Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Fraturas da órbita

Por

Ann P. Murchison

, MD, MPH, Wills Eye Emergency Department, Wills Eye Hospital

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Uma pancada forte na face pode fraturar qualquer um dos vários ossos que formam a órbita (a cavidade óssea que contém o globo ocular, os músculos, os nervos e os vasos sanguíneos, bem como as estruturas que drenam as lágrimas).

  • Podem ocorrer dor e inchaço, bem como visão dupla ou visão reduzida.

  • É realizada uma tomografia computadorizada.

  • Por vezes a fratura é reparada cirurgicamente.

As fraturas do assoalho da órbita (fraturas por explosão) são frequentes, mas também ocorrem fraturas de outras partes da órbita. Por vezes, o próprio globo ocular é também danificado.

Fratura por explosão

Por vezes, o olho é atingido de tal forma que a força da pancada é recebida pelo globo ocular e não é bloqueada pelos ossos fortes que rodeiam o olho (tal como acontece quando uma pessoa é atingida por um objeto pequeno, como uma bola de golfe ou um punho). Nesse caso, a pressão do globo ocular é transmitida às paredes da órbita. Esta pressão pode fraturar uma das partes mais frágeis da órbita, a parte que se encontra por baixo do globo ocular (assoalho da órbita). Impactos diretos na face também podem transmitir forças causando a mesma fratura. Esses tipos de lesões são conhecidas como fraturas por explosão. Por vezes, algumas partes dentro da cavidade ocular, como um músculo ligado ao olho, são forçadas através do osso fraturado e ficam presas – isto acontece com mais frequência em adolescentes e adultos jovens, e requer reparo urgente.

As fraturas por explosão podem provocar visão dupla, afundamento do globo ocular (principalmente depois que o inchaço se resolve), um globo ocular mais caído, diminuição da sensibilidade ao toque e dor em torno da bochecha ou do lábio superior (causada por lesão dos nervos por baixo da órbita) ou acumulação de ar e/ou sangue nos tecidos por baixo da pele (enfisema subcutâneo e equimose). A pessoa pode sofrer de visão dupla, porque o olho está gravemente inchado ou se um dos músculos que fazem o olho se mover estiver preso na fratura. O músculo preso, geralmente aquele que move o olho para baixo (músculo reto inferior), impede que o olho mire na direção de um objeto que o outro olho está mirando. O enfisema subcutâneo ocorre se a fratura do assoalho da órbita permitir que o ar proveniente do nariz ou dos seios entre nos tecidos que rodeiam o olho, especialmente quando a pessoa assoa o nariz. Também pode ocorrer sangramento na órbita ocular (hemorragia orbital) ou nas pálpebras. Em casos raros, um aumento de ar ou sangue na órbita ocular pode causar pressão muito alta no globo ocular, que deve ser tratado com urgência.

Sintomas

Alguns pacientes não apresentam sintomas. A maioria das fraturas da órbita são dolorosas e a área fica inchada devido ao acúmulo de sangue e líquido. Geralmente, o acúmulo de sangue faz com que a área inchada pareça azul ou arroxeada (um olho roxo). Por vezes, podem também ocorrer sangramentos nasais.

A visão pode ficar comprometida se as pálpebras estiverem se tal forma inchadas que não se conseguem abrir ou, em raras ocasiões, se o globo ocular estiver danificado ou se o sangue de vasos sanguíneos rasgados se acumular atrás do globo ocular (hematoma retrobulbar) e exercer pressão sobre o nervo que conduz ao cérebro (nervo óptico).

Diagnóstico

  • Tomografia computadorizada

Suspeita-se de diagnóstico de fratura da órbita com base nos sintomas e nos resultados de um exame físico. Um médico que suspeite de uma fratura da órbita realiza uma tomografia computadorizada (TC), que mostra quaisquer fraturas, acúmulos de sangue e tecido deslocado ou obstruído. Um exame ocular completo também é realizado em ambos os olhos para garantir que não há outras lesões.

Tratamento

  • Como minimizar a dor e as hemorragias nasais

  • Às vezes, cirurgia

As pessoas com uma fratura da órbita devem evitar assoar o nariz, pois isso pode provocar inchaço se o ar expirado se acumular por baixo da pele à volta do olho. A utilização de um spray nasal que contraia os vasos sanguíneos (vasoconstritor tópico) durante dois a três dias pode ajudar a minimizar os sangramentos nasais. No que diz respeito às restantes fraturas e lesões, a aplicação de gelo pode ajudar a diminuir a dor e o inchaço. Manter a cabeça elevada acima do nível do coração pode também ajudar a prevenir inchaço posterior. Os analgésicos podem ajudar a controlar a dor. Antibióticos podem ser usados, caso uma infecção se desenvolva.

É necessária uma reparação cirúrgica dos ossos faciais se uma fratura por explosão obstruir os músculos ou tecidos moles da órbita e provocar visão dupla. Ela também pode ser considerada se a fratura for grande ou se houver afundamento do globo ocular. Após garantir que a fratura não danificou uma estrutura vital, o cirurgião usa implantes, uma lâmina de plástico fina ou um enxerto ósseo para ligar as partes quebradas e ajudar a cicatrização, e libera qualquer músculo ou outro tecido orbital que esteja preso.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Articulação do ombro
Vídeo
Articulação do ombro
O ombro é formado por ossos, ligamentos, tendões e músculos que fixam o braço ao dorso. Os...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Ossos da mão
Modelo 3D
Ossos da mão

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS