Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Infecção cerebral amebiana: encefalite amebiana granulomatosa

Por

Richard D. Pearson

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última revisão/alteração completa dez 2020| Última modificação do conteúdo dez 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

A

encefalite amebiana granulomatosa é uma infecção muito rara e geralmente fatal do sistema nervoso central causada por espécies de Acanthamoeba ou Balamuthia mandrillaris, dois tipos de amebas de vida livre. Ocorre principalmente em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido ou com saúde ruim no geral.

  • As amebas provavelmente entram pela pele ou pelos pulmões e se espalham para o cérebro por meio da corrente sanguínea.

  • Os sintomas de encefalite amebiana granulomatosa começam gradativamente e incluem confusão, cefaleia, visão embaçada, convulsões e ulcerações cutâneas.

  • Os exames de diagnóstico por imagem e uma punção lombar podem ajudar os médicos a excluir outras possíveis causas. Quando uma ulceração da pele está presente, uma amostra é coletada e examinada ao microscópio para investigar se há amebas. A biópsia cerebral também pode ter utilidade diagnóstica.

  • Os médicos normalmente usam uma combinação de medicamentos, incluindo miltefosina para tratar a infecção.

As amebas de vida-livre são protozoários que vivem no solo ou na água e não precisam viver em pessoas ou animais. Embora elas raramente causem infecções em humanos, certos tipos dessas amebas podem causar doenças sérias com risco de morte.

As amebas que causam encefalite amebiana granulomatosa estão espalhadas pelo mundo todo, vivendo na água, no solo e na poeira. Muitas pessoas são expostas, mas poucas são infectadas. A infecção geralmente ocorre em pessoas cujo sistema imunológico esteja enfraquecido ou cuja saúde geral esteja debilitada, embora a Balamuthia mandrillaris possa infectar pessoas saudáveis.

As amebas provavelmente entram pela pele ou pulmões e espalham para o cérebro por meio da corrente sanguínea.

A encefalite amebiana granulomatosa difere da meningoencefalite amebiana primária. A meningoencefalite amebiana primária, embora também rara, pode afetar pessoas saudáveis que nadam em água doce. A meningoencefalite amebiana primária é causada por uma ameba de vida livre chamada Naegleria fowleri. Acredita-se que ela penetre no sistema nervoso central pelo nariz.

Sintomas

Os sintomas da encefalite amebiana granulomatosa começam aos poucos. Confusão, dor de cabeça e convulsões são comuns. As pessoas podem ter febre baixa, visão embaçada, mudanças na personalidade e problemas com a fala, coordenação ou visão. Um lado do corpo ou face pode ficar paralisado.

Balamuthia mandrillaris pode causar ulcerações na pele além dos sintomas acima.

A maioria das pessoas infectadas morre, geralmente 7 a 120 dias depois de começarem os sintomas.

Diagnóstico

  • Tomografia computadorizada e ressonância magnética do cérebro

  • Uma punção lombar

  • Biópsia de feridas da pele ou de lesões no cérebro

Geralmente é realizada uma tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RM) do cérebro, além de uma punção na coluna vertebral (punção lombar) para diagnosticar encefalite amebiana granulomatosa. Esses testes ajudam a excluir outras possíveis causas, mas geralmente não podem confirmar o diagnóstico.

As ulcerações da pele geralmente contêm amebas e, se presentes, é feita uma biópsia. A biópsia cerebral também pode ter utilidade diagnóstica.

Frequentemente, a encefalite amebiana granulomatosa é diagnosticada somente após a morte.

Tratamento

  • Uma combinação de medicamentos

A encefalite amebiana granulomatosa e quaisquer ulcerações cutâneas são normalmente tratadas com uma combinação de medicamentos incluindo

  • Miltefosina

e um ou mais dos seguintes:

  • Pentamidina (normalmente usada para tratar infecções fúngicas – um medicamento antifúgico – ou infecções por protozoários)

  • Sulfadiazina ou trimetoprima/sulfametoxazol (antibióticos)

  • Flucitosina (um medicamento antifúngico)

  • Fluconazol ou os medicamentos relacionados voriconazol ou itraconazol (medicamentos antifúngicos)

  • Anfotericina B (um medicamento antifúngico)

  • Azitromicina ou claritromicina (antibióticos)

Alguns desses medicamentos são tomados por via oral, outros são aplicados por injeção. Alguns podem ser administrados em mais de uma forma.

Embora a miltefosina possa causar defeitos congênitos em mulheres grávidas, os médicos, ainda assim, a utilizam com frequência, pois a encefalite amebiana granulomatosa é geralmente fatal sem tratamento; portanto, os potenciais benefícios do tratamento superam o risco. Mulheres em idade fértil que estejam tomando esse medicamento devem usar medidas de contracepção eficazes.

Às vezes também é necessária uma cirurgia.

As feridas na pele, se presentes, são limpas.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS