Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Sofrimento fetal

Por

Julie S. Moldenhauer

, MD, Children's Hospital of Philadelphia

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos

Sofrimento fetal se refere a sinais antes e durante o parto indicando que o feto não está bem.

O sofrimento fetal é uma complicação pouco comum do trabalho de parto. Geralmente ocorre quando o feto não recebe oxigênio suficiente.

O sofrimento fetal pode ocorrer quando

  • A gestação é muito longa (pós-maturidade).

  • A ocorrência de outras complicações da gravidez ou do trabalho de parto (como um trabalho de parto difícil ou rápido).

Em geral, o médico identifica o sofrimento fetal com base em um padrão de frequência cardíaca anormal do feto. Durante todo o trabalho de parto, a frequência cardíaca do feto é eletronicamente monitorada. Costuma ser monitorada continuamente com um monitor cardíaco fetal eletrônico. Alternativamente, um dispositivo de ultrassom com Doppler portátil pode ser usado para verificar a frequência cardíaca a cada 15 minutos durante o início do trabalho de parto e após cada contração durante o trabalho de parto avançado.

Se uma anomalia significativa na frequência cardíaca for detectada, ela normalmente pode ser corrigida pelo seguinte:

  • Fornecimento de oxigênio à mãe

  • Aumento da quantidade de líquidos administrados por via intravenosa à mulher

  • Mudar a posição da mulher de um lado para outro

Did You Know...

  • Uma frequência cardíaca anormal no feto pode ser o sinal mais inicial de sofrimento fetal.

Contrações que são muito fortes e/ou estão muito próximas causam sofrimento fetal. Se a ocitocina tiver sido usada para estimular as contrações, ela é imediatamente interrompida. A mulher pode ser reposicionada e receber analgésicos. Se nenhum medicamento tiver sido usado para estimular contrações, a mulher pode receber um medicamento para desacelerar o trabalho de parto (como terbutalina, por via intravenosa) para interromper ou desacelerar as contrações.

Se essas medidas para corrigir a frequência cardíaca do feto ou controlar as contrações não forem eficazes, o parto do bebê é feito o mais rápido possível utilizando um extrator a vácuo, um fórceps ou por meio de parto por cesariana.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS