Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Sesamoidite

Por

Kendrick Alan Whitney

, DPM, Temple University School of Podiatric Medicine

Última modificação do conteúdo abr 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Sesamoidite é a dor nos ossos sesamoides por baixo da cabeça do 1º metatarso, com ou sem inflamação ou fratura. O diagnóstico costuma ser clínico. O tratamento geralmente consiste em modificação do tipo de sapato e órteses.

Ossos do pé.

Ossos do pé.

A sesamoidite é uma causa comum de metatarsalgia. As 2 formas semilunares dos ossos sesamoides machucam o pé durante marcha. O osso medial é o sesamoide tibial; e o osso lateral, o sesamoide fibular. Trauma direto ou mudança no posicionamento dos sesamoides devido a alterações da estrutura do pé (p. ex., deslocamento lateral do sesamoide devido ao desvio lateral do hálux do pé) pode tornar os sesamoides doloridos. A sesamoidite é particularmente comum entre dançarinos, jogadores e pessoas com pés com grandes arcos ou que usam salto alto. Muitas pessoas com joanetes têm sesamoidite tibial.

Sinais e sintomas

A dor nos sesamoides ocorre abaixo da cabeça do 1º metatarso, geralmente piora com a ambulação e fica mais intensa com o uso de sapatos flexíveis de solado fino ou de salto alto. Ocasionalmente ocorre inflamação, produzindo calor e edema leve ou, às vezes, rubor que pode se estender medialmente e que parece envolver a 1ª articulação metatarsofalangiana. A fratura sesamoide pode, também, causar dor, edema moderado e possivelmente inflamação.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Artrocentese se houver edema articular circunferencial

  • Exames por imagem se houver suspeita de osteoartrite ou deslocamento

Com pé e o 1º hálux em dorsiflexão, o examinador inspeciona a cabeça do metatarso e apalpa cada sesamoide. A sensibilidade se localiza no sesamoide, normalmente no sesamoide tibial. O tecido com hiperqueratose pode indicar que uma protuberância ou calo discreto está causando a dor. Se a inflamação causa edema circunferencial ao redor da 1ª articulação metatarsofalangiana, pode ser necessária artrocentese para excluir gota e artrite infecciosa. Se houver suspeita de osteoartrite, fratura ou deslocamento, são necessárias radiografias. Os sesamoides separados por cartilagem ou tecido fibroso (bipartites sesamoides) podem aparecer fraturados nas radiografias. Se radiografias simples forem equivocadas, pode ser feita RM.

Tratamento

  • Sapatos novos, órteses ou ambos

Simplesmente não usar sapatos que causam dor pode ser o suficiente. Se os sintomas da sesamoidite persistirem, sapatos com sola grossa e órteses são prescritos e ajudam a reduzir a pressão no sesamoide. Se a fratura sem deslocamento estiver presente, a terapia conservadora pode ser suficiente e pode também envolver imobilização da articulação com uso de sapato cirúrgico, reto e rígido. Drogas anti-inflamatórias não esteroidais (AINEs) e infiltração de solução de corticoide/analgésico podem ser úteis. Embora a remoção cirúrgica do sesamoide possa ajudar em casos recalcitrantes, ela é controversa devido ao potencial de perturbação biomecânica e mobilidade do pé. Se houver inflamação, o tratamento é conservador, além do infiltrado local de solução de corticoide e/ou anestésico para ajudar a controlar os sintomas.

Pontos-chave

  • Dançarinos, corredores e pessoas que têm pés com arco alto, usam saltos altos ou têm joanetes podem ter dor no sesamoide abaixo da cabeça do 1º metatarso.

  • A dor piora na descarga de peso, especialmente ao usar determinados sapatos.

  • Diagnosticar com base nos achados clínicos; excluir infecção por meio da análise do líquido sinovial quando houver edema e excluir suspeita de fratura por meio de radiografias.

  • Prescrever calçados novos com solado grosso e/ou órteses que diminuam a pressão sobre os sesamoides.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS