Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Entorses do tornozelo

Por

Danielle Campagne

, MD, University of San Francisco - Fresno

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

As entorses do tornozelo são rupturas dos ligamentos que mantêm o tornozelo no lugar.

  • Geralmente, as entorses no tornozelo ocorrem quando as pessoas caminham ou correm em superfícies irregulares e o pé vira para dentro, esticando os ligamentos do tornozelo além de seus limites e rompendo-os.

  • Normalmente, o tornozelo fica inchado e caminhar é doloroso.

  • Em geral, os médicos conseguem diagnosticar entorses no tornozelo com base no exame físico e, às vezes, em radiografias.

  • O tratamento geralmente inclui PRICE (proteção [protection], repouso [rest], gelo [ice], compressão [compression] com uma bandagem e elevação [elevation] da perna) para entorses leves, imobilização e fisioterapia para entorses moderadas e graves e, às vezes, cirurgia para entorses muito graves.

Nos Estados Unidos, são relatadas cerca de 25 mil entorses do tornozelo por dia.

A articulação do tornozelo consiste no osso da canela (tíbia), osso menor da perna (fíbula), osso do tornozelo (talo) e diversos ligamentos que mantêm os ossos do tornozelo no lugar (consulte a figura Ligamentos: mantendo o tornozelo unido).

A gravidade da entorse depende de quais ligamentos forem lesionados e da gravidade do estiramento ou ruptura. Com base na gravidade, os médicos classificam entorses em

  • 1º grau: Moderado

  • 2º grau: Moderado a grave

  • 3º grau: Muito grave

A maioria das entorses do tornozelo é leve.

Ligamentos: mantendo o tornozelo unido

Ligamentos: mantendo o tornozelo unido

As entorses geralmente ocorrem quando pé vira para dentro, fazendo com que a sola do pé fique de face para o outro pé (chamado inversão). Esta lesão geralmente danificada os ligamentos na parte exterior do tornozelo. A inversão pode ocorrer quando as pessoas caminham em terreno irregular, sobretudo ao pisar em uma rocha ou descer do canto do meio-fio.

Entorse de um tornozelo

O pé vira para dentro, rompendo um ligamento no lado de fora do tornozelo.

Entorse de um tornozelo

Menos comumente, o tornozelo sofre uma entorse quando o pé vira para fora (chamado eversão).

Quando o pé vira para fora, podem ocorrer várias outras lesões:

  • Uma fratura por arrancamento: o ligamento que prende o osso da canela (tíbia) a um dos ossos do pé no interior do tornozelo pode puxar um pequeno fragmento da tíbia. Virar o pé para fora tende a causar uma fratura por arrancamento em vez de uma entorse, pois este ligamento é muito forte.

  • Uma entorse na parte alta do tornozelo: os ligamentos que mantêm a tíbia e o outro osso da parte inferior da perna (fíbula) unidos em suas extremidades inferiores podem sofrer ruptura.

  • Fratura da fíbula: a fíbula pode sofrer fratura no tornozelo ou às vezes próximo ao joelho.

Quando há entorse do tornozelo, os nervos também podem ser danificados.

Certos quadros tendem a fazer o pé virar (ou o tornozelo girar) para fora e, assim, aumentam o risco de uma entorse:

  • Ter sofrido uma entorse anterior que tenha afrouxado os ligamentos do tornozelo

  • Ter músculos da perna fracos ou danos nos nervos da perna

  • Usar certos tipos de calçado, como com salto agulha

Sintomas

Em geral, a área sobre o ligamento lesionado fica dolorida e inchada. Às vezes, as pessoas com um tornozelo torcido apresentam espasmos musculares — contrações involuntárias dos músculos ao redor do tornozelo.

A gravidade dos sintomas depende da gravidade da ruptura. Se os nervos forem danificados, as pessoas podem ter problemas de perceber onde estão seu pé e tornozelo sem olhar para eles (um sentido chamado propriocepção).

Moderado

Os ligamentos se distendem e rompem, mas as rupturas são tão pequenas que podem ser vistas somente com um microscópio. O tornozelo não costuma doer nem inchar muito, mas fica enfraquecido e mais propenso a sofrer novas lesões. A recuperação pode demorar horas a dias.

Moderado a grave

Os ligamentos se rompem parcialmente. Muitas vezes o tornozelo fica inchado e com hematomas e caminhar é geralmente muito doloroso e difícil. A recuperação demora dias a semanas.

Quando ocorre uma nova entorse do tornozelo, os nervos também podem ser danificados.

Muito grave

Os ligamentos se rompem totalmente. O tornozelo inteiro pode ficar inchado e com hematomas. O tornozelo fica instável e as pessoas não conseguem colocar nenhum peso sobre eles.

Geralmente, a recuperação demora seis a oito semanas. Se as pessoas não aguardarem até a recuperação total do tornozelo antes de retomarem suas atividades habituais, elas aumentam o risco de lesões futuras e o tornozelo pode não sarar bem.

Os nervos também podem ser danificados.

As entorses muito graves do tornozelo podem fraturar a cartilagem nas extremidades dos ossos na articulação do tornozelo. Esta lesão pode causar dor duradoura, inchaço e, às vezes, problemas para caminhar. A articulação pode travar (aderir) ou ceder (curvar-se involuntariamente). Às vezes surge artrite no tornozelo em idade jovem.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Às vezes radiografias para verificar se há fraturas

Os médicos perguntam como ocorreu a lesão e fazem um exame físico.

É necessário mover a articulação do tornozelo em várias direções para se determinar a gravidade da entorse. No entanto, se a pessoa tem muita dor e inchaço ou espasmos musculares, o exame geralmente é adiado até que sejam feitas radiografias para ver se há fraturas.

Para avaliar o tornozelo, os médicos tocam cuidadosamente o tornozelo para determinar onde a dor é mais intensa. Se tocar a pele sobre um ligamento causar dor intensa, provavelmente o ligamento está rompido. Se tocar a pele sobre um osso causar dor, o osso pode estar fraturado. Inchaço e espasmos tornam difícil a avaliação do tornozelo. Nesses casos, os médicos imobilizam a articulação com uma tala e examinam a articulação novamente após vários dias.

Os médicos podem geralmente diagnosticar entorses baseados em resultados do exame físico. Mas às vezes os médicos tiram radiografias para verificar se há uma fratura quando

  • O tornozelo está muito dolorido em certas áreas.

  • A pessoa não consegue colocar nenhum peso no tornozelo devido à dor.

  • A pessoa tem mais de 55 anos.

Você sabia que...

  • Nem todo tornozelo torcido requer uma radiografia.

Pode ser feito um exame de imagem por ressonância magnética (RM) para verificar se há outras lesões, principalmente se o tornozelo ainda estiver dolorido depois de seis semanas de tratamento com proteção, repouso, gelo, compressão e elevação (PRICE).

Tratamento

  • Proteção, repouso, gelo, compressão e elevação (PRICE)

  • Paracetamol

  • Uma bandagem, tala, bota especialmente desenhada ou gesso

  • Fisioterapia

O tratamento pode incluir PRICE, bem como paracetamol para controle da dor. Muletas são usadas para todas as entorses até as pessoas poderem caminhar normalmente.

Entorses leves

A maioria das entorses do tornozelo é leve, não requer tratamento especial e sara bem.

Recomenda-se PRICE. Ele inclui o seguinte:

  • Proteção: Apoiar o tornozelo com bandagem elástica, uma tala, uma bota especialmente projetada ou um gesso dependendo da gravidade da entorse

  • Repouso: não andar apoiado no tornozelo lesionado e usar uma muleta para caminhar quando necessário

  • Gelo: colocar bolsas de gelo sobre o tornozelo lesionado

  • Compressão: comprimir o tornozelo colocando uma fita ou bandagem elástica ao redor dele e do pé

  • Elevação: elevar o tornozelo o máximo possível

Costuma-se usar paracetamol para aliviar a dor.

As pessoas conseguem, em sua maioria, começar a caminhar e exercitar-se imediatamente, desde que usem calçados de apoio.

Você sabia que...

  • Se uma entorse no tornozelo for leve, as pessoas conseguem, em sua maioria, começar a caminhar e exercitar-se imediatamente, desde que usem calçados de apoio e sejam cuidadosas em como e quanto usar o pé.

Entorses moderadas

Entorses moderadas podem ser tratadas com PRICE. Se caminhar for extremamente difícil, pode-se usar uma tala ou bota para apoio. A maioria das pessoas consegue caminhar e exercitar-se dentro de poucos dias.

A fisioterapia é necessária para ajudar a minimizar o inchaço, manter diversos movimentos articulares e aumentar aos poucos a força dos músculos ao redor do tornozelo (e, desta forma, evitar futuras entorses).

Entorses graves

Entorses graves requerem assistência médica imediata. Sem tratamento, o tornozelo pode ficar instável e dolorido.

O tornozelo é imobilizado em gesso removível ou bota. A maioria das pessoas é encaminhada a um especialista.

A realização, ou não, de cirurgia, é um assunto controverso. A maioria dos especialistas acredita que a reconstrução cirúrgica de rupturas de ligamentos não é melhor que tratamento sem cirurgia.

É necessário realizar fisioterapia para restabelecer o movimento, fortalecer os músculos e melhorar o equilíbrio antes que as pessoas voltem a praticar atividades extenuantes. A fisioterapia também pode acelerar a recuperação.

Entorses na parte alta do tornozelo

Entorses na parte alta do tornozelo geralmente exigem uma bota ou gesso por várias semanas.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Terapia de células-tronco alogênicas
Vídeo
Terapia de células-tronco alogênicas
Células-tronco são células ímpares localizadas na medula óssea ou no sangue periférico capazes...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Tórax
Modelo 3D
Tórax

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS