Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Panencefalite esclerosante subaguda (PEES)

Por

Brenda L. Tesini

, MD, University of Rochester School of Medicine and Dentistry

Última revisão/alteração completa set 2019| Última modificação do conteúdo set 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

A panencefalite esclerosante subaguda, um distúrbio cerebral progressivo e geralmente fatal, é uma complicação rara do sarampo que surge meses ou anos mais tarde e causa deterioração mental, movimentos musculares involuntários e convulsões.

  • A panencefalite esclerosante subaguda é causada pelo vírus do sarampo.

  • Os primeiros sintomas são, geralmente, baixo desempenho escolar, esquecimento, rompantes de humor, distração, sonolência e alucinações.

  • O diagnóstico é estabelecido em função dos sintomas.

  • Esse distúrbio é, em geral, fatal.

  • Não existe tratamento para a panencefalite esclerosante subaguda.

A panencefalite esclerosante subaguda resulta de uma infecção cerebral de longa duração pelo vírus do sarampo. Por vezes, o vírus penetra no cérebro durante uma infecção por sarampo. Ele pode causar sintomas imediatos de infecção cerebral (encefalite) ou permanecer no cérebro durante muito tempo sem causar problemas.

A panencefalite esclerosante subaguda ocorre porque o vírus do sarampo é reativado. Antigamente nos Estados Unidos, por razões desconhecidas, o distúrbio ocorria em aproximadamente sete a 300 pessoas por milhão de pessoas que tiveram infecção pelo sarampo e em aproximadamente uma pessoa por milhão de pessoas que receberam a vacina contra o sarampo. Contudo, os médicos acreditam que pessoas que desenvolveram panencefalite esclerosante subaguda após a vacinação provavelmente tiveram um caso leve e não diagnosticado de sarampo antes de serem vacinadas e que a panencefalite esclerosante subaguda não foi causada pela vacina.

A panencefalite esclerosante subaguda é rara nos Estados Unidos e na Europa Ocidental devido à vacinação generalizada contra o sarampo. Contudo, análises de surtos mais recentes do sarampo sugerem que a incidência da panencefalite esclerosante subaguda pode ser maior do que o que se acreditava.

Os homens são afetados mais frequentemente que as mulheres. O risco de desenvolvimento de panencefalite esclerosante subaguda é maior em pessoas que contraem sarampo antes de eles são 2 anos de idade. A panencefalite esclerosante subaguda normalmente tem início em crianças ou adultos jovens, geralmente antes dos 20 anos de idade.

Sintomas

Os primeiros sintomas da panencefalite esclerosante subaguda podem ser baixo desempenho escolar, esquecimento, ataques de raiva, distração, sonolência e alucinações. Podem ocorrer espasmos musculares súbitos nos braços, na cabeça ou no corpo. Finalmente, podem ocorrer convulsões, juntamente com movimentos musculares anômalos incontroláveis. O intelecto e a fala continuam a se deteriorar.

Depois, os músculos se tornam cada vez mais rígidos e pode ficar difícil engolir. Por vezes, a dificuldade em engolir faz com que a pessoa se engasgue com a saliva, o que causa pneumonia. As pessoas podem ficar cegas. Nas fases finais, a temperatura corporal pode subir e a pressão arterial e a pulsação ficam alteradas.

Diagnóstico

  • Exames no líquido cefalorraquidiano ou no sangue

  • Exames de diagnóstico por imagem

O médico suspeita da presença de panencefalite esclerosante subaguda em pessoas jovens que apresentam deterioração mental e espasmos musculares e um histórico de sarampo. O diagnóstico pode ser confirmado mediante exame do líquido cefalorraquidiano, por meio de um exame de sangue que revela níveis elevados do anticorpo contra o vírus do sarampo, mediante um eletroencefalograma (EEG) anormal e uma ressonância magnética (RM) ou uma tomografia computadorizada (TC) que revela anomalias cerebrais.

Pode ser necessária uma biópsia cerebral se a causa não puder ser revelada pelos exames.

Prognóstico

A panencefalite esclerosante subaguda é quase sempre fatal no prazo de um a três anos. Embora a causa de morte seja, geralmente, pneumonia, ela é consequência da fraqueza extrema e do controle muscular anômalo causados pela doença.

Tratamento

  • Medicamentos anticonvulsivantes para convulsões

Nada pode ser feito para interromper a progressão da panencefalite esclerosante subaguda. Medicamentos anticonvulsivantes podem ser administrados para controlar ou reduzir as convulsões.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Administração de insulina
Vídeo
Administração de insulina
O diabetes é um quadro clínico que se desenvolve devido a concentrações elevadas de glicose...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Como a insulina funciona
Modelo 3D
Como a insulina funciona

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS