Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Doenças que exigem cirurgia durante a gestação

Por

Lara A. Friel

, MD, PhD, University of Texas Health Medical School at Houston, McGovern Medical School

Última revisão/alteração completa abr 2020| Última modificação do conteúdo abr 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Durante a gestação, é possível que a mulher apresente um distúrbio que exige cirurgia. As cirurgias de grande porte, especialmente se elas englobarem o abdômen, aumentam o risco de haver trabalho de parto prematuro e podem causar aborto espontâneo, principalmente no início da gestação. Assim, a cirurgia geralmente é postergada, se possível. No entanto, se necessário, a cirurgia deve ser realizada sem demora e ainda é, em geral, razoavelmente segura.

Apendicite

Se ocorrer apendicite durante a gestação, a cirurgia para remover o apêndice (apendicectomia) é feita imediatamente, porque uma ruptura do apêndice talvez seja fatal. Uma apendicectomia não é suscetível de prejudicar o feto ou provocar um aborto espontâneo. No entanto, pode ser difícil detectar a apendicite durante a gestação. As cólicas de apendicite se assemelham às contrações uterinas, que são comuns durante a gestação. O apêndice é pressionado para cima no abdômen conforme a gravidez avança, por isso a localização da dor de apendicite talvez não seja a esperada.

Se a mulher tiver algum sintoma que possa indicar apendicite, ela deve informar o médico. Esses sintomas incluem dor abdominal que dura mais de seis horas, especialmente se for acompanhada de náuseas e vômitos.

Doença da vesícula biliar

Se a vesícula biliar ficar inflamada (geralmente por causa de cálculos biliares que obstruem a vesícula biliar), o médico dá analgésicos para a dor e líquidos através de um cateter inserido na veia. A mulher não pode comer nada até que a inflamação melhore.

Caso a mulher tenha uma infecção, ela será tratada com antibióticos. Cirurgia será realizada caso a mulher não melhore.

Cisto no ovário

Cistos ovarianos não cancerosos (benignos) ocorrem com frequência no início da gestação.

Se um cisto no ovário persistir durante a gestação, a cirurgia normalmente é adiada até depois da 14ª semana de gestação. O cisto pode estar produzindo hormônios que estão sustentando a gestação e, muitas vezes, desaparece sem tratamento.

No entanto, talvez seja necessária cirurgia antes da 14ª semana se um cisto ou outra massa estiver se expandindo, for muito delicado, ou apresentar certas características (visto em um ultrassom). Essa massa pode ser cancerosa.

Obstrução intestinal

Durante a gestação, um bloqueio no intestino (obstrução intestinal) pode ser algo muito grave. Se a obstrução der origem à gangrena do intestino e peritonite (inflamação da membrana que reveste a cavidade abdominal), a mulher pode sofrer um aborto espontâneo e correr risco de morte.

A laparotomia geralmente é feita imediatamente quando a gestante apresentar sintomas de obstrução intestinal, principalmente se ela já fez cirurgia abdominal ou teve uma infecção abdominal. Sintomas de obstrução intestinal incluem cólicas abdominais, perda do apetite, distensão abdominal, vômitos, constipação grave ou diarreia grave e, às vezes, febre.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Ultrassom
Vídeo
Ultrassom
Durante a gestação, o útero da mulher abriga e protege o feto em desenvolvimento durante aproximadamente...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Conteúdo da pelve feminina
Modelo 3D
Conteúdo da pelve feminina

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS