Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Rejeição à escola

Por

Stephen Brian Sulkes

, MD, Golisano Children’s Hospital at Strong, University of Rochester School of Medicine and Dentistry

Última revisão/alteração completa ago 2021| Última modificação do conteúdo ago 2021
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos

A rejeição à escola é um distúrbio que afeta crianças em cidade escolar que, devido a ansiedade, depressão ou outros fatores sociais, evitam ir à escola porque fazê-lo causa estresse.

  • Alguns fatores psicológicos e sociais podem causar a rejeição à escola.

  • As crianças podem simular doenças e inventar desculpas para evitar ir para a escola.

  • Para poder reestabelecer a frequência regular na escola, recomenda-se uma comunicação aberta entre a criança, os pais e os funcionários da escola.

  • Algumas vezes, terapia psicológica pode ser necessária.

A rejeição à escola ocorre em cerca de 5% de todas as crianças em idade escolar e afeta meninas e meninos igualmente. Ela geralmente ocorre entre os cinco e os onze anos de idade.

A causa da rejeição à escola muitas vezes é pouco clara, mas fatores psicológicos (por exemplo, estresse, ansiedade Considerações gerais sobre transtornos de ansiedade em crianças e adolescentes Os transtornos de ansiedade são caracterizados por medo, preocupação ou terror que prejudicam significativamente o desempenho e são desproporcionais às circunstâncias. Há muitos tipos de transtornos... leia mais e depressão Depressão e transtorno da desregulação do humor em crianças e adolescentes Depressão inclui uma sensação de tristeza (ou, em crianças e adolescentes, irritabilidade) e/ou perda do interesse em atividades. No transtorno depressivo maior, esses sintomas duram duas semanas... leia mais ; consulte também Considerações gerais sobre distúrbios da saúde mental em crianças Considerações gerais sobre distúrbios de saúde mental em crianças A seção de tratamento para transtorno bipolar foi amplamente revisada com seções de tratamento separadas para mania e para depressão. Além disso, informações foram adicionadas por toda a seção... leia mais ) e fatores sociais (por exemplo, não ter amigos, sentir-se rejeitado pelos colegas ou sofrer bullying Bullying Muitas crianças e adolescentes ocasionalmente se envolvem em confrontos físicos com outras pessoas, mas a maioria das crianças e adolescentes não continua a apresentar um comportamento violento... leia mais ) podem contribuir. Se a rejeição à escola se agravar ao ponto de a criança estar faltando muito à escola, isso pode ser o sinal de um problema mais grave, como transtorno de depressão Depressão e transtorno da desregulação do humor em crianças e adolescentes Depressão inclui uma sensação de tristeza (ou, em crianças e adolescentes, irritabilidade) e/ou perda do interesse em atividades. No transtorno depressivo maior, esses sintomas duram duas semanas... leia mais ou um ou mais transtornos de ansiedade Considerações gerais sobre transtornos de ansiedade em crianças e adolescentes Os transtornos de ansiedade são caracterizados por medo, preocupação ou terror que prejudicam significativamente o desempenho e são desproporcionais às circunstâncias. Há muitos tipos de transtornos... leia mais , particularmente transtorno de ansiedade social Transtornos de ansiedade social em crianças e adolescentes O transtorno de ansiedade social envolve um medo persistente de ser constrangido, ridicularizado ou humilhado em situações sociais. Crianças e adolescentes com transtorno de ansiedade social... leia mais , transtorno de ansiedade de separação Transtorno de ansiedade de separação O transtorno de ansiedade de separação envolve ansiedade persistente e intensa sobre se estar longe de casa ou separado de pessoas com as quais a criança tem apego, em geral a mãe. A maioria... leia mais e/ou transtorno de pânico Transtorno do pânico em crianças e adolescentes O transtorno do pânico é caracterizado por ataques de pânico que ocorrem pelo menos uma vez por semana. Um ataque de pânico é um episódio breve (aproximadamente 20 minutos) de medo intenso que... leia mais . Esses outros distúrbios diferem da rejeição à escola porque também causam problemas não relacionados à escola. Crianças sensíveis podem estar reagindo de maneira exagerada à severidade ou às recriminações de um professor. Crianças mais novas tendem a simular doenças ou inventar desculpas para evitar a escola. As crianças podem se queixar de uma dor de estômago, náusea ou outros sintomas para justificar a permanência em casa. Algumas se recusam diretamente a ir à escola. Alternativamente, as crianças podem ir à escola sem dificuldades, mas tornam-se ansiosas ou desenvolvem vários sintomas durante o dia escolar, com frequência indo regularmente à enfermaria. Esse comportamento é diferente do dos adolescentes, que podem decidir não frequentar a escola (o que se chama absenteísmo ou “cabular aula” – Problemas escolares em adolescentes Problemas escolares em adolescentes A escola constitui uma boa parte da existência de um adolescente. Dificuldades em quase todas as áreas da vida se manifestam como problemas escolares. Problemas escolares específicos incluem... leia mais ). As crianças que faltam aulas com frequência geralmente têm um distúrbio comportamental Transtorno de conduta Um transtorno de conduta envolve um padrão repetitivo de comportamento que viola os direitos básicos de terceiros. Crianças com transtorno de conduta são egoístas e insensíveis aos sentimentos... leia mais .

Em crianças sem um transtorno psicológico sério, a rejeição à escola tende a resultar de

  • Desempenho acadêmico ruim

  • Dificuldades familiares

  • Dificuldades com colegas

A maioria das crianças se recupera da rejeição à escola, embora algumas a desenvolvam novamente após uma doença real ou período de férias.

O ensino em casa geralmente não é uma solução. As crianças que evitam a escola devem retornar à escola imediatamente, de modo que seu desempenho escolar não fique atrasado. Caso a rejeição à escola seja tão intensa a ponto de interferir na atividade da criança e caso ela não responda ao simples reconforto de pais e professores, a criança pode precisar ser vista por um profissional de saúde mental.

Tratamento

  • Comunicação com os funcionários da escola

  • Comparecimento diário à escola

  • Às vezes, psicoterapia

O tratamento da rejeição à escola deve incluir comunicação entre os pais e os funcionários da escola, comparecimento diário à escola e, por vezes, psicoterapia incluindo a família e a criança com um profissional de saúde mental. A terapia inclui tratamento dos distúrbios de base, adaptação do currículo escolar para crianças com problemas de aprendizagem ou outras necessidades educativas especiais e técnicas de comportamento para lidar com os estresses da escola.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS