumática, tumores ou infartos do núcleo caudado ou putâmen

Gestação, geralmente em mulheres que tiveram febre reumática

Fármacos que podem causar coreia (p. ex., levodopa, fenitoína, cocaína, contraceptivos orais)

Fármacos que podem causar discinesia tardia (p. ex., antipsicóticos)

Movimentos não rítmicos, abalos, rápidos e não suprimíveis, principalmente nos músculos distais ou da face.

Algumas vezes, os movimentos anormais são incorporados a atos semi-intencionais que mascaram os movimentos involuntários.

A coreia geralmente ocorre com atetose como coreoatetose.

Distonias

Primária (idiopática)

Doenças degenerativas ou metabólicas (p. ex., doença de Wilson, PKAN devido a uma mutação no PANK2 [anteriormente doença de Hallervorden-Spatz], várias lipidoses, esclerose múltipla, paralisia cerebral, AVC, hipóxia cerebral)

Fármacos que bloqueiam os receptores de dopamina, mais frequentemente antipsicóticos (p. ex., fenotiazinas, tioxantenos, butirofenonas) ou antieméticos

Contrações musculares sustentadas muitas vezes distorcem a postura corporal ou causam movimentos repetitivos serpenteantes.

Lesões (mais frequentemente devido à acidente vascular encefálico) no núcleo subtalâmico contralateral ou na conexão das vias aferentes ou eferentes

Movimentos são não rítmicos, rápidos, não suprimíveis, violentos e de arremesso.

Várias causas (p. ex., degeneração dos gânglios da base, demências, síndromes epilépticas, distúrbios metabólicos, encefalopatias físicas e hipóxicas, encefalopatias tóxicas, encefalopatias virais, certos fármacos como levodopa, lítio e inibidores da MAO)

Ocorrem contrações muito rápidas, espasmódicas, não suprimíveis semelhantes a choque; elas podem ser focais, segmentares ou generalizadas.

Tiques

Secundário: doença de Huntington, neuroacantocitose, PKAN, infecções, acidentes vasculares cerebrais, drogas (p. ex., metilfenidato, cocaína, anfetaminas, antagonistas da dopamina [que podem causar discinesias tardias])

Os movimentos são não rítmicos, estereotipados, rápidos e repetitivos; caracteristicamente, os pacientes têm ansiedade por fazê-los e sentem alívio breve depois realizá-los.

Os tiques podem ser suprimidos apenas por breves períodos e com esforço consciente.

Tiques podem ser motores ou fonatorios; eles podem ser simples (p. ex., piscar os olhos, rosnar, limpar a garganta) ou complexos (p. ex., encolher os ombros, braços oscilantes, gritar palavras ou frases, incluindo obscenidades).

Tremor essencial

Doença de Wilson

Certos fármacos (p. ex., lítio, valproato, olanzapina e anticonvulsivantes atípicos — ver tabela Algumas causas do parkinsonismo)

Doenças endócrinas, metabólicas e tóxicas (p. ex., encefalopatia anóxica, encefalopatia hepática, hipoglicemia, hiperparatireoidismo, hiperglicemia, hipocalcemia, uremia, toxicidade por metais pesados)

Fisiológico

Os movimentos são regulares, principalmente rítmicos e oscilatórios.

PKAN = neurodegeneração associada com pantotenato-quinase.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como fazer o exame dos nervos cranianos
Vídeo
Como fazer o exame dos nervos cranianos
Modelos 3D
Visualizar tudo
Impulso neural
Modelo 3D
Impulso neural

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS