Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Síndrome da úlcera retal solitária

Por

Parswa Ansari

, MD,

Última modificação do conteúdo jul 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

A síndrome da úlcera retal solitária é uma doença rara que envolve esforço durante a defecação, uma sensação de evacuação incompleta e, às vezes, a passagem de sangue e muco pelo reto. Provavelmente é causada por lesão isquêmica localizada ou prolapso da mucosa retal distal. O diagnóstico é clínico e a confirmação se dá por meio de biópsia e sigmoidoscopia flexível. O tratamento consiste em um regime intestinal para casos leves, mas às vezes é necessária cirurgia se o prolapso retal for a causa.

A síndrome da úlcera retal solitária é causada pela isquemia da mucosa retal distal resultante de trauma.

As causas incluem

  • Contração paradoxal do músculo puborretal

  • Constipação crônica

  • Tentativas de desimpactação manual das fezes duras

Sinais e sintomas

Os pacientes afetados precisam se esforçar durante a defecação, têm uma sensação de evacuação incompleta ou plenitude pélvica e, às vezes, passagem de sangue e muco pelo reto.

O nome da síndrome não é adequado porque as lesões associadas podem ser solitárias ou múltiplas e ulceradas ou não ulceradas; elas variam entre eritema de mucosa, úlceras e lesões de massa pequena. As lesões geralmente estão localizadas na parede anterior retal a partir de 10 cm da borda anal.

Dicas e conselhos

  • O termo síndrome da úlcera retal solitária não é adequado porque as lesões associadas podem ser solitárias ou múltiplas e ulceradas ou não ulceradas; elas variam entre eritema de mucosa, úlceras e lesões de massa pequena.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Sigmoidoscopia flexível com biópsia

O diagnóstico da síndrome da úlcera retal solitária é tipicamente feito pela história clínica somente, mas sigmoidoscopia flexível com biópsia é às vezes realizada para confirmação. Deve-se fazer uma avaliação à procura de prolapso retal interno de espessura total (ver Diagnóstico do prolapso retal).

O exame histopatológico do espécime da biópsia mostra uma camada mucosa espessa com distorção da arquitetura da cripta e substituição da lâmina própria por músculo liso e colágeno, levando à hipertrofia e desorganização da mucosa muscular.

Tratamento

  • Laxantes formadores de massa fecal

  • Algumas vezes, cirurgia para prolapso retal

Os casos leves são tratados com tranquilização e estabelecimento de um regime intestinal com laxantes formadores de massa fecal para aliviar a constipação crônica. Se a causa for prolapso retal, pode ser necessária cirurgia (ver tratamento do prolapso retal).

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS