Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Efeitos dos distúrbios hepáticos sobre os medicamentos

Por

Danielle Tholey

, MD, Thomas Jefferson University Hospital

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os distúrbios do fígado frequentemente alteram o efeito dos medicamentos no organismo — por exemplo, alterando

  • A quantidade de medicamento absorvido do intestino

  • A rapidez e a eficiência de metabolização de um medicamento pelo fígado — por exemplo, alterar o medicamento para uma forma ativa ou inativa (uma forma que não provoque efeitos ao organismo)

  • A quantidade de medicamento transportado em todo o organismo

  • A rapidez com que o medicamento é eliminado do organismo

  • A sensibilidade do organismo aos efeitos dos medicamentos

(Veja também Medicamentos e o fígado.)

O modo pelo qual os distúrbios hepáticos afetam um medicamento depende do tipo de medicamento. Os distúrbios do fígado podem aumentar os efeitos de alguns medicamentos e diminuir os efeitos de outros. O efeito do medicamento é aumentado se o fígado tiver menos capacidade de inativar um medicamento. O efeito do medicamento é diminuído se o fígado tiver menos capacidade de alterá-lo para a forma ativa ou se o fígado tornar o corpo menos capaz de absorver o medicamento ou de transportá-lo pelo corpo.

Você sabia que...

  • Os distúrbios do fígado podem aumentar os efeitos de alguns medicamentos e diminuir os efeitos de outros.

Um distúrbio hepático crônico pode fazer com que as pessoas fiquem mais sensíveis aos efeitos dos medicamentos, mesmo quando o distúrbio não aumenta a quantidade de medicamento no organismo. Por exemplo, se as pessoas com distúrbios hepáticos tomarem até mesmo pequenas doses de analgésicos opioides (como morfina) ou sedativos (como lorazepam), o funcionamento mental pode se deteriorar, e elas podem ficar confusas, desorientadas e menos alertas. O funcionamento mental se deteriora provavelmente porque o distúrbio hepático torna o cérebro mais sensível aos efeitos desses medicamentos.

Como os distúrbios hepáticos são complicados, os médicos frequentemente não podem prever como eles afetarão um determinado medicamento. Portanto, pode ser difícil o ajuste das doses do medicamento em pessoas com distúrbios hepáticos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Considerações gerais sobre a hepatite autoimune
Vídeo
Considerações gerais sobre a hepatite autoimune
Modelos 3D
Visualizar tudo
Dentro do fígado
Modelo 3D
Dentro do fígado

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS