Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Candidíase vaginal (infecção fúngica vaginal)

Por

Oluwatosin Goje

, MD, MSCR, Cleveland Clinic, Lerner College of Medicine of Case Western Reserve University

Última revisão/alteração completa abr 2021| Última modificação do conteúdo abr 2021
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto
  • Estar grávida ou ter diabetes ou um sistema imunológico enfraquecido aumenta o risco de ter candidíase.

  • É possível haver coceira na vagina e na vulva e, muitas vezes, a mulher tem um corrimento espesso, branco, semelhante ao queijo cottage.

  • Se os sintomas sugerirem uma infecção vaginal, o médico examina uma amostra do corrimento ou do líquido do colo do útero e talvez as envie para análise quanto à presença de micro-organismos que causam infecção.

  • Medicamentos antifúngicos – cremes, supositórios vaginais, comprimidos ou cápsulas são eficazes

Causas da candidíase vaginal

Em mulheres em idade fértil, a candidíase por Candida albicans é bem comum. Esse fungo normalmente reside na pele ou no intestino. A partir dessas áreas, ele pode se espalhar para a vagina. A candidíase não é transmitida por contato sexual.

A candidíase vaginal está mais propensa a ocorrer em mulheres que

Os antibióticos administrados por via oral tendem a matar as bactérias que normalmente residem na vagina e a impedir que o fungo cresça. Assim, o uso de antibióticos aumenta o risco de ter candidíase.

A chance de ocorrer candidíase aumenta um pouco antes da menstruação.

Os parceiros sexuais masculinos de mulheres que estão com candidíase vaginal raramente são infectados.

Sintomas da candidíase vaginal

A vagina e a vulva podem coçar ou arder, sobretudo durante a relação sexual. A área genital pode tornar-se vermelha e inchada. A mulher pode ter um corrimento branco, espesso, que lembra o queijo cottage.

Os sintomas da candidíase podem piorar uma semana antes do início da menstruação.

Você sabia que...

  • A candidíase não é uma doença sexualmente transmissível.

  • Tomar antibióticos aumenta o risco de ter candidíase.

Diagnóstico da candidíase vaginal

  • Avaliação médica

  • Análise de uma amostra do corrimento e/ou do líquido do colo do útero

Se a mulher tiver um corrimento vaginal que seja incomum ou dure mais de alguns dias ou tiver outros sintomas vaginais, ela deve consultar um médico.

O médico suspeita da presença de candidíase com base nos sintomas, tais como um corrimento espesso e branco que geralmente se parece com queijo cottage. Depois disso, ele faz perguntas sobre o corrimento, outros sintomas, possíveis causas (como diabetes, outros distúrbios e uso de antibióticos ou hormônios) e hábitos de higiene.

O médico faz um exame pélvico Exame ginecológico Para cuidados ginecológicos, a mulher deve escolher um médico com quem possa discutir confortavelmente temas delicados, como sexo, métodos anticoncepcionais, gravidez e problemas relacionados... leia mais para confirmar o diagnóstico. Ao examinar a vagina, o médico coleta uma amostra do corrimento com um cotonete. A amostra é, então, examinada por microscopia ou enviada para cultura (colocada em uma substância que permite o crescimento dos micro-organismos). Munido das informações geradas por esses exames, o médico geralmente consegue identificar o micro-organismo causador dos sintomas.

Normalmente, o médico também usa um cotonete para coletar uma amostra de líquido do colo do útero (a parte inferior do útero que se abre para a vagina). Essa amostra será analisada quanto à presença de doenças sexualmente transmissíveis.

Prevenção da candidíase vaginal

A mulher com um alto risco de ter candidíase talvez precise tomar um medicamento antifúngico por via oral para ajudar a prevenir a candidíase. Essas mulheres incluem aquelas com:

  • Diabetes

  • Necessidade de tomar antibióticos por um longo tempo

  • Episódios repetidos de candidíase, principalmente em mulheres com um sistema imunológico enfraquecido

Manter a vulva limpa e usar roupas folgadas, de algodão absorvente, que permitem a circulação do ar pode reduzir a umidade, que estimula o crescimento dos fungos e, com isso, ajuda a prevenir que eles cresçam.

Tratamento da candidíase vaginal

  • Medicamentos antifúngicos

A candidíase é tratada com medicamentos antifúngicos. Eles podem ser usados assim:

  • Aplicados na forma de creme à área afetada

  • Inseridos na vagina na forma de supositório

  • Tomados por via oral

Butoconazol, clotrimazol, miconazol e tioconazol estão disponíveis sem receita médica. Os óleos nesses cremes e pomadas enfraquecem os preservativos à base de látex (mas não os diafragmas), assim a mulher não pode confiar em preservativos para controle de natalidade.

Os medicamentos antifúngicos (por exemplo, o fluconazol e itraconazol) tomados por via oral precisam de receita médica. Uma dose única de fluconazol é tão eficaz como os cremes e pomadas. No entanto, se as infecções se repetirem muitas vezes, é possível que a mulher precise tomar várias doses.

Tabela
icon
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Teste os seus conhecimentos
Câncer de vagina
O câncer da vagina é uma forma rara de câncer. Este câncer geralmente se desenvolve nas células de revestimento da vagina, geralmente em mulheres com mais de 60 anos. Qual das opções a seguir é o sintoma mais comum do câncer vaginal?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS