Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Anuscopia e sigmoidoscopia

Por

Jonathan Gotfried

, MD,

  • Assistant Professor of Medicine, Gastroenterology
  • Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última modificação do conteúdo jun 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

A anuscopia e a sigmoidoscopia são usadas para avaliar sintomas relacionados com o reto ou com o ânus (p. ex., sangramento vivo retal, prolapso, dor). Além disso, a sigmoidoscopia também possibilita a biópsia dos tecidos do colo e a aplicação de intervenções como a hemostasia ou o implante de stent intraluminal. Não existem contraindicações absolutas, exceto as contraindicações às endoscopias comuns. Em pacientes com arritmias cardíacas ou isquemia miocárdica recente o procedimento deve ser adiado até que as condições de comorbidade melhorem; do contrário, eles precisarão de monitoramento cardíaco.

A área perianal e do reto distal pode ser examinada com um anuscópio de 7 cm, e o reto e o sigmoide com um instrumento rígido de 25 cm ou um flexível de 60 cm. A sigmoidoscopia flexível é muito mais confortável para o paciente e possibilita a pronta aquisição de fotografias e biópsias teciduais. É necessária considerável habilidade para passar o sigmoidoscópio rígido além da junção retossigmoide (15 cm) sem causar desconforto.

A sigmoidoscopia é realizada depois de um fosfoenema para esvaziar o reto. Em geral, não há necessidade de sedação IV. O paciente é colocado em decúbito lateral esquerdo. Após inspeção externa e toque retal, o instrumento lubrificado é delicadamente posicionado 3 a 4 cm depois do esfíncter anal. Nesse ponto, o obturador do sigmoidoscópio rígido é removido e o instrumento é inserido sob visualização direta.

A anuscopia pode ser realizada sem preparo. O anuscópio é inserido totalmente como descrito para a sigmoidoscopia, geralmente com o paciente em decúbito lateral esquerdo. As complicações da anuscopia são bastante raras quando o procedimento é realizado de modo adequado.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS