Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Fatos rápidos

Cronograma de vacinação na infância

Por

The Manual's Editorial Staff

Última revisão/alteração completa jul 2021| Última modificação do conteúdo nov 2021
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha os detalhes completos
Recursos do assunto

O que é o cronograma de vacinação infantil recomendado?

  • É um cronograma elaborado pela Sociedade Americana de Pediatria (American Academy of Pediatrics) e pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (Centers for Disease Control and Prevention, CDC) nos Estados Unidos

  • Ele mostra quais vacinas a criança precisa tomar, a idade que elas são administradas e o número de injeções que é aplicado

  • Ele foi concebido de modo a que a criança seja vacinada assim que ela começa a ter a chance de ter determinadas infecções

A criança pode ser vacinada se estiver doente?

A criança pode ser vacinada mesmo que esteja com uma febre baixa causada por uma infecção leve, como um resfriado comum. O médico da criança ajudará a tomar essa decisão.

É possível deixar que a criança atrase ou pule algumas vacinas?

A criança tem mais propensão de adquirir determinadas infecções se o cronograma recomendado não for seguido. Contudo, um breve atraso geralmente não é prejudicial à criança, nem faz com que a ela precise recomeçar a vacinação. Converse com o médico da criança, caso tenha dúvidas sobre o cronograma recomendado.

Vacinações de rotina para bebês, crianças e adolescentes

Seguir o cronograma de vacinação recomendado é importante porque ajuda a proteger bebês, crianças e adolescentes contra infecções que podem ser prevenidas. O cronograma abaixo é baseado nas recomendações da Academia Americana de Pediatria (American Academy of Pediatrics, AAP) e dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC; consulte também o cronograma do CDC para bebês e crianças [do nascimento até os seis anos de idade] e o cronograma do CDC para crianças mais velhas [sete a 18 anos de idade]). O cronograma abaixo indica quais vacinas são necessárias, em quais idades e quantas doses (indicadas pelos números nos símbolos).

Há uma faixa de idades aceitáveis para muitas vacinas. O médico da criança pode fornecer recomendações específicas que podem variar dependendo da condição de saúde da criança e de outras circunstâncias. Vacinas combinadas são usadas com frequência, de maneira que as crianças recebam menos injeções. Nas crianças não vacinadas de acordo com o cronograma, vacinação de compensação é recomendada e os pais devem contatar um médico ou clínica de saúde para descobrir como fazê-lo. Os pais devem relatar qualquer efeito colateral após a vacinação ao médico da criança.

Para obter mais informações sobre esse e outros cronogramas de vacinação, os pais devem conversar com um médico ou visitar a página de Vacinas e Imunizações do site dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

Vacinações de rotina para bebês, crianças e adolescentes

[a] Vacina contra a hepatite B Vacina contra hepatite B A vacina contra hepatite B ajuda a proteger contra a hepatite B e suas complicações ( hepatite crônica, cirrose e câncer hepático). Em geral, a hepatite B é mais séria do que a hepatite A, sendo... leia mais : Esta vacina é administrada à maioria dos recém-nascidos antes de receberem alta hospitalar. A primeira dose é normalmente administrada ao nascimento, a segunda dose entre 1 e 2 meses de idade e a terceira dose entre 6 e 18 meses de idade. Os bebês que não recebem uma dose ao nascimento devem começar a série assim que possível.

[b] Vacina contra o rotavírus Vacina contra rotavírus A vacina contra o rotavírus é uma vacina de vírus vivos que ajuda a proteger contra a gastroenterite causada por rotavírus, a qual causa vômito, diarreia e, se os sintomas persistirem, desidratação... leia mais : Dependendo da vacina usada, são necessárias duas ou três doses da vacina. Com uma vacina, a primeira dose é administrada aos 2 meses e a segunda dose aos 4 meses de idade. Com a outra vacina, a primeira dose é administrada aos 2 meses, a segunda dose aos 4 meses e a terceira dose aos 6 meses de idade.

[c] Vacina contra Haemophilus influenzae tipo b (Hib) Vacina contra Haemophilus influenzae tipo b A vacina contra o Haemophilus influenzae tipo b (Hib) ajuda a proteger contra infecções bacterianas decorrentes do Hib, como a pneumonia e a meningite. Essas infecções podem ser sérias... leia mais : Dependendo da vacina usada, são necessárias três ou quatro doses da vacina contra o Hib. Com uma vacina, a primeira dose é administrada aos 2 meses, a segunda dose aos 4 meses e a terceira dose aos 12 a 15 meses de idade. Com a outra vacina, a primeira dose é administrada aos 2 meses, a segunda dose aos 4 meses, a terceira dose aos 6 meses e a quarta dose é administrada aos 12 a 15 meses de idade.

[d] Vacina contra o vírus da poliomielite Vacina contra a pólio A vacina contra a pólio protege contra a poliomielite, uma infecção viral muito contagiosa que afeta a medula espinhal e o cérebro. A poliomielite pode causar fraqueza muscular, paralisia e... leia mais : São administradas quatro doses da vacina. A primeira dose é administrada aos 2 meses, a segunda dose aos 4 meses, a terceira dose aos 6 a 18 meses e a quarta dose é administrada aos 4 a 6 anos de idade.

[e] Vacina contra difteria, tétano e coqueluche acelular (DTaP) Vacina contra difteria, tétano e coqueluche A vacina para difteria, tétano e coqueluche é uma vacina de combinação que protege contra essas três doenças: A difteria geralmente causa inflamação da garganta e das membranas mucosas da boca... leia mais : Antes dos 7 anos de idade, as crianças recebem o preparado DTaP. São administradas cinco doses da vacina DTaP. A primeira dose é administrada aos 2 meses, a segunda dose aos 4 meses, a terceira dose aos 6 meses, a quarta dose aos 15 a 18 meses e a quinta dose aos 4 a 6 anos de idade.

A DTaP é seguida por uma dose de reforço contra tétano, difteria e coqueluche (Tdap) Administração A vacina contra tétano e difteria (Td) protege contra as toxinas produzidas pelas bactérias do tétano e da difteria, não contra as bactérias propriamente ditas. Também há uma vacina combinada... leia mais administrada aos onze a doze anos de idade (mostrada como o número seis no esquema acima). Essa dose é seguida por um reforço de tétano-difteria ou Tdap a cada 10 anos.

[f] Vacina pneumocócica Vacinação pneumocócica As vacinas pneumocócicas ajudam a proteger contra infecções bacterianas causadas por Streptococcus pneumoniae (pneumococos). As infecções pneumocócicas incluem infecções do ouvido, sinusite... leia mais : São administradas quatro doses da vacina. A primeira dose é administrada aos 2 meses, a segunda dose aos 4 meses, a terceira dose aos 6 meses e a quarta dose é administrada aos 12 a 15 meses de idade.

[g] Vacina meningocócica Vacina meningocócica A vacina meningocócica protege contra infecções causadas pela bactéria Neisseria meningitidis (meningococo). As infecções meningocócicas podem causar meningite (uma infecção do tecido... leia mais : São administradas duas doses da vacina. A primeira dose é administrada na idade de 11 a 12 anos de idade e a segunda dose aos 16 anos de idade (não mostrado no cronograma acima).

[h] Vacina contra a influenza (gripe) Vacina contra influenza A vacina contra o vírus da gripe ajuda a proteger contra a gripe. Dois tipos de vírus da gripe, o tipo A e o tipo B, causam epidemias de gripe nos Estados Unidos regularmente. Há muitas cepas... leia mais : A vacina contra a influenza deve ser administrada anualmente a todas as crianças, a partir dos 6 meses de idade. Existem dois tipos de vacina disponíveis. São necessárias uma ou duas doses, dependendo da idade e de outros fatores. A maioria das crianças precisa apenas de uma dose. As crianças entre os 6 meses e os 8 anos de idade que tenham recebido menos de duas doses ou cujo histórico de vacinação contra a gripe seja desconhecido devem receber duas doses com, pelo menos, 4 semanas de intervalo.

[k] Vacina contra hepatite A Vacina contra hepatite A A vacina contra hepatite A ajuda a proteger contra a hepatite A. Geralmente, a hepatite A é menos séria do que a hepatite B. A hepatite A muitas vezes não causa sintomas, embora possa causar... leia mais : São necessárias duas doses da vacina para obter uma proteção duradoura. A primeira dose é administrada entre os doze e 23 meses de idade e a segunda é administrada seis meses após a primeira. Todas as crianças não vacinadas com mais de 24 meses devem receber duas doses da vacina contra a hepatite A.

[l] Vacina contra o papilomavírus humano (HPV) Vacina contra o papilomavírus humano (HPV) A vacina contra o papilomavírus humano (HPV) ajuda a proteger contra a infecção pelas cepas de HPV que têm mais probabilidade de causar: Câncer cervical, câncer vaginal e câncer vulvar em mulheres... leia mais : A vacinação de rotina é recomendada entre os 11 e 12 anos de idade (pode começar aos 9 anos de idade) e para pessoas não vacinadas anteriormente ou não vacinadas adequadamente até os 26 anos de idade (não mostrado no cronograma acima). A vacina contra o papilomavírus humano é administrada a meninas e meninos em 2 ou 3 doses. O número de doses depende da idade da criança ao receber a primeira dose. Aquelas que recebem a primeira dose entre 9 e 14 anos de idade recebem 2 doses, com intervalo mínimo de 5 meses. Aquelas que recebem a primeira dose a partir dos 15 anos de idade recebem 3 doses. A segunda dose é administrada pelo menos um mês após a primeira dose e a terceira dose é administrada pelo menos 5 meses após a primeira dose.

Onde posso encontrar mais informações sobre vacinas para crianças?

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
quiz link

Test your knowledge

Take a Quiz! 
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS