Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Fraturas da palma

(fraturas metacárpicas)

Por

Danielle Campagne

, MD, University of San Francisco - Fresno

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

As fraturas da palma envolvem os ossos localizados entre os ossos dos dedos e os ossos do pulso. Esses ossos são chamados de metacárpicos. Às vezes, o osso metacárpico na base do polegar sofre fratura, mas essas fraturas são geralmente consideradas separadamente.

  • As fraturas do colo do metacarpo frequentemente resultam de um soco contra um objeto duro.

  • Os nós dos dedos estão inchados e sensíveis.

  • Geralmente, os médicos conseguem diagnosticar essas fraturas com base em radiografias tiradas de vários ângulos.

  • O tratamento envolve a colocação de uma tala e, às vezes, a colocação dos fragmentos de volta ao lugar (redução), dependendo do tipo de fratura.

As fraturas metacárpicas muitas vezes são chamadas fraturas de pugilista, pois resultam de golpear um objeto duro (como uma parede ou o maxilar de outra pessoa). Quando essas fraturas resultam de golpear alguém na boca, a pele pode se romper. Nesses casos, as bactérias da boca da outra pessoa podem contaminar a ferida e causar infecções que, se não tratadas logo, podem afetar permanentemente o uso da mão.

Sintomas

Os nós dos dedos ficam inchados e sensíveis. Às vezes, os fragmentos fraturados do osso ficam fora do lugar (mal alinhados) e giram de tal forma que um dedo fica fora de posição.

Diagnóstico

  • Radiografias

(Consulte também Diagnóstico de fraturas.)

Se as pessoas acharem que podem ter fraturado a palma, elas devem consultar um médico.

Geralmente, os médicos conseguem diagnosticar a fratura baseados em radiografias tiradas de vários ângulos.

Tratamento

  • Às vezes, realinhamento dos ossos fraturados

  • Uma tala

Se as pessoas tiverem feridas próximas à articulação lesionada, eles podem ter golpeado alguém na boca. Se elas golpearem alguém na boca, os médicos podem limpar a ferida e administrar-lhes antibióticos para prevenir infecção.

As fraturas do colo do metacarpo são tratadas com uma tala (por exemplo, uma tala para nervo ulnar) por várias semanas. Se os fragmentos precisam ser recolocados no lugar (reduzidos) antes da aplicação da tala, vai depender do tipo de fratura.

Tala (splint) para nervo ulnar

Tala (splint) para nervo ulnar

Se os fragmentos fraturados estiverem muito mal alinhados ou virados, os médicos geralmente podem recolocá-los no lugar sem cirurgia, em um procedimento chamado redução fechada.

Antes de mover os ossos de volta para o lugar, os médicos podem realizar um dos seguintes procedimentos para evitar que as pessoas sintam dor:

  • Bloqueio de hematoma

  • Bloqueio do nervo ulnar

Para um bloqueio de hematoma, uma agulha é inserida através da pele na fratura onde o sangue se acumulou (um hematoma é um acúmulo de sangue). Então injeta-se lidocaína (um anestésico), insensibilizando a área ao redor dos ossos fraturados.

Para um bloqueio do nervo ulnar, os médicos injetam um anestésico nos nervos na região. Este procedimento impede que o nervo envie sinais de dor ao cérebro. O nervo ulnar corre do cotovelo até os dedos anular e mínimo.

Depois que a tala é removida, exercícios para mover a mão e os dedos em toda a sua amplitude de movimento são iniciados aos poucos. Normalmente, as pessoas retomam o uso completo da mão.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Ligamento cruzado anterior
Vídeo
Ligamento cruzado anterior
O ligamento cruzado anterior, ou LCA, está localizado no centro do joelho, junto do ligamento...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Ossos do quadril
Modelo 3D
Ossos do quadril

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS