Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Microsporidiose

Por

Richard D. Pearson

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última revisão/alteração completa mai 2020| Última modificação do conteúdo mai 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

A microsporidiose é uma infecção causada por microsporídios, que são fungos parasitários. Os sintomas dependem dos órgãos infectados, mas as infecções podem causar diarreia, outros sintomas intestinais ou sintomas oculares.

  • A microsporidiose causa sintomas principalmente em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como pessoas com AIDS.

  • Os sintomas variam, mas incluem diarreia crônica, dor abdominal, febre, perda de peso e inflamação dos olhos.

  • Os médicos diagnosticam a infecção ao identificarem os microsporídios em uma amostra do tecido infectado ou nas fezes, na urina ou em outros líquidos corporais.

  • Os medicamentos podem controlar, mas não eliminar a infecção.

Os microsporídios costumavam ser classificados como protozoários, mas agora são considerados fungos. Esses fungos parasitários formadores de esporos vivem no interior de células infectadas.

Os microsporídios podem infectar o intestino, o fígado, a vesícula biliar, o trato biliar (os tubos que ligam o fígado e a vesícula biliar ao intestino delgado), os olhos, os seios paranasais, os músculos, o trato respiratório, o trato urinário e, ocasionalmente, o cérebro. A infecção pode se espalhar pelo corpo.

Várias espécies de microsporídios podem causar infecção nas pessoas, mas os sintomas ocorrem principalmente naquelas com AIDS avançada ou outras doenças que enfraquecem gravemente o sistema imunológico. Pessoas com o sistema imunológico saudável podem desenvolver sintomas oculares se os microsporídios infectarem a córnea.

Os microsporídios se disseminam por esporos que podem

  • Ser ingeridos

  • Ser inalados

  • Entrar através dos tecidos ao redor dos olhos

  • Ser transmitidos de pessoa a pessoa

  • Ser transmitidos por contato com um animal infectado

No interior do corpo, os esporos dos microsporídios entram nas células, onde os esporos se desenvolvem, se multiplicam e formam mais esporos. As células infectadas acabam por se romper, liberando os esporos. Os esporos podem então se espalhar pelo corpo, causando inflamação, ou eles podem ser excretados no meio ambiente pela respiração, nas fezes ou na urina.

Sintomas

Os sintomas de microsporidiose variam dependendo de

  • Qual espécie causar a infecção

  • Quais órgãos são afetados

  • Como o sistema imunológico da pessoa está funcionando

As pessoas com sistema imunológico normal geralmente não têm sintomas, mas em pessoas com AIDS ou outras doenças que debilitam o sistema imunológico, a microsporidiose pode causar diarreia crônica e diversas infecções (como hepatite e sinusite). Se a microsporidiose afetar o intestino, as pessoas não absorverão nutrientes suficientes dos alimentos (o que é chamado má absorção) com consequente perda de peso.

Outros sintomas de microsporidiose podem incluir dor abdominal, icterícia, febre, tosse persistente, dores musculares, dor de cabeça e inflamação dos olhos com vermelhidão. A visão pode ficar turva. Se a infecção do olho for grave, pode causar cegueira.

Diagnóstico

  • Exame de uma amostra de tecido afetado, fezes, urina ou de outros líquidos corporais

Para diagnosticar microsporidiose, os médicos examinam uma amostra do tecido afetado (coletado por biópsia) ou um líquido corporal com um microscópio, geralmente usando técnicas especiais para tornar os microsporídios mais visíveis. Por exemplo, podem ser necessárias amostras de fezes, urina, sangue, escarro, líquido cefalorraquidiano (obtido por punção lombar) ou a córnea (obtida por raspagem) pode ser examinada.

Também podem ser feitos testes para identificar o material genético (DNA) do parasita na amostra.

Tratamento

  • Albendazol ou fumagilina

  • Para pessoas com AIDS, também medicamentos antirretrovirais

  • Para infecção dos olhos, albendazol (tomado por via oral) e fumagilina (na forma de colírio)

Se o sistema imunológico estiver normal, os casos leves de microsporidiose geralmente saram sem tratamento.

Em pessoas com AIDS, é muito importante que a infecção por HIV seja tratada da forma mais eficaz possível com medicamentos antirretrovirais. Esse tratamento pode fortalecer o sistema imunológico enfraquecido, o que geralmente ajuda a controlar a diarreia e outros sintomas. Da mesma forma, é importante reverter, se presentes, outras causas de supressão imunológica.

O tratamento antimicrobiano de microsporidiose depende de quais espécies de microsporídios estão causando a infecção, se o sistema imunológico da pessoa é normal e o(s) órgão(s) envolvido(s). O albendazol, tomado por via oral, pode ajudar a controlar a diarreia se a espécie causadora da infecção intestinal for suscetível a ele. Entretanto, o medicamento não elimina a infecção.

O albendazol também é utilizado para tratar a microsporidiose que afeta a pele ou o músculo ou que se disseminou pelo corpo se a espécie que estiver causando a infecção for suscetível.

Já foram utilizados comprimidos de fumagilina tomados por via oral para controlar a diarreia quando a espécie infecciosa de microsporídio era potencialmente suscetível, mas esse medicamento pode ter graves efeitos colaterais. A fumagilina em comprimidos não está disponível nos Estados Unidos.

As infecções dos olhos são tratadas com albendazol tomado por via oral e colírio de fumagilina. Os colírios de fluoroquinolona ou voriconazol às vezes são úteis. Se esses medicamentos não aliviarem os sintomas, pode ser necessária uma cirurgia para reparar a córnea (ceratoplastia).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS