Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre o equilíbrio ácido-base

Por

James L. Lewis, III

, MD, Brookwood Baptist Health and Saint Vincent’s Ascension Health, Birmingham

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Uma propriedade importante do sangue é o seu grau de acidez ou de alcalinidade. A acidez ou alcalinidade de qualquer solução, inclusive do sangue, é indicada pela escala de pH. A escala de pH varia entre 0 (fortemente ácido) e 14 (fortemente básico ou alcalino). O pH de 7,0, no centro desta escala, é o neutro. O sangue normalmente é levemente básico, com pH normal na faixa de cerca de 7,35 a 7,45. Normalmente, o corpo mantém o pH sanguíneo próximo de 7,40.

O médico avalia o equilíbrio ácido-base da pessoa, medindo o pH e os níveis de dióxido de carbono (um ácido) e bicarbonato (uma base) no sangue.

A acidez do sangue aumenta quando

  • O nível de compostos ácidos no corpo aumenta (por meio do aumento da ingestão ou produção, ou da diminuição da eliminação)

  • O nível de compostos básicos (alcalinos) no corpo diminui (por meio da diminuição da ingestão ou produção, ou do aumento da eliminação)

A alcalinidade do sangue aumenta quando os níveis de ácido no corpo diminuem ou quando os níveis de base aumentam.

Controle do equilíbrio ácido-base

O equilíbrio do corpo entre acidez e alcalinidade é denominado equilíbrio ácido-base.

O equilíbrio ácido-base do sangue é controlado com precisão, visto que até mesmo um pequeno desvio da faixa normal pode afetar gravemente muitos órgãos. O corpo utiliza mecanismos diferentes para controlar o equilíbrio ácido-base do sangue. Esses mecanismos envolvem

  • Pulmões

  • Rins

  • Sistemas de tampão

Função dos pulmões

Um mecanismo usado pelo corpo para controlar o pH sanguíneo envolve a liberação do dióxido de carbono dos pulmões. O dióxido de carbono, que é ligeiramente ácido, é o produto residual do processamento (metabolismo) do oxigênio e nutrientes (que todas as células necessitam) e, como tal, é constantemente produzido pelas células. Depois disso, ele passa das células para o sangue. O sangue transporta o dióxido de carbono para os pulmões, onde é exalado. Quando o dióxido de carbono se acumula no sangue, o pH sanguíneo diminui (aumento da acidez).

O cérebro regula o volume de dióxido de carbono que é exalado através do controle da velocidade e da profundidade da respiração (ventilação). O volume de dióxido de carbono exalado e, consequentemente, o pH sanguíneo, aumentam quando a respiração se torna mais rápida e mais profunda. Por meio do ajuste da velocidade e da profundidade da respiração, o cérebro e os pulmões são capazes de regular o pH sanguíneo minuto a minuto.

Função dos rins

Os rins são capazes de afetar o pH sanguíneo pela excreção de excesso de ácidos ou de bases. Os rins apresentam certa capacidade para alterar a quantidade de ácido ou base que é excretada, mas como os rins fazem estes ajustes de forma mais lenta do que os pulmões, esta compensação costuma levar vários dias.

Sistemas de tampão

Já outro mecanismo para controlar o pH sanguíneo envolve o uso de sistemas de tampão químico que protegem contra as alterações repentinas na acidez ou na alcalinidade. Os sistemas de tampão de pH são combinações do próprio corpo que ocorrem naturalmente quando há ácidos fracos e bases fracas. Estes ácidos e bases fracas existem em pares que estão em equilíbrio sob condições de pH normal. Os sistemas de tampão de pH funcionam quimicamente para minimizar as alterações do pH da solução pelo ajuste da proporção de ácido e base.

O sistema de tamponamento de pH mais importante no sangue envolve o ácido carbônico (um ácido fraco formado a partir do dióxido de carbono dissolvido no sangue) e os íons de bicarbonato (a base fraca correspondente).

Tipos de alterações do equilíbrio ácido-base

Há duas anormalidades no equilíbrio ácido-base:

  • Acidose: O sangue contém excesso de ácido (ou pouquíssima base), resultando em diminuição do pH sanguíneo.

  • Alcalose: O sangue contém excesso de base (ou pouquíssimo ácido), resultando em aumento do pH sanguíneo.

A acidose e a alcalose não são doenças; elas são o resultado de uma grande variedade de distúrbios. A presença de acidose ou alcalose fornece um importante indício para o médico de que existe um problema grave.

Tipos de acidose e alcalose

A acidose e a alcalose são categorizadas de acordo com sua causa primária como

  • Metabólicas

  • Respiratório

A acidose metabólica e a alcalose metabólica são causadas por um desequilíbrio na produção de ácidos ou bases e na excreção renal.

A acidose respiratória e a alcalose respiratória são provocadas por alterações na exalação de dióxido de carbono devido a distúrbios pulmonares ou respiratórios.

A pessoa pode apresentar mais de uma alteração do equilíbrio ácido-base.

Compensação para as alterações do equilíbrio ácido-base

Cada alteração do equilíbrio ácido-base provoca mecanismos compensatórios automáticos que fazem com que o pH do sangue retorne ao normal. Em geral, o sistema respiratório compensa os distúrbios metabólicos, enquanto os mecanismos metabólicos compensam os distúrbios respiratórios.

Inicialmente, os mecanismos compensatórios podem restaurar o PH próximo ao normal. Logo, se o pH do sangue alterou significativamente, isso significa que a capacidade do corpo em compensar está funcionando indevidamente. Nesses casos, o médico pesquisa urgentemente e trata a causa básica da alteração do equilíbrio ácido-base.

Tabela
icon

Alterações do equilíbrio ácido-base e a resposta do corpo

Alterações primárias

Exemplo

PH do sangue inicial

Mecanismo de compensação

Alteração compensatória no pH do sangue

Acidose metabólica

Produção aumentada de ácido devido à cetoacidose diabética

Muito baixo

Frequência respiratória aumentada para expelir dióxido de carbono

Aumento de volta ao normal

Acidose respiratória

Capacidade diminuída em respirar devido à doença pulmonar crônica grave

Muito baixo

Excreção aumentada de ácido na urina

Aumento de volta ao normal

Alcalose metabólica

Perda de ácido gástrico devido a vômito

Muito alto

Frequência respiratória diminuída para reter dióxido de carbono

Diminuição de volta ao normal

Alcalose respiratória

Hiperventilação devido à ansiedade

Muito alto

Excreção aumentada de álcali na urina

Diminuição de volta ao normal

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Nefropatia diabética
Vídeo
Nefropatia diabética
Os rins são um par de pequenos órgãos em forma de feijão localizados na parte posterior do...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema endócrino feminino
Modelo 3D
Sistema endócrino feminino

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS