Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Fatos rápidos

Considerações gerais sobre doenças da medula espinhal

Por

The Manual's Editorial Staff

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha os detalhes completos
Recursos do assunto

O que é a coluna vertebral?

A coluna sustenta as suas costas. Ela consiste, na verdade, em uma longa linha de 24 ossos, denominados vértebras, juntamente com o cóccix (sacro). As vértebras começam abaixo do crânio e descem todo o caminho até a pelve. As vértebras sustentam a maior parte do peso do corpo.

Entre cada vértebra há pequenos discos de cartilagem. A cartilagem é formada por um material flexível e elástico que atua como uma almofada entre as vértebras e permite a flexão da coluna vertebral.

Há um orifício que passa através de cada vértebra. Os orifícios se alinham para formar um túnel chamado canal medular, que percorre toda a coluna vertebral. A medula espinhal se encontra no interior do canal medular, o qual protege a medula espinhal contra danos.

A coluna é dividida em quatro regiões da parte superior à inferior. Cada região é representada por uma letra.

  • C (cervical) − sete vértebras no pescoço

  • T (torácica) − doze vértebras na parte superior das costas que se fixam às costelas

  • L (lombar) − cinco vértebras na região lombar

  • S (sacral) − cinco vértebras que se ligam formando um só osso, denominado sacro, que fixa a coluna vertebral à pelve

Em cada região da coluna vertebral, encontram-se numeradas, começando pela parte superior. Quando os médicos falam sobre um problema na coluna vertebral, eles indicam a letra e o número das vértebras envolvidas. Por exemplo, eles podem dizer “L5” se houver um problema na 5ª vértebra lombar.

How the Spine Is Organized

Uma coluna de ossos denominados vértebras compõe a coluna vertebral. As vértebras protegem a medula espinhal, uma estrutura longa e frágil, situada no interior do canal medular, que se estende pelo centro da coluna vertebral. Entre as vértebras, encontram-se discos, compostos de cartilagem, que servem de amortecedores para a coluna vertebral.

Nervos espinhais: Emergem da medula espinhal, entre as vértebras, 31 pares de nervos espinhais. Cada nervo surge em duas ramificações (raízes) curtas:

As raízes motoras transportam comandos do cérebro e da medula espinhal para outras partes do corpo, em especial para os músculos esqueléticos.

As raízes sensitivas levam para o cérebro as informações provenientes de outras partes do corpo.

Cauda equina: A medula espinhal estende-se, em sentido descendente, até cerca de três quartos da coluna vertebral, mas um feixe de nervos se estende além da medula. Esse feixe recebe o nome de cauda equina, por assemelhar-se à cauda de um cavalo. A causa equina transmite os impulsos nervosos de e para as pernas.

How the Spine Is Organized

O que é medula espinhal?

A medula espinhal é o feixe de nervos espesso que se estende do cérebro até o interior da coluna vertebral (canal medular). A medula espinhal é como um cabo elétrico que transporta sinais para frente e para trás entre o cérebro e o corpo.

  • Os sinais do cérebro informam ao corpo o que fazer, como movimentar os braços ou as pernas

  • Os sinais para o cérebro transportam informações do corpo, como o que se está tocando ou onde dói

A medula espinhal é muito delicada, motivo pelo qual ela fica protegida no interior do canal espinhal.

O que são nervos espinhais?

Nervos espinhais são nervos de tamanho médio que conectam a medula espinhal a nervos menores que se deslocam para diferentes partes do corpo.

Há 31 pares de nervos espinhais que entram e saem da medula espinhal nos espaços entre as vértebras. Cada nervo espinhal sai de uma parte específica da medula espinhal até uma região específica do corpo. Assim, por exemplo, ao tocarmos um local específico da pele, sentimos o toque porque um nervo espinhal específico envia uma mensagem ao cérebro.

O que é coluna vertebral e o que são distúrbios da medula espinhal?

Distúrbios da coluna

A coluna pode sofrer lesões decorrentes de acidentes com veículos a motor, quedas, agressões e lesões provocadas por esportes. Uma lesão pode causar fratura nos ossos da coluna (fratura da coluna vertebral) ou fazer com que se desloquem (luxação). Os ligamentos que mantêm os ossos da coluna unidos podem se romper. Os discos vertebrais podem se romper.

Nem sempre os distúrbios da coluna resultam de uma lesão. Às vezes, os ossos da coluna podem infeccionar (osteomielite). Algumas vezes, um câncer se dissemina para os ossos da coluna vertebral.

Às vezes, distúrbios da coluna vertebral também afetam a medula espinhal.

Doenças da medula espinhal

Um distúrbio da medula espinhal é qualquer lesão ou dano a ela. Também pode ou não haver um problema na coluna vertebral.

O que causa um distúrbio da medula espinhal?

Algumas doenças da medula espinhal são causadas por uma lesão:

Alguns distúrbios da medula espinhal são causados por doenças que a afetam, tais como:

Quais são os sintomas de um distúrbio da medula espinhal?

Quando a medula espinhal sofre um dano, os nervos que passam através da área lesionada não funcionam direito. Em geral, um distúrbio da medula espinhal causa:

  • Fraqueza ou paralisia (não conseguir mover uma parte do corpo de modo algum)

  • Incapacidade de sentir coisas como dor ou toques

  • Perda de controle da bexiga e do intestino (incontinência)

  • Disfunção erétil (quando um homem tem dificuldade em ter ou manter uma ereção)

Como os nervos que saem da medula espinhal antes de chegar a área lesionada estão bons, os sintomas dependem do local em que a medula espinhal está lesionada. Por exemplo, se a medula espinhal estiver lesionada na região lombar, pode-se perder o movimento e a sensação nas pernas, mas ainda ser capaz de usar os braços. Mas se a medula espinhal for lesionada na altura do pescoço, tanto os braços quanto as pernas poderão ser afetados. Se a medula espinhal for lesionada no alto do pescoço, pode não ser possível respirar. Pode-se perder o controle da bexiga e do intestino e perder a função sexual, independentemente do local em que a medula espinhal for lesionada.

Se houver danos nos ossos, ligamentos ou discos da coluna ou nos nervos espinhais, geralmente sente-se dor no pescoço ou nas costas.

Deve-se procurar o pronto-socorro imediatamente se surgirem os seguintes sintomas:

  • Perda repentina da sensação em uma área do corpo

  • Sensação de fraqueza em um ou mais membros

  • Incapacidade de controlar a micção ou evacuação

No início, quando se está paralisado, os músculos ficam flácidos. Depois de se ficar paralisado por algum tempo, os músculos se enrijecem, pois não estão sendo usados. Os membros podem ficar tão rígidos que ninguém consegue flexioná-los.

Se uma pessoa estiver paralisada ou for incapaz de sair da cama, ela corre o risco de desenvolver outros quadros clínicos, incluindo

Os distúrbios da medula espinal também podem levar à depressão e à perda da autoestima.

Como os médicos sabem se eu tenho um distúrbio da medula espinhal?

Os médicos suspeitam de um distúrbio da medula espinhal se a pessoa manifestar fraqueza ou perda de sensibilidade apenas abaixo de determinado ponto do corpo.

Os médicos farão exames, como:

Como os médicos tratam distúrbios da medula espinhal?

Os médicos tratam a causa do distúrbio da medula espinhal, se for possível.

Algumas pessoas podem melhorar com:

  • Cirurgia − retirada de um tumor ou reparo de uma fratura

  • Fisioterapia − exercícios para se fortalecer e melhorar a flexibilidade, aprender como controlar os espasmos musculares, aprender a utilizar aparelhos, um andador ou cadeira de rodas

  • Terapia ocupacional − aprender como realizar as tarefas diárias em função do problema da medula espinhal

Conversar com um terapeuta pode ajudar se a pessoa estiver lutando para lidar com o distúrbio da medula espinhal.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS