Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Fístula anorretal

(Fístula anal)

Por

Parswa Ansari

, MD,

Última modificação do conteúdo jul 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Uma fístula anorretal é um trajeto tubular com uma abertura no canal anal e outra geralmente na pele perianal. Os sintomas consistem em secreção e, algumas vezes, dor. O diagnóstico é feito por exame físico e sigmoidoscopia. O tratamento costuma necessitar de cirurgia.

As fístulassurgem espontaneamente ou são secundárias à drenagem de um abscesso perirretal. A maioria das fístulas tem origem nas criptas anorretais. Algumas causas predisponentes são

As fístulas em lactentes são congênitas e são mais comuns em meninos.

As fístulas retovaginais podem ser secundárias à doença de Crohn, lesões obstétricas, radioterapia ou câncer.

Sinais e sintomas

História de abscesso anorretal recorrente seguido de secreção intermitente ou constante é comum. O material eliminado é purulento, serossanguinolento ou ambos. A dor pode estar presente caso exista infecção. Durante a inspeção, podem ser observados um ou mais orifícios secundários. A palpação pode revelar trajeto tubular. Uma sonda introduzida no trajeto pode determinar a profundidade e a direção e, em geral, a abertura primária.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Sigmoidoscopia

O diagnóstico da fístula anorretal é por exame físico. Deve-se fazer sigmoidoscopia em seguida se houver suspeita de doença de Crohn (ver Doença de Crohn).

A hidradenite supurativa, o cisto pilonidal, o cisto dérmico supurativo e as fístulas uretroperineais devem ser diferenciados das fístulas criptogênicas.

Tratamento

  • Procedimentos cirúrgicos diversos

  • Tratamento conservador se causada por doença de Crohn

No passado, o único tratamento efetivo era a cirurgia, em que a abertura primária e todo o trajeto eram retirados e convertidos em uma “vala”. A divisão parcial dos esfíncteres poderia ser necessária. Algum grau de incontinência pode ocorrer, se uma considerável porção do anel esfincteriano for dividida. Alternativas à cirurgia convencional incluem retalhos de avanço, tampões biológicos e a instilação de cola de fibrina no trajeto fistuloso. Mais recentemente, o procedimento de ligação do trato fistular interesfinctérico (LIFT), em que a fístula é dividida entre os músculos esfínctéricos, ganhou aceitação como uma alternativa com maior probabilidade de preservar a continência.

Na presença de diarreia ou doença de Crohn, contraindica-se a fistulotomia por causa da cicatrização lenta da lesão. Nos pacientes com doença de Crohn, pode-se administrar metronidazol, outros antibióticos apropriados e terapias de supressão (ver Tratamento da doença de Crohn). O infliximabe é eficaz para fechar fístulas anais causadas pela doença de Crohn.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS