Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Abcesso peridural intracraniano e empiema subdural

Por

John E. Greenlee

, MD, University of Utah School of Medicine

Última modificação do conteúdo jan 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Empiema subdural é o acúmulo de pus entre a dura-máter e o crânio. Empiema subdural é uma coleção de pus entre a dura-máter e aracnoides subjacentes. Os sintomas do abscesso epidural incluem febre, cefaleia, vômitos e, às vezes, letargia, deficits neurológicos focais, convulsões e/ou coma. Os sintomas da empiema subdural incluem febre, vômitos, consciência prejudicada e rápido desenvolvimento de sinais neurológicos sugerindo o envolvimento generalizado de um dos hemisférios cerebrais. O diagnóstico é feito por RM com contraste ou, se não disponível, TC com contraste. O tratamento é com drenagem cirúrgica e antibióticos.

Etiologia

O abscesso cranial epidural e empiema subdural geralmente são complicações da sinusite (especialmente, a frontal, etmoidal ou esfenoidal) ou otite média, mas podem decorrer de infecções na orelha, cirurgia ou traumatismo craniano ou, raramente, bacteremia. Os patógenos são similares aos que causam abscesso cerebral (p. ex., Staphylococcus aureus, Bacteroides fragilis).

Em crianças com < 5 anos de idade, a causa comum é a meningite bacteriana; visto que atualmente a meningite é incomum na infância, o empiema subdural em crianças é raro.

Complicações

O abscesso epidural pode se estender para o espaço subdural e causar o empiema subdural. Tanto o abscesso epidural como o empiema subdural podem progredir para meningite, trombose venosa cortical ou abcesso cerebral. Empiema subdural pode se disseminar rapidamente envolvendo um hemisfério cerebral inteiro.

Sinais e sintomas

Febre, cefaleia, letargia, deficits neurológicos focais (frequentemente indicando empiema sudural quando deficits que se desenvolvem rapidamente sugerem envolvimento generalizado de um dos hemisférios cerebrais) e convulsões geralmente evoluem ao longo de vários dias.

Pacientes com abscesso epidural intracraniano também podem desenvolver abcesso subperiosteal e osteomielite do osso frontal (tumor inchado de Pott), e os pacientes com empiema subdural desenvolvem sinais meníngeos. No abcesso epidural e empiema subdural, vômitos são comuns. Muitos pacientes podem desenvolver papiledema.

Sem tratamento, ocorrem coma e morte rapidamente, particularmente no empiema subdural.

Diagnóstico

  • RM com contraste

O diagnóstico do abscesso epidural ou empiema subdural é por RM com contraste ou, se não disponível, por TC com contraste. Amostras de sangue e de cirurgia são obtidas para culturas organismo aeróbia e anorganismo aeróbia.

A punção lombar dá poucas informações úteis e pode precipitar herniação transtentorial. Quando há suspeita de abcesso epidural intracraniano ou empiema subdural (p. ex., com base nos vários dias de duração dos sintomas, deficits focais ou fatores de risco) em pacientes com sinais meníngeos, a punção lombar é contraindicada, até que o exame de imagem neurológica exclua uma lesão expansiva.

Em lactentes, a punção subdural pode servir como diagnóstico e aliviar a pressão.

Tratamento

  • Drenagem cirúrgica

  • Antibióticos

Deve-se realizar drenagem cirúrgica emergencial do abscesso epidural ou empiema subdural e de qualquer líquido subjacente nos seios paranasais.

Na espera dos resultados de cultura, a cobertura antibiótica é a mesma indicada para tratar abscessos cerebrais (p. ex., cefotaxima, ceftriaxona, metronidazol e vancomicina), exceto para crianças pequenas, que podem exibir outros antibióticos para qualquer meningite concomitante (ver tabela Antibióticos iniciais para meningite bacteriana aguda e Doses comuns de antibióticos IV para meningite bacteriana aguda).

Antiepilépticos e medidas para reduzir a pressão intracraniana podem ser necessários.

Pontos-chave

  • Abscesso epidural e empiema subdural podem progredir para meningite, trombose venosa cortical ou abscesso cerebral; empiema subdural pode se disseminar rapidamente e envolver todo um hemisfério cerebral.

  • Febre, cefaleia, letargia, deficits neurológicos focais e convulsões geralmente evoluem ao longo de vários dias; vômitos e papiledema são comuns.

  • Sem tratamento, ocorrem coma e morte rapidamente.

  • Usar RM com contraste ou, se não disponível, TC com contraste para diagnosticar abscesso epidural ou empiema subdural.

  • A punção lombar dá poucas informações úteis e pode precipitar herniação transtentorial.

  • Drenar o abscesso epidural ou empiema subdural e qualquer líquido subjacente nos seios o mais rapidamente possível, e tratar com antibióticos (p. ex., cefotaxima, ceftriaxona, metronidazol e vancomicina).

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como fazer o exame dos nervos cranianos
Vídeo
Como fazer o exame dos nervos cranianos
Modelos 3D
Visualizar tudo
Impulso neural
Modelo 3D
Impulso neural

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS