Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Algumas causas e características da tosse

Algumas causas e características da tosse

Causa

Características comuns*

Exames

Aguda (duração de menos de três semanas)

Sibilos, respiração com os lábios franzidos e falta de ar

A tosse geralmente produz escarro

Em pessoas já diagnosticadas com DPOC

Normalmente somente um exame realizado pelo médico

Presença de corpos estranhos†

Tosse de início súbito, habitualmente em pessoas com distúrbios que afetam a comunicação, a deglutição ou ambas, ou em crianças

Ausência de sintomas de infecção respiratória superior

Em pessoas que se sentem bem, no demais

Radiografia do tórax

Falta de ar agravada quando a pessoa se deita ou que surge uma a duas horas após a pessoa pegar no sono

Em geral, sons que sugerem líquido nos pulmões, escutados por estetoscópio

Inchaço (edema) geralmente nas pernas

Radiografia do tórax

Às vezes, exame de sangue para medir uma substância chamada de peptídeo natriurético cerebral (PNC), produzida quando o coração é submetido a um grande esforço

Ocasionalmente, realiza-se um ecocardiograma

Febre, sensação de mal-estar, tosse com presença de escarro (tosse produtiva) e falta de ar

Início súbito de dor torácica agravada quando a pessoa respira fundo

Certos sons respiratórios anormais, escutados por estetoscópio

Radiografia do tórax

Gotejamento pós-nasal (causado por alergia, vírus ou bactérias)

Cefaleia, dor de garganta e congestão nasal com inchaço e palidez da mucosa

Náusea

O corrimento no fundo da garganta pode ser visível

Limpeza frequente da garganta

Normalmente somente um exame realizado pelo médico

Ocasionalmente, anti-histamínicos e medicamentos descongestionantes são usados para verificar a remissão dos sintomas

Embolia pulmonar (bloqueio súbito de uma artéria em um dos pulmões, provocado geralmente por coágulo de sangue)

Dor torácica súbita e aguda, geralmente, agravada pela inspiração

Falta de ar

Aceleração das frequências cardíaca e respiratória

Os fatores gerais de risco de embolia pulmonar incluem câncer, imobilidade (em consequência de estado acamado), coágulos nas pernas, gestação, uso de comprimidos anticoncepcionais (contraceptivos orais) ou outros medicamentos que contém estrogênio, cirurgia ou hospitalização recentes, ou histórico familiar de embolia pulmonar

Exames especializados de diagnóstico por imagem do pulmão, como angiografia por TC ou cintilografia de ventilação/perfusão (V/Q) ou arteriografia pulmonar

Infecções do trato respiratório superior, incluindo bronquite aguda

Congestionamento e corrimento nasal e coloração avermelhada da mucosa (tecido que reveste o nariz).

Dor de garganta e sensação de mal-estar

Normalmente somente um exame realizado pelo médico

Condição crônica (duração de três semanas ou mais)

Irritação das vias aéreas resistente ao tratamento de infecção do trato respiratório

Tosse seca, não produtiva, que ocorre imediatamente após uma infecção do trato respiratório

Não ocorrem congestão nasal ou dor de garganta

Às vezes, somente um exame médico, às vezes uma radiografia do tórax

Inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA)

Tosse seca e persistente

Uso de inibidores da ECA (a tosse pode surgir no intervalo de dias ou meses após o início do uso do medicamento)

O uso do inibidor da ECA deve ser suspenso para verificar a remissão dos sintomas

Aspiração

Tosse úmida após ingestão de alimentos sólidos ou líquidos, evidente dificuldade para engolir ou ambas

Vítimas de acidente vascular cerebral ou de outros distúrbios que afetam a comunicação (como demência), especialmente em pessoas com tosse crônica

Radiografia do tórax

Algumas vezes, estudos radiográficos de deglutição (laringografia com bário modificado)

Asma (variante tussígena)

Tosse aparentemente desencadeada por vários fatores, como exposição a pólen ou a outros alérgenos, ao frio ou durante a realização de atividades físicas

Possivelmente ocorrem sibilos e falta de ar

Teste de função pulmonar

Broncodilatadores (medicamentos dilatadores as vias aéreas), como albuterol, são ocasionalmente utilizados para verificar a remissão dos sintomas

Bronquite crônica (em fumantes)

Tosse produtiva na maior parte dos dias do mês, durante três meses do ano, por dois anos consecutivos

Limpeza frequente da garganta e falta de ar

Não ocorrem congestão nasal ou dor de garganta

Testes de avaliação da condição pulmonar (testes de função pulmonar)

Queimação (pirose) no tórax ou abdome que tende a se agravar após a ingestão de certos alimentos, durante exercícios ou quando a pessoa está deitada

Gosto amargo na boca, especialmente ao despertar

Rouquidão

Sibilos

Tosse que ocorre no meio da noite ou no início da manhã

Em alguns casos, a tosse é o único sintoma

Ocasionalmente, somente um exame médico

O uso de medicamentos supressores de ácidos, como bloqueadores de histamina-2 (H2) ou inibidores da bomba de prótons para verificar a remissão dos sintomas

Ocasionalmente, recorre-se à inserção de um tubo flexível de visualização no esôfago e no estômago (endoscopia)

Ocasionalmente, é instalado no esôfago um sensor de monitoramento da acidez (pH) por 24 horas

Doença pulmonar intersticial

Falta de ar de início gradual

Tosse seca

Exposição anterior a certos medicamentos e exposição ocupacional

Ocasionalmente, histórico familiar da doença

Radiografia do tórax

TC do tórax

Tumor pulmonar

Tosse com produção ocasional de sangue

Uma mudança na tosse crônica

Perda de peso, febre e sudorese noturna

Gânglios linfáticos expandidos, firmes e indolores no pescoço

Radiografia do tórax

Geralmente TC do tórax

Geralmente broncoscopia

Gotejamento pós-nasal

Cefaleia, dor de garganta e congestão nasal com inchaço e palidez da mucosa

O corrimento no fundo da garganta pode ser visível

Ocasionalmente, somente um exame médico

Ocasionalmente, anti-histamínicos e medicamentos descongestionantes são usados para verificar a remissão dos sintomas

Às vezes testes para determinar alergias

Tuberculose ou infecções fúngicas†

Tosse com produção ocasional de sangue

Perda de peso, febre e sudorese noturna

Contato com pessoas infectadas por tuberculose

Residência ou estadia em área onde tuberculose ou infecções pulmonares fúngicas são comuns

Presença de infecção por HIV ou de fatores de risco para infecção por HIV

Radiografia do tórax

Testes cutâneos e, se positivos, cultura e exame de escarro

Ocasionalmente, TC torácica

* As características incluem sintomas e resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

† Estas causas são raras.

TC = tomografia computadorizada.