Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Algumas infecções dos recém-nascidos

Algumas infecções dos recém-nascidos

Infecção

Transmissão

Sintomas

Tratamento e prevenção

Conjuntivite

As bactérias Chlamydia ou Neisseria gonorrhoeae infectam o feto durante o parto.

Chlamydia: A conjuntivite em geral começa cinco a 14 dias após o parto, mas às vezes seis semanas mais tarde.

Os recém-nascidos apresentam pálpebras inchadas e secreção aquosa nos olhos contendo quantidades crescentes de pus.

Neisseria gonorrhoeae: A conjuntivite em geral começa dois a cinco dias após o parto.

Os recém-nascidos apresentam inflamação grave das pálpebras e secretam pus dos olhos.

Sem tratamento, pode ocorrer cegueira.

Chlamydia: Eritromicina é administrada como unguento para prevenção e por via oral para tratamento.

Neisseria gonorrhoeae: Um unguento ocular contendo polimixina e bacitracina, eritromicina ou tetraciclina é usado para prevenção, e o antibiótico ceftriaxona é administrado por via intravenosa para tratamento.

Infecção por citomegalovírus

Acredita-se que esse vírus atravesse a placenta vindo da mãe durante a gravidez ou durante o parto.

Após o parto, os recém-nascidos se infectam caso o leite materno contenha o vírus ou caso recebam uma transfusão de sangue contaminado.

A maioria dos recém-nascidos não apresenta sintomas.

Cerca de 10% dos recém-nascidos infectados no nascimento são prematuros e têm peso baixo no nascimento, cabeça pequena, retardo do crescimento, icterícia, pequenos hematomas, inflamação dos pulmões ou dos olhos e aumento do fígado e do baço.

Os recém-nascidos infectados após o nascimento podem apresentar fígado e baço com tamanho aumentado, baixa contagem de plaquetas, elevado número de glóbulos brancos ou todos esses sintomas.

Perda da visão, da audição e deficiência intelectual podem ocorrer.

A infecção não pode ser curada.

Ganciclovir pode ajudar a aliviar alguns dos sintomas.

A audição dos recém-nascidos deve ser repetidamente avaliada durante o primeiro ano.

Hepatite B

A infecção pode ocorrer durante o parto caso a mãe esteja infectada.

Doença hepática crônica (tal como hepatite crônica ou cirrose) se desenvolve, mas em geral não causa sintomas até o início da idade adulta.

Todos os recém-nascidos recebem vacina contra a hepatite B antes da alta do hospital.

Recém-nascidos nascidos de mães infectadas recebem vacina com o vírus da hepatite B e imunoglobulina contra a hepatite B até 12 horas após o nascimento.

Em geral, o vírus (herpes simples) é transmitido durante o parto através do trato genital infectado da mãe.

Em geral, uma erupção cutânea com pequenas bolhas cheias de líquido aparece.

A infecção pode se disseminar e afetar muitos órgãos, tais como os olhos, os pulmões, o fígado, o cérebro e a pele.

Outros sintomas incluem letargia, redução do tônus muscular, desconforto respiratório, pausas na respiração (apneia) e convulsões.

O medicamento antiviral aciclovir é administrado via intravenosa.

As infecções oculares são tratadas com soro de trifluridina e aciclovir administrado via intravenosa.

Infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV)

O vírus é transmitido da mãe para o feto durante a gravidez ou para o recém-nascido durante o trabalho de parto e parto ou após o nascimento através da amamentação.

Os sintomas variam de nenhum a muito graves (AIDS).

Os linfonodos podem inchar.

A infecção pode afetar muitos órgãos tais como fígado, baço, coração, rins, cérebro e medula espinhal.

Os sintomas podem incluir diarreia recorrente, pouco ganho de peso, infecções bacterianas invasivas e infecções virais.

Medicamentos antirretrovirais são usados. Consultas com um especialista e entrada em estudo clínico são aconselhadas.

O diagnóstico precoce e o tratamento precoce de infecções podem ajudar.

Infecção pelo papilomavírus humano

Em geral, os recém-nascidos se infectam durante o parto.

Verrugas crescem na traqueia e podem alterar o choro do recém-nascido e às vezes causar dificuldade para respirar ou até mesmo bloquear as vias respiratórias.

Os pulmões podem ficar infectados.

As verrugas são removidas cirurgicamente.

O medicamento interferon pode reduzir o risco de infecções recorrentes.

Mulheres com nove a 26 anos de idade devem ser vacinadas.

Rubéola

O vírus pode cruzar a placenta durante a gravidez. A infecção é agora rara porque a vacinação é rotineira.

A infecção é mais grave se o feto for infeccionado cedo durante a gravidez.

Os efeitos sobre o feto variam de morte antes do nascimento a defeitos congênitos ou perda da audição sem outros sintomas.

Os recém-nascidos podem ter um baixo peso ao nascer, inflamação cerebral, cataratas, danos à retina, defeitos cardíacos, aumento do tamanho do fígado e do baço, hematomas, manchas vermelhas azuladas, aumento do tamanho dos linfonodos e pneumonia.

Não existe tratamento específico.

Vacinação de todas as mulheres férteis antes da gravidez pode prevenir a infecção.

Caso uma gestante não imunizada entre em contato com uma pessoa infectada na parte inicial da gravidez, ela pode receber uma injeção de imunoglobulina.

Sífilis

As bactérias (Treponema pallidum) atravessam a placenta durante a gravidez caso a mãe adquira sífilis durante a gravidez ou caso tenha recebido tratamento inadequado para a sífilis no passado.

Nascimento de natimorto ou de prematuro pode ocorrer.

Os recém-nascidos podem não apresentar sintomas.

Durante o primeiro mês de vida, grandes bolhas ou uma erupção cutânea plana de cor de cobre pode se desenvolver nas palmas e nas solas do pé. Nódulos salientes podem se desenvolver na área do nariz e na área da fralda. Os recém-nascidos podem não apresentar bom crescimento. Eles podem ter rachaduras ao redor da boca, e muco, pus ou sangue pode ser secretado pelo nariz.

Em geral, os linfonodos, o fígado e o baço se apresentam aumentados.

Em casos raros, inflamação ocular ou cerebral, convulsões, meningite ou deficiência intelectual podem ocorrer, mas esses sintomas podem não aparecer até a criança ter dois anos de idade ou mais.

Antes do nascimento, a mãe é tratada com penicilina.

Após o nascimento, a mãe, caso ainda esteja infectada, e o recém-nascido são tratados com penicilina.

Toxoplasmose

O parasita (Toxoplasma gondii) pode atravessar a placenta e passar da mãe para o feto durante a gravidez.

A infecção é mais grave se o feto for infeccionado cedo durante a gravidez.

O feto pode crescer lentamente e nascer prematuro.

Os recém-nascidos podem ter cabeça pequena, inflamação cerebral, icterícia, fígado e baço aumentados e inflamação do coração, dos pulmões e dos olhos.

Podem ocorrer erupções cutâneas.

Evitar manusear fezes de gatos durante a gravidez é recomendável.

A transmissão da mãe para o feto pode ser evitada caso a mãe tome espiramicina.

Pirimetamina e sulfonamidas podem ser tomadas mais tarde na gravidez caso o feto esteja infectado.

Recém-nascidos infectados e com sintomas são tratados com pirimetamina, sulfadiazina e leucovorin.

A inflamação do coração, dos pulmões ou dos olhos é tratada com corticosteroides.