Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Desenvolvimento de infecção

Por

Larry M. Bush

, MD, FACP, Charles E. Schmidt College of Medicine, Florida Atlantic University

Última revisão/alteração completa jul 2020| Última modificação do conteúdo jul 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

As doenças infecciosas são geralmente provocadas por micro-organismos que invadem o corpo e se multiplicam. Existem muitos tipos de organismos infecciosos (consulte também Considerações gerais sobre doenças infecciosas).

Seguem alguns exemplos de como os micro-organismos podem invadir o corpo:

  • Através da boca, olhos ou nariz

  • Através de contato sexual

  • Através de feridas ou picadas

  • Através de dispositivos médicos contaminados

As pessoas podem ingerir micro-organismos ao tomar água contaminada ou consumir alimentos contaminados. Elas podem inalar os esporos ou poeira contaminados ou inalar gotículas provenientes da tosse ou dos espirros de outra pessoa. As pessoas podem manusear objetos contaminados (como uma maçaneta) ou entrar em contato direto com uma pessoa contaminada e depois levar as mãos aos olhos, nariz ou boca.

Alguns micro-organismos são transmitidos por líquidos corporais, tais como sangue, sêmen e fezes. Dessa forma, eles podem invadir o corpo através do contato sexual com um parceiro infectado. Eles também podem entrar por contato não sexual com líquidos do corpo, por exemplo, ao prestar cuidados pessoais ou serviços médicos.

As dentadas de humanos e animais e outras feridas que rompem a pele podem permitir que os micro-organismos invadam o corpo. Insetos e carrapatos infectados podem disseminar doenças ao picar.

Os micro-organismos também podem aderir a dispositivos médicos implantados no corpo (como cateteres, próteses articulares e valvas cardíacas artificiais). Os micro-organismos podem estar presentes nos dispositivos no momento em que estes são introduzidos no corpo, caso tenham sido contaminados de forma acidental. Ou, então, os micro-organismos infecciosos provenientes de outro lugar podem se disseminar pela corrente sanguínea e se alojar em um dispositivo já implantado. Dado que o material implantado não dispõe de defesas naturais, é fácil para os micro-organismos proliferarem e se disseminarem, causando doenças.

Uma vez invadido o corpo, os micro-organismos têm de se multiplicar para causar uma infecção. Depois de se multiplicarem, verifica-se uma de três situações:

  • Os micro-organismos continuam a multiplicar-se até ultrapassarem as defesas do corpo.

  • Um estado de equilíbrio é atingido, dando origem a uma infecção crônica.

  • O corpo, com ou sem tratamento médico, destrói e elimina o micro-organismo invasor.

A invasão pela maioria dos micro-organismos tem início quando eles aderem às células da pessoa. A capacidade de ligação constitui um processo muito específico, que envolve uma ligação entre o micro-organismo e as células do organismo, ligação semelhante à de uma chave e respectiva fechadura. Conseguir aderir à superfície de uma célula possibilita aos micro-organismos estabelecerem uma base a partir da qual eles invadem os tecidos.

A permanência do micro-organismo próximo ao local de invasão ou sua disseminação para outros locais, bem como a gravidade da infecção, dependem de fatores como os seguintes:

Muitos micro-organismos que causam doenças apresentam propriedades que aumentam a gravidade das doenças que causam (virulência) e os ajudam a resistir aos mecanismos de defesa do corpo. Essas propriedades incluem:

  • Toxinas

  • Enzimas

  • Formas de bloquear as defesas do corpo

Produção de toxinas e enzimas

Alguns micro-organismos que invadem o corpo produzem toxinas. Por exemplo, a bactéria Clostridium tetani, ao infectar uma ferida, produz uma toxina que causa o tétano. Algumas doenças são causadas por toxinas produzidas por micro-organismos fora do corpo. Por exemplo, bactérias estafilococos que vivem nos alimentos podem produzir uma toxina que causa intoxicação alimentar quando o alimento é consumido, mesmo se os estafilococos tiverem sido mortos. A maioria das toxinas tem componentes que se unem especificamente a moléculas de determinadas células (células-alvo). As toxinas desempenham um papel importante em doenças como o tétano, a síndrome do choque tóxico, o botulismo, o carbúnculo e a cólera.

Algumas bactérias produzem enzimas que rompem os tecidos, permitindo que a infecção se propague pelos tecidos com maior rapidez. Outras bactérias produzem enzimas que lhes permitem entrar e/ou passar pelas células.

Bloqueio das defesas do corpo

Alguns micro-organismos possuem maneiras de bloquear os mecanismos de defesa do corpo, tais como as seguintes:

  • Interferem na produção de anticorpos ou no aparecimento das células T (um tipo de glóbulo branco do sangue) do corpo, preparadas de modo específico para atacar os micro-organismos.

  • Têm camadas de proteção externa (cápsulas) que impedem que os glóbulos brancos do sangue engulam os micro-organismos (por exemplo, o fungo Cryptococcus, que na verdade desenvolve uma cápsula mais grossa depois de entrar nos pulmões com o objetivo específico de resistir às defesas do corpo).

  • Possuem resistência ao rompimento (lise) por substâncias que circulam no fluxo sanguíneo.

  • Produzem substâncias que contrariam os efeitos dos antibióticos.

Algumas bactérias podem produzir uma camada de secreção (chamada biofilme) que as ajuda a colar em células e em material estranho, como cateteres intravenosos, material de sutura e implantes e aparelhos médicos. O biofilme protege as bactérias de forma a não serem ingeridas pelas células imunológicas e não serem mortas pelos antibióticos.

Os micro-organismos que primeiramente não possuem meios de bloquear as defesas do corpo, às vezes desenvolvem o biofilme ao longo do tempo. Por exemplo, alguns micro-organismos, após serem repetidamente expostos à penicilina, tornam-se resistentes a tal medicamento (o que é chamado resistência ao antibiótico).

Disfunção do sistema imunológico

Se o sistema imunológico não estiver funcionando bem (o que é chamado imunocomprometimento), as pessoas ficam mais suscetíveis a infecções. O sistema imunológico pode não funcionar bem devido ao seguinte:

  • Pessoas que nascem com um distúrbio hereditário que prejudica o sistema imunológico (um distúrbio de imunodeficiência).

  • Um distúrbio que é adquirido mais tarde (tal como infecção por HIV ou câncer) o enfraquece.

  • Pessoas que precisam tomar um medicamento que suprima o sistema imunológico (imunossupressores), como aqueles usados para prevenir a rejeição de um órgão transplantado, ou corticosteroides, usados para reduzir inflamação.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Coccidioidomicose
Qual dos medicamentos a seguir é usado para tratar casos graves de coccidioidomicose progressiva?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS