Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Ceratoacantoma

Por

Gregory L. Wells

, MD,

  • Assistant Professor of Dermatology
  • Idaho College of Osteopathic Medicine
  • Lab Director and Partner
  • Ada West Dermatology and Dermatopathology

Última modificação do conteúdo mar 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Ceratoacantomas são nódulos arredondados, firmes, geralmente da cor da pele com bordas bem demarcadas e uma cratera característica central contendo material queratinoso, que geralmente desaparecem espontaneamente, mas alguns podem ser bem diferenciados do carcinoma de células escamosas.

A etiologia do ceratoacantoma é desconhecida. Muitos especialistas consideram essas lesões um carcinoma de células escamosas bem diferenciado, com tendência a involuir.

O desenvolvimento é rápido. Em geral, a lesão atinge seu maior tamanho, que pode ser 1 a 3 cm, mas às vezes também chegar a > 5 cm em 1 a 2 meses. As áreas comumente afetadas são as expostas ao sol, como face, antebraços e dorso das mãos. A involução espontânea pode iniciar em alguns meses, mas ela não é garantida.

Diagnóstico

  • Biópsia ou excisão

Como é uma lesão que não deve contar com a involução, biópsia ou excisão é recomendada.

Tratamento

  • Cirurgia ou injecções de metotrexato ou 5-fluorouracilo

Após a involução espontânea, pode restar uma cicatriz antiestética; a cirurgia ou injeções intralesionais com 5-fluoruracila ou com corticoides geralmente produzem melhor resultado cosmético.

Prevenção

Não está claro se o risco de ceratoacantomas aumenta com a maior exposição à luz ultravioleta (UV). Como ele pode aumentar, algumas medidas são frequentemente recomendadas para limitar a exposição.

  • Evitar o sol: procurar a sombra, diminuir as atividades fora de casa das 10 h às 16 h (quando os raios solares são mais intensos) e evitar banhos de sol e câmaras de ultravioleta.

  • Usar roupas protetoras: camisas de manga longa, calças compridas e chapéus de aba larga.

  • Uso de fotoprotetores: pelo menos com FPS 30 com proteção UVA/UBV de amplo espectro, usado diretamente (reaplicados a cada 2 horas e depois de nadar ou suar); não deve ser usado para exposição solar prolongada.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS