Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Raios X
Raios X
Raios X

A tecnologia de raios X utiliza raios de alta energia que podem atravessar certos tecidos corporais e criar imagens vitais para o diagnóstico e tratamento. O aparelho de raios X é composto por um tubo de raios X que contém um par de eletrodos, ou condutores, chamados de catodo e ânodo.

O catodo é um filamento que libera energia com a introdução de uma corrente elétrica, de forma semelhante a uma lâmpada. A energia do catodo é liberada na forma de elétrons. O ânodo, localizado na extremidade oposta do tubo de raios X, é um disco feito de tungstênio, um material que atrai elétrons.

Quando os elétrons liberados do catodo entram em contato com o tungstênio, eles liberam energia na forma de fótons. Esses fótons altamente energizados são canalizados por um cilindro de chumbo e uma série de filtros, criando um feixe de raios X. O feixe de raios X é um feixe de alta energia que pode ser absorvido apenas por tecidos corporais densos, como o osso.

Durante uma radiografia, um filme radiográfico é colocado atrás de um paciente, e o paciente é colocado entre o filme e o aparelho de raios X. O aparelho de raios X então concentra o feixe de energia na área específica do corpo do paciente.

Conforme a energia dos raios X atravessa o corpo do paciente, os fótons do feixe atingem o filme e provocam uma reação química: As áreas por onde a energia dos raios X atravessa o corpo ficam pretas, enquanto as áreas onde a energia é absorvida pelos ossos ficam brancas. Esse processo produz uma imagem radiográfica, que costuma ser chamada de radiografia.