Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Imunoterapia

Por

Peter J. Delves

, PhD, University College London, London, UK

Última revisão/alteração completa abr 2020| Última modificação do conteúdo abr 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

Imunoterapia é o uso de medicamentos que imitam ou modificam componentes do sistema imunológico (como antígenos tumorais e pontos de verificação imunológica – consulte também Considerações gerais sobre o sistema imunológico) para combater a doença. A imunoterapia está evoluindo rapidamente, especialmente no campo do tratamento do câncer.

Vários tipos (classes) de medicamentos imunoterapêuticos foram desenvolvidos. Algumas das classes mais comuns são

  • Citocinas e receptores de citocinas

  • Proteínas de fusão

  • Anticorpos monoclonais

Citocinas e receptores de citocinas

As citocinas são as mensageiras químicas do sistema imunológico. Glóbulos brancos e determinadas outras células do sistema imunológico produzem citocinas quando detectam uma substância estranha (antígeno). Exemplos de citocinas incluem interferons e interleucinas. As citocinas transmitem sua mensagem se ligando a moléculas específicas chamadas receptores na superfície de outra célula. As citocinas e seus receptores lembram um pouco uma chave e uma fechadura. Diferentes citocinas têm diferentes receptores.

As citocinas ou seus receptores podem ser produzidos em laboratório. Quando administrada a uma pessoa, a citocina artificial ou o receptor de citocinas pode ser usado para modificar a resposta imunológica natural da pessoa e tratar muitas doenças.

As citocinas ou os receptores de citocinas são usados para fazer o seguinte:

Proteínas de fusão

Proteínas de fusão são compostos produzidos em laboratório que combinam ou “fundem” duas proteínas diferentes com características desejáveis de modificação da imunidade e de combate a doenças, para formar um único medicamento. Quando administradas a uma pessoa, a proteína de fusão recentemente criada pode ser usada para modificar a resposta imunológica natural e tratar muitas doenças. Um exemplo de uma proteína de fusão é o fármaco etanercepte, que funde um receptor de citocinas com um anticorpo.

As proteínas de fusão são usadas para fazer o seguinte:

Anticorpos monoclonais

Anticorpos monoclonais (mAbs) são anticorpos produzidos em laboratório a partir de células vivas que foram alteradas para produzir o anticorpo desejado. Quando injetados na corrente sanguínea da pessoa, eles atuam como os anticorpos produzidos no corpo humano. Anticorpos monoclonais são geralmente projetados para atacar células cancerígenas ou as substâncias que causam doenças inflamatórias como a artrite reumatoide.

Anticorpos monoclonais são usados para fazer o seguinte:

Como os anticorpos monoclonais são frequentemente usados para suprimir o sistema imunológico, eles podem ter efeitos colaterais significativos, como um risco aumentado de desenvolver infecções ou câncer e podem resultar em doenças autoimunes.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS