Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Caroço no pescoço

Por

Marvin P. Fried

, MD, Montefiore Medical Center, The University Hospital of Albert Einstein College of Medicine

Última revisão/alteração completa abr 2020| Última modificação do conteúdo abr 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

As pessoas podem descobrir um caroço (massa) anormal em seus pescoços. Às vezes, os médicos descobrem um caroço no pescoço durante um exame. Os caroços no pescoço podem ser doloridos ou indolores, dependendo do que os causou. Caroços indolores no pescoço podem estar presentes por longo tempo antes de a pessoa perceber.

Causas

A maior parte dos caroços no pescoço são nódulos linfáticos aumentados. Às vezes o caroço é um cisto congênito, como uma glândula salivar aumentada, ou uma glândula tireoide aumentada.

Aumento dos linfonodos

As causas mais comuns de linfonodos aumentados em jovens incluem as seguintes:

  • Reação a uma infecção próxima (como um resfriado ou infecção de garganta)

  • Infecção bacteriana direta de um linfonodo

  • Certas infecções generalizadas (sistêmicas)

Um ou mais linfonodos no pescoço geralmente aumentam em resposta a uma infecção das vias respiratórias superiores, infecção de garganta ou infecção dentária. Esses gânglios são macios, não são sensíveis e usualmente voltam ao normal logo após a infecção desaparecer.

Às vezes, bactérias podem infeccionar diretamente um linfonodo (linfadenite). Tais gânglios infectados são bem sensíveis ao toque.

Certas infecções sistêmicas normalmente fazem com que múltiplos linfonodos aumentem, inclusive alguns no pescoço. As mais comuns dessas infecções são mononucleose, vírus da imunodeficiência humana (HIV) e tuberculose.

Uma causa muito menos comum, porém mais séria de linfonodos aumentados é

  • Câncer

Caroços cancerosos no pescoço

Caroços cancerosos (malignos) no pescoço são mais comuns em pessoas idosas, mas eles podem ocorrer em pessoas mais jovens. Um caroço pode ser um câncer de uma estrutura próxima, como a boca ou garganta, que cresceu para o pescoço. Um caroço também pode ser um linfonodo canceroso, que pode ocorrer quando um câncer se dissemina (cria metástases) de estruturas próximas ou de partes mais distantes do corpo, ou quando um câncer se desenvolve no próprio sistema linfático (linfoma). Caroços cancerosos não são dolorosos ou sensíveis ao toque e são, frequentemente, duros como pedra.

Outras causas

Os cistos são massas ocas, cheias de fluido, que são geralmente inócuas a menos que se tornem infectadas. Alguns cistos no pescoço estão presentes desde o nascimento por causa de anomalias que ocorreram durante o desenvolvimento fetal. Às vezes, os cistos se desenvolvem na pele (cistos epidermoides), inclusive na pele do pescoço.

Uma glândula salivar abaixo da mandíbula (glândula submandibular) pode aumentar se estiver bloqueada por um cálculo, ficar infeccionada ou desenvolver um câncer.

A glândula tireoide, que está no meio do pescoço, logo acima do osso esterno, pode aumentar. O tipo mais comum de aumento é o bócio, que não é canceroso (benigno). Cânceres e inflamação da tireoide (tireoidite) são menos comuns.

Avaliação

As seguintes informações podem ajudar a pessoa a decidir se a avaliação médica é necessária e a saber o que esperar durante a avaliação.

Sinais de alerta

Em pessoas com um caroço no pescoço, certos sintomas e características causam preocupação. Incluem

  • Um caroço muito duro

  • Feridas ou tumores na boca

  • Dificuldade de engolir e/ou rouquidão

  • Um novo caroço ou caroços em uma pessoa idosa

Em geral, caroços indolores são de algum modo mais preocupantes do que os doloridos.

Quando consultar um médico

As pessoas que têm algum tipo de caroço no pescoço por muitos dias devem procurar um médico, particularmente pessoas com sinais de alerta. A consulta de pessoas com outros sintomas (como febre) deve ser mais cedo.

O que o médico faz

Os médicos fazem perguntas sobre os sintomas da pessoa e o histórico clínico e fazem um exame físico. O que os médicos encontram, durante a anamnese e o exame físico, ajuda a decidir quais exames eventualmente precisam ser feitos.

Durante a anamnese, os médicos perguntam acerca do seguinte:

  • Sintomas de resfriados e infecções de garganta ou dentárias

  • Sintomas de câncer no pescoço (como dificuldade de falar ou engolir) e também fatores de risco para câncer, particularmente tabagismo e consumo de álcool

  • Fatores de risco para HIV e infecção por tuberculose

Durante o exame físico, os médicos se concentram nos ouvidos, nariz e garganta (inclusive nas amígdalas, base da língua e glândulas tireoide e salivares). Eles procuram sinais de infecção ou tumorações anômalas, inclusive abaixo da garganta com um espelho ou um tubo visualizador flexível (laringoscópio). Eles também palpam o caroço ou caroços no pescoço para determinar se são moles, borrachudos ou duros e se são dolorosos ou não.

Exames

Se houver uma fonte óbvia de infecção, como um resfriado ou uma dor de garganta, ou se a pessoa for jovem e saudável e tiver um caroço macio presente por só uns poucos dias, não é necessário fazer nenhum exame de imediato. Tais pessoas são observadas de perto para ver se o caroço desaparece sem tratamento. Se não desaparecer, são necessários exames.

A maioria das outras pessoas precisa fazer um hemograma e uma radiografia do tórax. Nas pessoas mais jovens, sem fatores de risco ou achados que sugerem câncer (como tumores bucais), os médicos frequentemente tomam amostras de tecido (biópsia). Em pessoas mais velhas, particularmente naquelas com sinais de alerta ou fatores de risco para câncer, os médicos frequentemente fazem vários exames para procurar pela origem do câncer antes de fazer uma biópsia por agulha ou excisional (remover o caroço inteiro para testes). Esses exames frequentemente incluem exames de sangue e uma tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) de cabeça e pescoço. Um ultrassom é preferido para crianças para evitar a exposição a radiação, e pode ser usado se os médicos suspeitarem de uma massa de tireoide. As crianças, nas quais os caroços são mais frequentemente causados por infecção, são geralmente as primeiras a receber uma tentativa com antibióticos.

Para procurar por câncer originado em outras partes do corpo, os médicos geralmente fazem radiografias do trato digestivo superior, um escaneamento da tireoide e uma TC do tórax. Podem ser necessários exames diretos da laringe (laringoscopia), pulmões (broncoscopia) e esôfago (esofagoscopia), além de biópsias simultâneas.

Tratamento

Os médicos tratam a causa da massa no pescoço.

Quando células cancerígenas são encontradas em um caroço ou nódulo linfático aumentado no pescoço e não há sinais de câncer em qualquer outro lugar, o caroço ou nódulo linfático inteiro contendo as células cancerígenas é removido juntamente com nódulos linfáticos adicionais e tecido adiposo no interior do pescoço. Se o tumor for grande o bastante, os médicos podem remover também a veia jugular interna juntamente com músculos e nervos nas proximidades. Também é frequentemente utilizada radioterapia.

Pontos-chave

  • A maior parte dos caroços no pescoço são nódulos linfáticos aumentados.

  • Caroços indolores são de certa forma mais preocupantes que os dolorosos.

  • Usualmente, não é necessário realizar exames, a menos que o médico suspeite de câncer.

  • Caroços cancerígenos no pescoço são removidos cirurgicamente.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Exames de audição
Vídeo
Exames de audição
Quando as ondas sonoras atingem os ouvidos, elas são captadas pelo ouvido externo em forma...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Glândulas salivares principais
Modelo 3D
Glândulas salivares principais

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS