honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Função endócrina

Por

John E. Morley

, MB, BCh, Saint Louis University School of Medicine

Última revisão/alteração completa abr 2019| Última modificação do conteúdo abr 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A principal função das glândulas endócrinas é secretar hormônios diretamente na corrente sanguínea. Os hormônios são substâncias químicas que afetam a atividade de outra parte do corpo (local-alvo). Em essência, os hormônios atuam como mensageiros que controlam e coordenam as atividades em todo o corpo. (Consulte também Glândulas endócrinas.)

Ao atingirem o seu local-alvo, os hormônios se ligam ao receptor, muito parecido com uma chave encaixada na fechadura. Assim que o hormônio se une ao seu receptor, ele transmite uma mensagem que faz com que o local-alvo execute uma ação específica. Os receptores hormonais podem estar localizados no núcleo ou na superfície da célula.

E, por fim, os hormônios controlam a função de todos os órgãos e afetam diferentes processos, tais como o crescimento e desenvolvimento, a reprodução e as características sexuais. Os hormônios também influenciam a maneira pela qual o organismo utiliza e armazena a energia e como ele controla o volume de líquidos e os níveis de sais e glicose (açúcar) no sangue. Volumes muito pequenos de hormônios podem desencadear respostas bastante significativas pelo organismo.

Apesar de os hormônios circularem em todo o corpo, cada tipo de hormônio afeta apenas determinados órgãos e tecidos. Alguns hormônios afetam apenas um ou dois órgãos, ao passo que outros afetam todo o corpo. Por exemplo, o hormônio estimulante da tireoide, produzido na hipófise, afeta apenas a glândula tireoide. Por outro lado, o hormônio da tireoide, produzido na glândula tireoide, afeta células em todo o corpo e está envolvido em funções importantes, tais como regulação do crescimento das células, controle da frequência cardíaca, e afeta a velocidade na qual as calorias são queimadas. A insulina, secretada pelas células das ilhotas do pâncreas, afeta o processamento (metabolismo) da glicose, de proteínas e da gordura em todo o corpo.

A maioria dos hormônios é derivada de proteínas. Outros são esteroides, ou seja, substâncias lipídicas derivadas do colesterol.

Tabela
icon

Major Hormones

Onde o hormônio é produzido?

Hormônio

Função

Tecido adiposo (gordura)

Leptina

Controla o apetite

Resistina

Bloqueia os efeitos da insulina no músculo

Glândulas adrenais

Aldosterona

Ajuda a regular o equilíbrio hídrico e de sódio fazendo com que os rins retenham sódio e água e excretem potássio

Cortisol

Tem efeitos generalizados em todo o corpo

Principalmente ação anti-inflamatória

Mantém a concentração de glicose no sangue, a pressão arterial e a força muscular

Ajuda a controlar o equilíbrio hídrico e de sódio

Desidroepiandrosterona (DHEA)

Atua nos ossos, no humor e no sistema imunológico

Adrenalina e noradrenalina

Estimula o coração, pulmões, vasos sanguíneos e sistema nervoso

Trato digestivo

Colecistoquinina

Controla as contrações da vesícula biliar que fazem a bile entrar no intestino

Estimula a liberação de enzimas digestivas pelo pâncreas

Grelina

Controla a liberação de hormônio do crescimento pela hipófise

Provoca a sensação de fome

Peptídeo semelhante ao glucagon

Aumenta a insulina liberada pelo pâncreas

Hipotálamo

Hormônio liberador da corticotrofina

Estimula a liberação do hormônio adrenocorticotrófico

Hormônio liberador da gonadotrofina

Estimula a liberação do hormônio luteinizante e do hormônio folículo-estimulante

Hormônio liberador do hormônio do crescimento

Estimula a liberação do hormônio do crescimento

Somatostatina

Inibe a liberação do hormônio do crescimento, hormônio estimulante da tireoide e insulina

Hormônio liberador de tireotrofina

Estimula a liberação do hormônio estimulante da tireoide e da prolactina

Rins

Eritropoietina

Estimula a produção de glóbulos vermelhos

Renina

Controla a pressão arterial

Ovários

Estrogênio

Controla o desenvolvimento das características sexuais femininas e do sistema reprodutivo

Progesterona

Prepara o revestimento do útero para a implantação de óvulo fertilizado e prepara as glândulas mamárias para secretarem leite

Pâncreas

Glucagon

Aumenta a concentração de glicose no sangue

Insulina

Reduz a concentração de glicose no sangue

Afeta o processamento (metabolismo) de glicose, proteína e gordura pelo organismo

Glândulas paratireoides

Hormônio da paratireoide

Controla a formação óssea e a excreção de cálcio e fósforo

Hipófise

Corticotrofina (também chamada de hormônio adrenocorticotrófico [ ACTH])

Controla a produção e a secreção de hormônios pelas glândulas adrenais

Hormônio do crescimento

Controla o crescimento e o desenvolvimento

Promove a produção de proteínas

Hormônio luteinizante e hormônio folículo-estimulante

Controla as funções reprodutivas, inclusive a produção de esperma e sêmen nos homens e a maturação do óvulo e ciclos menstruais nas mulheres

Controle das características sexuais masculinas e femininas (inclusive distribuição de pelos, formação muscular, textura da pele e espessura, voz e, talvez, até mesmo traços de personalidade)

Ocitocina

Faz com que os músculos do útero se contraiam durante o parto e após o parto, além de estimular as contrações de dutos de leite na mama que movimentam o leite até o mamilo

Prolactina

Inicia e mantém a produção de leite nas glândulas ductais da mama (glândulas mamárias)

Hormônio estimulante da tireoide

Estimula a produção e secreção de hormônios pela glândula tireoide

Vasopressina (hormônio antidiurético)

Faz com que os rins retenham água e, junto com a aldosterona, ajuda a controlar a pressão arterial

Placenta

Gonadotrofina coriônica

Estimula os ovários a continuarem liberando progesterona no início da gravidez

Estrogênio e progesterona

Mantém o útero receptivo ao feto e à placenta durante a gravidez

Testículos

Testosterona

Controla o desenvolvimento das características sexuais masculinas e do sistema reprodutivo

Glândula tireoide

Calcitonina

Tende a diminuir a concentração de cálcio no sangue e ajuda a regular o equilíbrio de cálcio

Hormônios tireoidianos

Regulam a taxa de funcionamento do organismo (taxa metabólica)

Controles endócrinos

Controla as funções endócrinas; a secreção de cada hormônio deve ser regulada dentro de limites precisos. O corpo normalmente consegue detectar se é necessária uma quantidade maior ou menor de determinado hormônio.

Muitas glândulas endócrinas são controladas pela interação de sinais hormonais entre o hipotálamo, localizado no cérebro, e a hipófise, localizada na base do cérebro. Essa interação é conhecida como eixo hipotálamo-hipófise. O hipotálamo secreta vários hormônios que controlam a hipófise.

A hipófise, às vezes chamada de glândula mestra, por sua vez controla as funções de muitas outras glândulas endócrinas. A hipófise controla a taxa em que secreta hormônios por meio de um ciclo de feedback em que as concentrações sanguíneas de outros hormônios endócrinos sinalizam para que a hipófise funcione mais lentamente ou rapidamente. Assim, por exemplo, a hipófise sente quando a concentração do hormônio da tireoide no sangue está baixa e libera o hormônio estimulante da tireoide, que sinaliza à tireoide que ela precisa produzir mais hormônio. Caso a concentração esteja muito alta, a hipófise sente isso e diminui a quantidade de hormônio estimulante da tireoide, que por sua vez diminui a quantidade de hormônio da tireoide que está sendo produzida. Esse ajuste alternado (interativo) mantém o equilíbrio adequado dos níveis hormonais.

Muitos outros fatores também podem controlar a função endócrina. Por exemplo, quando o bebê suga o mamilo da mãe, isso estimula a hipófise a secretar prolactina e ocitocina, hormônios que estimulam a produção e o fluxo de leite da mama. O aumento das concentrações de glicose no sangue estimula as células das ilhotas do pâncreas a produzirem insulina. Parte do sistema nervoso estimula a glândula suprarrenal a produzir adrenalina.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS