Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Algumas causas e características das cólicas menstruais

Algumas causas e características das cólicas menstruais

Causa

Características comuns*

Exames

Adenomiose (crescimento do tecido que normalmente reveste o útero – chamado de tecido endometrial – por dentro da parede uterina)

Menstruação de fluxo intenso e dolorido, com sangramento vaginal entre as menstruações, dor na parte inferior do tronco (pelve) e uma sensação de pressão sobre a bexiga e o reto

Dor durante a relação sexual (às vezes)

Ultrassonografia ou RM da pelve

Às vezes, é feita uma biópsia em mulheres com sangramento vaginal anômalo para descartar outras causas de sangramento

Defeitos congênitos do trato reprodutor

Às vezes, alterações encontradas durante o exame pélvico, tais como órgãos genitais que têm uma aparência anômala ou são anômalos ao toque ou um nódulo na pelve

Exame médico

Às vezes, histerossalpingografia (uma radiografia realizada depois que um meio de contraste é injetado no útero e nas trompas de Falópio), histerossonografia (uma ultrassonografia realizada após injeção de líquido no útero) ou RM

Estenose cervical (estreitamento da passagem através do colo do útero)

Ausência de menstruação ou menstruações irregulares, sangramento vaginal entre as menstruações, infertilidade e dor abdominal cíclica

Possível dilatação da vagina ou do útero

Exame médico

Às vezes, ultrassonografia da pelve

Cistos e tumores nos ovários (câncer de ovário ou nódulos não malignos nos ovários)

Frequentemente, nenhum outro sintoma

Sangramento vaginal anômalo (às vezes)

Se o câncer estiver em estádio avançado, às vezes a mulher tem indigestão, flatulência e dor nas costas

Ultrassonografia transvaginal (com um dispositivo portátil inserido na vagina)

Se houver suspeita de câncer, são realizados exames de sangue para medir as substâncias produzidas por certos tumores

Endometriose (retalhos de tecido endometrial que se localizam anormalmente fora do útero)

Dor aguda ou acompanhada de cólicas que ocorre antes e durante os primeiros dias da menstruação

Infertilidade

Dor durante a relação sexual, dores nos movimentos intestinais ou na micção (com frequência)

Exame médico

Às vezes, laparoscopia (a inserção de microcâmera através de uma pequena incisão logo abaixo do umbigo)

Às vezes, ultrassonografia da pelve ou RM

Frequentemente, nenhum outro sintoma

Se houver miomas grandes, às vezes a mulher sente dor, pressão, tem sangramento vaginal anômalo ou uma sensação de peso na região pélvica

Ultrassonografia

Às vezes, histerossonografia ou histeroscopia (que utiliza um tubo de visualização fino para ver o interior do útero)

RM, caso os resultados sejam incongruentes

Dispositivos intrauterinos (DIUs) que liberam cobre ou, com menos frequência, uma progestina (uma forma sintética do hormônio feminino progesterona)

Dor e sangramento vaginal que muitas vezes diminuem vários meses após a colocação do DIU

Exame médico

Normalmente, é feita a ultrassonografia da pelve para determinar se o DIU está corretamente colocado no útero

Síndrome de congestão pélvica (dor crônica decorrente do acúmulo de sangue nas veias da pelve)

Descrição da dor

  • Normalmente dolorida, prolongada e indistinta, mas às vezes aguda ou latejante

  • Pior no fim do dia e diminui quando a mulher fica deitada

  • Pior durante ou após a relação sexual

Dor lombar frequente, dores nas pernas e sangramento vaginal anômalo

De vez em quando, a presença de uma secreção vaginal transparente ou líquida

Às vezes, a dor é acompanhada pela fadiga, oscilações do humor, dores de cabeça e inchaço abdominal

Exame médico

Ultrassonografia ou técnicas de imagem especializadas

Laparoscopia (às vezes)

Sangramento ou corrimento vaginal

Exame médico

Às vezes, ultrassonografia da pelve, histerossonografia ou histeroscopia

* As características incluem sintomas e resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

RM = ressonância magnética.