Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Transplante de córnea

(Enxerto Corneano; Ceratoplastia Penetrante; Ceratoplastia Endotelial)

Por

Melvin I. Roat

, MD, FACS, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa mai 2020| Última modificação do conteúdo mai 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

O transplante de córnea (ceratoplastia) é um tipo de transplante Considerações gerais sobre transplantes Um transplante consiste na remoção de células, tecidos ou órgãos vivos, em funcionamento, de um organismo e sua transferência de volta ao mesmo organismo ou em um organismo diferente. O tipo... leia mais frequente e extremamente bem-sucedido. Uma córnea (camada transparente na frente da íris e da pupila) com cicatrizes, extremamente dolorida, perfurada, deformada ou opaca pode ser substituída por uma córnea transparente e saudável.

O interior do olho

O interior do olho

As córneas doadas vêm de pessoas que morreram recentemente. Testes de compatibilidade dos tecidos Compatibilidade dos tecidos Um transplante consiste na remoção de células, tecidos ou órgãos vivos, em funcionamento, de um organismo e sua transferência de volta ao mesmo organismo ou em um organismo diferente. O tipo... leia mais não são rotineiramente realizados uma vez que a taxa de rejeição não é menor mesmo quando um tecido compatível é usado, e as reações de rejeição geralmente respondem ao tratamento.

Procedimentos para transplante de córnea

Existem dois tipos de procedimentos:

  • Ceratoplastia penetrante

  • Ceratoplastia endotelial com desnudamento da Descemet ou ceratoplastia endotelial da membrana de Descemet

Para ambos os procedimentos, os médicos utilizam um microscópio cirúrgico para realizar o procedimento em cerca de 1 a 2 horas. Uma anestesia geral Anestesia geral A cirurgia é o termo usado tradicionalmente para descrever procedimentos (chamados procedimentos cirúrgicos) que envolvem o corte ou a sutura manual de tecidos para tratar doenças, lesões ou... leia mais (que coloca uma pessoa para dormir) ou uma anestesia local Anestesia local e anestesia regional A cirurgia é o termo usado tradicionalmente para descrever procedimentos (chamados procedimentos cirúrgicos) que envolvem o corte ou a sutura manual de tecidos para tratar doenças, lesões ou... leia mais (que adormece os olhos) e um medicamento administrado por via intravenosa que faz com que a pessoa se torne muito sonolenta (chamado sedação) são utilizados.

Na ceratoplastia penetrante, a córnea doada é moldada até ter o tamanho correto, toda a córnea lesionada é retirada e toda a córnea doada é suturada no local.

Algumas doenças da córnea afetam apenas as camadas internas. Para essas doenças, os médicos realizam um transplante parcial em um procedimento chamado ceratoplastia endotelial com desnudamento da Descemet (DSEK) ou ceratoplastia endotelial da membrana de Descemet (DMEK). Eles removem e substituem apenas as camadas internas da córnea ao invés da córnea inteira. A incisão é pequena, menos suturas são necessárias, a cicatrização é mais rápida e a visão melhora mais rápido do que quando a córnea inteira é substituída. No entanto, a técnica cirúrgica é mais difícil do que na ceratoplastia penetrante e pode exigir um tratamento a laser antes da cirurgia e de uma cirurgia ambulatorial adicional para obter os melhores resultados.

Em todos os tipos de transplante de córnea, em geral o receptor volta para casa no mesmo dia. Após o transplante, é preciso usar colírios antibióticos por várias semanas e colírios à base de corticosteroide por vários meses. É preciso usar um tampão ocular, óculos ou óculos escuros. A visão não estará totalmente melhorada por cerca de 18 meses após a ceratoplastia penetrante e por 2 a 6 meses após um transplante parcial.

Complicações do transplante de córnea

Algumas complicações do transplante de córnea são

Episódios de rejeição leve são comuns e são tratados facilmente e com sucesso com colírios corticosteroides na maioria das pessoas. Rejeições graves e irreversíveis (chamadas insuficiência do enxerto) são raras. DMEK tem as menores taxas de rejeição e a ceratoplastia penetrante tem as maiores taxas de rejeição para diferentes tipos de transplante de córnea.

Uma córnea transplantada geralmente não é rejeitada irreversivelmente uma vez que não apresenta ou necessita de fornecimento de sangue. Ela recebe oxigênio e outros nutrientes dos tecidos e fluidos vizinhos. Os componentes do sistema imunológico que iniciam a rejeição em resposta a uma substância estranha - determinados leucócitos (glóbulos brancos) e anticorpos - são transportados na corrente sanguínea. Por isso, essas células e anticorpos nunca chegam à córnea transplantada, não encontram o tecido estranho e não iniciam uma rejeição severa. No entanto, em casos raros onde os vasos sanguíneos anormais crescem profundamente e amplamente na córnea da pessoa, a córnea transplantada é severamente rejeitada e a insuficiência ocorre em uma taxa maior. Outros órgãos ou tecidos no organismo com irrigação sanguínea rica têm mais probabilidade de serem rejeitados.

Algumas vezes o transplante pode falhar e não funcionar bem (ou seja, pode tornar-se turvo e não permanecer claro). Os transplantes de córnea podem ser repetidos múltiplas vezes.

As pessoas que apresentaram diversos transplantes não bem-sucedidos podem receber uma córnea artificial (ceratoprótese).

Transplante de células-tronco do limbo corneano

O olho, como outros tecidos vivos, depende da produção contínua de novas células que substituam as antigas. Um lugar em que essa produção ocorre é onde a córnea se fixa à conjuntiva (chamado limbo). Alguns tipos de lesão (por exemplo, queimaduras graves por produto químico ou uso excessivo e prolongado de lentes de contato) lesionam essas células-tronco do limbo a tal ponto que elas não conseguem mais produzir o número suficiente de novas células para manter a córnea coberta. Infecção e cicatrizes podem afetar a córnea. Um transplante de córnea não substitui as células-tronco do limbo e, portanto, isso não traz nenhum benefício.

As células-tronco podem ser transplantadas do limbo do outro olho de uma pessoa, caso esteja saudável, ou de uma pessoa que morreu recentemente, algumas vezes curando ou melhorando o problema. Após as células-tronco de um doador falecido serem transplantadas, são administrados à pessoa medicamentos que suprimem o sistema imunológico para que seu organismo não rejeite o transplante (consulte Supressão do sistema imunológico Supressão do sistema imunológico Um transplante consiste na remoção de células, tecidos ou órgãos vivos, em funcionamento, de um organismo e sua transferência de volta ao mesmo organismo ou em um organismo diferente. O tipo... leia mais ).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Infecções da órbita (Celulite pré-septal; Celulite orbital)
Qual tipo de tratamento pode ser necessário para celulite orbital, mas não para celulite pré-septal?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS