Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Infecções do útero pós-parto

Por

Julie S. Moldenhauer

, MD, Children's Hospital of Philadelphia

Última revisão/alteração completa jun 2018| Última modificação do conteúdo jun 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

As infecções que surgem após o parto (infecções pós-parto) geralmente começam no útero.

  • Bactérias podem infeccionar o útero e as áreas ao redor logo após o parto.

  • Essas infecções comumente causam dor na parte inferior do abdômen, febre e secreção com odor ruim.

  • O diagnóstico costuma se basear nos sintomas e nos resultados de um exame físico.

  • Antibióticos geralmente curam a infecção.

É possível que ocorra infecção no útero após o parto se houver infecção das membranas dentro das quais fica o feto (saco amniótico) (um quadro clínico denominado corioamnionite).

As infecções uterinas incluem

  • Infecção do revestimento uterino (endometrite)

  • Infecção do músculo uterino (miometrite)

  • Infecção das regiões ao redor do útero (parametrite)

Causas

As bactérias que normalmente vivem em uma vagina saudável podem ser a origem de uma infecção depois do parto. Quadros clínicos que tornam a mulher mais propensa a ter uma infecção incluem os seguintes:

A chance de apresentar uma infecção uterina depende principalmente do tipo de parto:

  • Partos vaginais normais: 1% a 3%

  • Partos por cesariana que foram agendados e frequentemente são feitos antes de o trabalho de parto iniciar: 5% a 15%

  • Partos por cesariana não agendados e feitos após o início do trabalho de parto: 15% a 20%

Sintomas

Os sintomas das infecções uterinas costumam incluir dor na parte inferior do abdômen ou da pelve, febre (geralmente no prazo de um a três dias após o parto), palidez, calafrios, sensação geral de doença ou desconforto e, muitas vezes, dor de cabeça e perda de apetite. A frequência arterial é, muitas vezes, acelerada. O útero fica inchado, sensível e macio. Geralmente, há uma secreção vaginal com odor ruim que varia em quantidade. Mas às vezes o único sintoma é febre baixa.

Quando os tecidos ao redor do útero são infeccionados, eles incham, causando desconforto significativo. A mulher geralmente tem dor intensa e febre alta.

Algumas complicações graves podem ocorrer, mas não são frequentes. Elas incluem as seguintes:

  • Inflamação das membranas que revestem o abdômen (peritonite)

  • Coágulos sanguíneos nas veias pélvicas (tromboflebite pélvica)

  • Um coágulo sanguíneo que se desloque para o pulmão e obstrua uma artéria ali localizada (embolia pulmonar)

  • Altos níveis no sangue de substâncias tóxicas (toxinas) produzidas pelas bactérias causando a infecção, que levam à sepse (infecção em todo o corpo) ou choque séptico

  • Uma bolsa de pus (abscesso) na pelve

Em sepse e choque séptico, a pressão sanguínea cai drasticamente e a frequência arterial é muito rápida. É possível que ocorram danos renais graves e até morte. Essas complicações são raras, especialmente quando a febre pós-parto é diagnosticada e tratada imediatamente.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

O diagnóstico de uma infecção do útero pode ser feito tomando por base principalmente os achados de um exame físico. Às vezes, uma infecção é diagnosticada quando a mulher está com febre e nenhuma outra causa é identificada.

Em geral, os médicos coletam uma amostra de urina e a enviam para fazer uma cultura e verificar se há bactérias presentes.

Tratamento

  • Antibióticos administrados por via intravenosa

Se o útero estiver infeccionado, geralmente são administrados antibióticos (normalmente, clindamicina com gentamicina) por via intravenosa até que à mulher tenha permanecido sem febre por, no mínimo, 48 horas. A maioria das mulheres não precisa mais tomar antibióticos depois desse período.

Antes de ser realizado um parto por cesariana, é possível que o médico administre à mulher antibióticos um pouco antes da cirurgia. Esse tratamento pode ajudar a prevenir infecções do útero e das áreas ao redor.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Adesivo para controle de natalidade
Vídeo
Adesivo para controle de natalidade
O sistema reprodutor feminino inclui o útero, as trompas de Falópio e os ovários. Os ovários...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Conteúdo da pelve feminina
Modelo 3D
Conteúdo da pelve feminina

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS