Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Testículos retidos e testículos retráteis

Por

Ronald Rabinowitz

, MD, University of Rochester Medical Center;


Jimena Cubillos

, MD, University of Rochester School of Medicine and Dentistry

Última revisão/alteração completa abr 2019| Última modificação do conteúdo abr 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Testículos retidos (criptorquidia) são testículos que permanecem no abdômen ou na virilha em vez de descerem para o escroto. Testículos retráteis (testículos hipermóveis) são aqueles que desceram para o escroto, mas podem facilmente retornar (se retrair) para dentro do canal inguinal como uma resposta reflexa à estimulação.

Os testículos se desenvolvem dentro do abdômen no feto. Depois que os testículos se desenvolvem, mas geralmente antes do nascimento (normalmente no último terço da gestação ou terceiro trimestre), eles descem através de um túnel do abdômen para a virilha (o canal inguinal) e, depois, para o escroto.

Após a descida dos testículos, o túnel geralmente se fecha. Se o túnel não se fechar completamente, pode haver o desenvolvimento de uma hérnia inguinal. A hérnia inguinal raramente causa sintomas, mas os médicos muitas vezes podem senti-la.

Às vezes, ocorre o acúmulo de líquido do abdômen ao redor dos testículos e ele fica retido no escroto após o fechamento do túnel. Esse líquido retido forma um nódulo macio denominado hidrocele, que costuma desaparecer durante o primeiro ano de vida. (Consulte também Inchaço escrotal.)

Testículos retidos

Aproximadamente três em cada 100 meninos que nascem a termo (nove meses) apresentam um testículo retido no nascimento. Contudo, aproximadamente 30 em cada 100 meninos que nascem prematuramente apresentam testículo retido. Os meninos que têm familiares com testículos retidos têm maior probabilidade de apresentar esse quadro. Geralmente, apenas um testículo fica retido, mas, em aproximadamente 10% dos casos, os dois testículos são afetados.

O testículo retido costuma ficar dentro do canal inguinal, mas às vezes, ele fica dentro do abdômen. Aproximadamente dois terços dos casos de testículos retidos descem espontaneamente até os quatro meses de idade em bebês a termo ou, no caso de bebês prematuros, até quatro meses depois da data em que eles teriam nascido se não tivessem nascido prematuramente. Os testículos que permanecem no abdômen na hora do nascimento têm uma probabilidade muito menor de descer espontaneamente.

Testículo retido

Testículo retido

Os testículos retidos raramente causam sintomas. Contudo, testículos retidos podem prejudicar a produção de esperma posteriormente e aumentar o risco de desenvolver câncer testicular. Os testículos retidos no abdômen podem ficar torcidos (torsão testicular), o que causa dor grave. A maioria dos recém-nascidos que tem testículos retidos também apresenta hérnia inguinal.

O médico examina o escroto para detectar a presença dos testículos na hora do nascimento e em cada exame de criança saudável anual. Se ele não conseguir sentir um ou ambos os testículos, ele precisa ter certeza de que os testículos não estão simplesmente retraídos dentro do canal inguinal (consulte Testículos retráteis). A maioria dos meninos é diagnosticada com testículos retidos quando são bebês, mas alguns podem ser diagnosticados mais tarde na infância, geralmente depois de um estirão. Se os testículos não estão dentro do escroto, a criança deve ser observada por um urologista (um médico especializado no trato urinário e no sistema reprodutor masculino). Em casos raros, os médicos fazem uma ultrassonografia ou ressonância magnética (RM).

É necessário realizar cirurgia se o testículo não tiver descido até os quatro a seis meses de idade. Dependendo da localização do testículo, ele pode ser trazido para dentro do escroto por meio de um procedimento cirúrgico através de uma incisão aberta ou por meio de laparoscopia (um procedimento no qual o médico pode ver dentro da cavidade abdominal com um endoscópio).

Uma vez que crianças com testículos retidos têm um risco maior de desenvolver câncer testicular, após a puberdade elas devem examinar seus testículos mensalmente quanto à presença de nódulos.

Testículos retráteis

Os testículos retráteis (hipermóveis) são testículos que desceram e que se movem facilmente para cima e para baixo entre o escroto e o canal inguinal. A retração dos testículos ocorre como resposta reflexa ao toque, temperatura, medo ou riso. Essa resposta é comum, particularmente em bebês e crianças. Os testículos retráteis não provocam câncer ou outras complicações.

O médico examina os testículos durante o exame de criança saudável para confirmar que eles estão na posição correta no escroto conforme a criança cresce. Em geral, a retração dos testículos para dentro da virilha deixa de ocorrer com a puberdade porque eles crescem. Os testículos retráteis não precisam de cirurgia ou tratamento.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Vídeo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Modelos 3D
Visualizar tudo
Cifose
Modelo 3D
Cifose

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS